Marketing pessoal do médico: como construir o seu sem se vender comercialmente

Marketing pessoal do médico: como construir o seu sem se vender comercialmente

Yasmim Mayumi Marketing Médico Leave a Comment

Leia em 10 min.

O marketing pessoal do médico é um conjunto de estratégias que têm o objetivo de fortalecer sua imagem profissional, atrair mais pacientes e fidelizar aqueles que já conhecem seu serviço.

Qualquer empresa possui uma marca, ou deveria ter uma. A Nike, Netflix, Facebook, e Apple, são exemplos de empresas que oferecem produtos e têm marcas consolidadas.

Algumas pessoas vão além e constroem uma excelente marca pessoal, como é o caso do Steve Jobs, Bill Gates, e a Luiza Trajano, dona da Magazine Luiza. 

Esses empreendedores criaram marcas pessoais que estão conectadas com suas empresas. O fato é que como um médico empreendedor, seu trabalho faz parte de quem você é, e da história da sua vida.

Por isso, nada mais justo do que investir no seu marketing pessoal para conseguir alcançar mais pessoas, e mostrar como seu serviço pode ajudá-las.

Continue a leitura e descubra como conseguir mais destaque no mercado médico. 

O que é o marketing pessoal do médico?

Ao invés de promover uma empresa, o marketing pessoal divulga os diferenciais de um profissional, para que ele consiga construir uma carreira de sucesso e se tornar uma referência para outras pessoas.

Ou seja, ele é essencial para o médico que busca mostrar seu domínio e autoridade em um determinado assunto, como sua especialidade.

Veja este trecho adaptado do artigo da Eliane Doin, professora universitária na Universidade Federal do Paraná e Fundação Getúlio Vargas em Comunicação Integrada de Marketing.

“O mundo dos negócios tem despertado a importância de se criar e desenvolver uma marca única, de tal forma que essa marca seja uma referência no mercado e possa, com isso, ser a mais lembrada, a mais procurada, a mais bem-remunerada, a mais desejada, a mais querida.”

Além disso, Seth Godin, autor bestseller e uma das maiores referências mundiais de marketing, enfatiza como a imagem profissional é fundamental para quem busca atrair clientes.

“Uma marca consiste em um conjunto de expectativas, memórias, histórias e relacionamentos que, em conjunto, são responsáveis pela decisão do consumidor de optar por um produto ou serviço e não outro.”

A partir do momento que um médico constrói um marketing pessoal consistente, ele aumenta sua credibilidade, cria uma presença forte no mercado, e tem mais facilidade para se conectar com os pacientes.

Por que o marketing pessoal do médico é importante?

A Demografia Médica de 2018 do CFM enfatiza o quão rápido a população médica tem crescido no Brasil.

Em 47 anos, o número de médicos cresceu 665,8%, enquanto a população brasileira aumentou apenas 119,7%.

“Desde 2010 houve aumento de aproximadamente 100 mil médicos, uma população que, em 2020, terá ultrapassado meio milhão de indivíduos. Da mesma forma, os médicos com título de especialista — que somam mais de 280 mil em 2018 — nunca foram tão numerosos.”

Em um mercado tão competitivo como a Medicina, é imprescindível que o profissional se preocupe com seu marketing, principalmente no contexto pós-digital em que vivemos.

Veja a seguir 5 evidências que comprovam a importância do marketing pessoal do médico.

1. Você atrai mais pacientes

Já parou para pensar que a maioria dos seus pacientes pesquisou sobre seu currículo na internet para descobrir mais sobre você?

Na era da informação, conseguimos descobrir dados sobre qualquer pessoa, mesmo que ela não esteja ativa nas redes sociais. 

Se algum paciente não consegue encontrar nada sobre seu atendimento em um site ou marketplace, mas encontra do seu concorrente, provavelmente ele irá marcar uma consulta com quem é mais acessível.

Para os profissionais que prestam um serviço, é essencial ter uma ótima presença online. Afinal, conquistar destaque no mercado é mais fácil quando você atrai atenção e possui um bom posicionamento. 

2. Divulga seus diferenciais sem se vender comercialmente

Como as pessoas irão saber sobre seu atendimento humanizado se você não fala sobre isso?

Você pode ser um profissional incrível, modernizado, que busca inovar seu atendimento e estar sempre atualizado nas últimas tendências da área da saúde.

Mas se você não divulga seus diferenciais por meio do marketing pessoal, ninguém ficará sabendo

Mesmo que seus pacientes façam indicações boca a boca, é importante contar com o respaldo de avaliações positivas na internet, por exemplo.

3. Transmite confiança e autenticidade

Você compraria um produto de uma loja que não é conhecida por ninguém, e não divulga suas informações?

Antes de realizar qualquer compra, a maior parte das pessoas busca mais dados e avaliações, seja nos sites das empresas, ou em canais como o Reclame Aqui. 

Ao ser transparente e falar sobre seu serviço, as pessoas percebem que você é um profissional aberto, que está preocupado em oferecer um bom atendimento

Essa comunicação é essencial para transmitir confiança e autoridade, mesmo para os pacientes que ainda não se consultaram com você.

4. Constrói uma boa estratégia de fidelização de pacientes

Sabia que o marketing vai muito além de apenas atrair novos clientes?

Antigamente, o marketing era visto e usado apenas para fins comerciais, como propagandas, anúncios e vendas. Nos últimos anos, o conceito de marketing foi ressignificado. 

O marketing de relacionamento é uma das estratégias que mostram como essa ferramenta é um pilar fundamental para quem quer construir relacionamentos longos com seus clientes. 

Por meio de ferramentas como o e-mail marketing, você consegue trabalhar o pós-consulta sem gastar mais tempo do seu dia, e entrar em contato com pacientes que não necessariamente têm uma consulta marcada.

Imagine que um paciente se consultou há um ano no seu consultório, e vê nos seus stories do Instagram um conteúdo com as dúvidas mais frequentes dos seus pacientes. 

Ao ler uma dúvida, o paciente lembra que precisa marcar um retorno, e como teve uma boa experiência com seu atendimento, decide agendar uma consulta por meio do agendamento online, disponível no seu site. 

Esse é um dos vários exemplos de como um marketing pessoal consistente pode fidelizar pacientes. Você pode aproveitar todas essas chances, assim como seus concorrentes provavelmente estão fazendo.

Quer aprender mais técnicas de fidelização de pacientes? Baixe nosso eBook gratuito:

Guia completo sobre fidelização de pacientes. Clique aqui e baixe agora!

5. Cria uma marca forte para seu serviço

Qual é a mensagem que você quer passar para seus pacientes?

Da mesma forma que as empresas, as pessoas também têm marcas. Você tem um nome, estilo, maneira de se expressar, e características que chamam a atenção das pessoas. 

Todos esses elementos compõem sua identidade, assim como os consultórios têm logotipos, cores ligadas a marca, nomes, e slogans. 

Para criar uma marca forte para seu serviço, é preciso pensar com cuidado como você irá construir seu marketing pessoal, pois ele irá transmitir uma mensagem para seus pacientes.

Se você não trabalha seu marketing, talvez seus pacientes recebam uma mensagem que, diferente de outros profissionais, você não consegue dedicar seu tempo para outros aspectos além da consulta.

Mesmo que você realmente não tenha tempo, é possível contar com a ajuda de agências de marketing especializadas na área da saúde, que conseguem criar uma estratégia completa para seu serviço.

É importante reforçar que mesmo com poucos recursos e tempo, ainda é possível criar uma ótima divulgação, desde que você tenha organização no dia a dia.

Para garantir que você não perderá nenhuma oportunidade de conquistar mais diferenciais com o marketing pessoal, separamos um passo a passo completo que irá te guiar na sua jornada.

Guia do marketing pessoal do médico

Passo a passo para construir o marketing pessoal do médico

Você entendeu a importância do marketing pessoal, mas ainda não sabe como planejar suas estratégias? 

Siga nossas 7 dicas para evitar os erros mais comuns. 

1. Pense na sua história e na marca que você deseja construir

Qual é a sua história? O que te motivou a escolher a carreira na área da saúde, e o que te inspira todos os dias?

Sua história é única, e ela é uma peça essencial na construção da sua marca. 

Também conhecida como storytelling no marketing, você deve pensar em como seus pacientes podem entender seus diferenciais por meio de uma história. 

Um exemplo de um ótimo storytelling de uma empresa é o Nubank

Seus três fundadores, David Vélez, Edward Wible e Cristina Junqueira, estavam cansados da burocracia dos bancos, e decidiram criar o Nubank para “devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira”.

A própria empresa afirma que não é um banco, e comenta sobre as taxas abusivas e atendimentos ruins que os bancos brasileiros oferecem atualmente.

Essa história cria uma grande conexão com todas as pessoas que estão insatisfeitas com seus bancos, e as atrai para o serviço simples que o Nubank oferece.

Para construir um bom storytelling, pense nas seguintes questões:

  1. Quem você quer atrair? Pense no seu público-alvo e nas suas buyers personas (perfis semi-fictícios que representam seus pacientes ideais);
  2. Quem são seus concorrentes? Pesquise como eles se posicionam e quais são seus diferenciais;
  3. Qual é a sua missão como profissional de saúde? Ela será essencial para guiar como será seu posicionamento no marketing pessoal.

Imagine que um médico tenha escolhido seguir em sua profissão porque sempre quis ajudar pessoas, e durante sua graduação, se apaixonou pela especialidade de oftalmologia.

Sua motivação vem principalmente da vontade de aprender cada vez mais, e ajudar seus pacientes com os melhores métodos e tecnologias disponíveis do mercado.

Diferente de seus concorrentes, ele conta com um consultório personalizado para o perfil de paciente que deseja atrair: pessoas preocupadas não apenas em tratar doenças, mas em prevenir. 

Aposto que você já consegue imaginar possíveis conteúdos que esse oftalmologista poderia criar para suas redes sociais, não é?

Ao pensar nos pilares da sua marca, fica muito mais fácil seguir para os próximos passos e construir um marketing pessoal do médico impecável.

2. Invista no marketing digital

Existe um lugar que seus pacientes acessam todo dia: a internet. 

É impossível abordar o tema de marketing pessoal sem falar sobre a presença online, seja ela por meio do Google, LinkedIn, Facebook, Instagram, site ou Youtube. 

O mundo digital é o melhor lugar para divulgar seu serviço e criar vínculos com pacientes. O Google Meu Negócio, por exemplo, permite que você registre gratuitamente os principais dados do seu consultório. 

Dessa maneira, você é encontrado facilmente pelos seus pacientes. O mesmo vale caso você tenha um site ou blog com bom SEO (otimização para mecanismo de busca).

O LinkedIn é uma excelente rede social para quem quer criar networking, pois seu objetivo é ser um ambiente profissional de troca de experiências, além de divulgar vagas abertas de empresas.

O Facebook já é uma rede social mais descontraída, porém, é a mais utilizada do mundo e pode ser poderosa para seu marketing. Assim com o Instagram, que cresce sua popularidade a cada ano. 

O Youtube, por exemplo, é a segunda plataforma de busca mais utilizada do mundo, perdendo apenas para o Google.

A verdade é que existem milhares de possibilidades no marketing digital. O ideal é que você estude ou faça um curso para aprender mais sobre como você pode se destacar no meio online.

Baixe gratuitamente nosso eBook e aprofunde seus conhecimentos no marketing digital:

Guia sobre marketing digital para médicos

3. Crie conteúdos

Quantas fake news ou mitos seus pacientes leem na internet? Você já pensou em ajudá-los e se tornar uma referência na área da saúde?

Com o marketing de conteúdo, você pode produzir artigos, vídeos, posts, entre outros materiais para conversar de forma humanizada com seus pacientes na internet. 

Ao compartilhar dados verídicos, você democratiza o acesso ao conhecimento, ajuda seus pacientes com conteúdos úteis e relevantes, e melhora seu marketing pessoal

Existem diversas opções: você pode criar um canal no Youtube, gravar um podcast, ter seu próprio blog, enviar e-mails com orientações médicas, e assim por diante. 

Se você criar materiais interessantes, seus pacientes ficarão mais engajados nos seus canais, e essa prática pode até mesmo ajudá-los em seus tratamentos.

4. Mantenha contato com os pacientes por meio do marketing de relacionamento

Você consegue manter contato com todos os pacientes que já se consultaram no seu consultório?

A rotina de todo profissional de saúde é agitada, e raramente sobra tempo para enviar mensagens para os pacientes que estão realizando um tratamento, ou não retornaram para uma nova consulta. 

Para automatizar sua comunicação e criar novas oportunidades para conversar com os pacientes, você pode contar com o marketing de relacionamento, como já mencionamos ao longo do conteúdo. 

Uma plataforma de e-mail marketing exclusiva para profissionais de saúde, por exemplo, consegue enviar automaticamente lembretes de retorno para pacientes, ou conteúdos educativos sobre procedimentos.

Ao manter contato no pós-consulta, você garante que não será esquecido facilmente, e fideliza ainda mais seus pacientes, pois eles se sentem cuidados mesmo quando não estão no consultório.

Aprenda mais sobre o marketing de relacionamento para médicos assistindo nosso vídeo:

5. Especialize sua educação médica

Quais são as últimas tendências da área da saúde? Como você se mantém atualizado?

Qualquer médico conhece a importância de se dedicar aos estudos para ser um excelente profissional. Após a graduação, isso também não é diferente. 

Sua educação pode ir além do conhecimento técnico da Medicina. Você pode se especializar em matérias como gestão, inovação e tecnologia, finanças, marketing e empreendedorismo.

Com cursos focados no mercado médico, você consegue adquirir novas habilidades para inovar seu atendimento, uma característica essencial para qualquer paciente que procura por um profissional modernizado.

Pense em quantos novos médicos surgem a cada ano. Para não ficar para trás, é necessário continuar sua especialização e ir além.

6. Alcance as expectativas dos pacientes ao mapear suas jornadas

Quando começa a experiência do paciente com o seu serviço?

Muitos médicos pensam que é apenas durante a consulta. Porém, é preciso lembrar que a jornada do paciente tem início a partir do momento que ele decide buscar por um especialista.

Pense em um paciente tentando encontrar um psiquiatra que atenda por Teleconsulta. Ao pesquisar no Google, ele busca por um médico que atenda à distância com segurança e profissionalismo. 

Vamos supor que esse paciente entre em contato pelo número disponível no Google Meu Negócio de um médico para entender mais sobre como a Teleconsulta funciona, mas o telefone sempre está ocupado.

Nos próximos minutos, ele encontra um site de um psiquiatra com agendamento online, além de um conteúdo explicativo sobre as Teleconsultas.

O paciente marca uma consulta, e tem uma boa experiência. No dia seguinte, recebe um e-mail com uma pesquisa de satisfação do psiquiatra.

Viu como seu serviço começa antes da consulta, e pode se estender além disso?

Para evitar experiências desagradáveis, como dificuldades na hora de marcar atendimentos, atrasos, espaços desorganizados, entre outros, é fundamental mapear a jornada do paciente.

Aprenda mais sobre o assunto assistindo ao vídeo abaixo:

7. Tenha cuidado com as normas do CFM

Após definir quais estratégias do marketing pessoal do médico você irá utilizar, é preciso estar atento ao Código de Ética do CFM, em especial o capítulo XIII sobre publicidade médica.

Dê uma olhada nas principais normas:

  • Preços de tratamentos e procedimentos nunca devem ser divulgados;
  • É vedado fotos de antes e depois de procedimentos ou tratamentos;
  • Os médicos não podem realizar propagandas sensacionalistas, como “o melhor tratamento”, “a cura para a sua doença”;
  • Não é permitido prometer resultados ou garantias;
  • Também não é autorizado a divulgação de uma especialidade que o médico não possui.

Lembre-se de olhar o documento na íntegra para não se esquecer de nenhuma regra. 

Dicas de leituras e cursos que ajudam na construção do marketing pessoal do médico

Você viu que o marketing pessoal é um assunto extenso, e para entendê-lo por completo, é necessário muito estudo e dedicação, algo que os profissionais de saúde já estão acostumados.

O Philip Kotler, pai do marketing moderno, é autor de dois livros que são essenciais para quem quer aprofundar seus estudos: Marketing 4.0 e Marketing Estratégico para a Área da Saúde.

O livro Personal Branding também é um ótimo material para quem está iniciando no marketing pessoal.

Além dessas obras, você também pode realizar nosso curso gratuito de marketing médico e ganhar um certificado de conclusão para comprovar seus novos conhecimentos.

Espero que você tenha gostado deste conteúdo e disponha de tudo que é necessário para iniciar sua jornada no marketing pessoal do médico. 

Não perca essa oportunidade de conquistar ainda mais destaque na sua área de atuação!

Gostou do conteúdo? Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais artigos como este. 😉


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.