5 modelos de negócios que podem ser aplicados em clínicas médicas

5 modelos de negócios que podem ser aplicados em clínicas médicas

Leia em 4 min.

Planejamento é a palavra-chave para quem pensa em abrir a sua própria clínica. Descubra o porquê neste artigo!

Estabelecer um modelo de negócios para clínicas médicas é fundamental para você que pensa em abrir o seu próprio espaço. Muitos dos que se formam em medicina sonham com o dia em que poderão trabalhar para si mesmos, tornar-se “donos” do seu tempo e das suas finanças. Entretanto, trata-se de um passo importante, que exige planejamento.

É necessário ter em mente que iniciar um negócio nem sempre é fácil, portanto, o ideal é começar a planejar assim que concluir a residência. Conhecer as dificuldades, entretanto, não pode ser sinônimo de medo ou desistência. Muito pelo contrário, é essa consciência que precisa servir como mediadora entre o sonho e o projeto.

Para você que entende essa importância, mas não sabe bem por onde começar, listamos neste post 5 modelos de negócio para clínicas médicas. Acompanhe!

1. Clínicas populares

Uma clínica popular pode ser a opção ideal para você que considera mais a funcionalidade que o status. Normalmente, esse modelo proporciona retornos mais rápidos, já que o aumento do número de pacientes não costuma demorar a acontecer. Embora os valores possam ser mais baixos, é possível ganhar em número de atendimentos.

Além disso, esse modelo demanda menores investimentos e gera custos operacionais mais baixos. O público-alvo são os habitantes locais, além de usuários de planos de saúde que você escolha atender. Trata-se de algo amplamente difundido, logo, pode ser que a concorrência também seja grande, o que representa maior necessidade de investimento em ações de marketing.

2. Clínicas integradas

Para quem está começando na medicina, construir um nome no mercado não é tão fácil quanto parece. Uma clínica integrada, normalmente, trabalha em parceria com outros estabelecimentos relacionados à saúde, e é uma ótima forma de adquirir pacientes por indicação.

Assim, você pode indicar determinado especialista a um paciente e também ser indicado por ele. Além disso, nada impede que, em uma clínica integrada, diversas especialidades sejam atendidas. Por exemplo, seu espaço pode conter um laboratório para realização dos exames solicitados e, até mesmo, centros de estética, dependendo do seu ramo de atuação.

Nesse caso, o crescimento do número de pacientes também costuma ser rápido e você pode sofrer menos com as dificuldades iniciais, comuns a todo modelo de negócio. Entretanto, na hora de firmar essas parcerias, é necessário ter atenção. Para indicar um serviço, você precisa, antes de mais nada, conhecer a sua qualidade. Lembre-se de que a construção da sua imagem no mercado depende de você, mas também, em partes, dos seus parceiros.

3. Consultórios especializados

Independentemente de você ser clínico geral ou especialista em algum ramo, você pode abrir o seu próprio consultório especializado. Trata-se de um modelo mais simples, mas que pode demandar maiores investimentos em divulgação. Aqui, entra novamente a questão da construção do seu nome no mercado. É por isso que muitos médicos aderem a esse modelo apenas após já terem atuado no mercado, em outras clínicas.

Se você já tem essa experiência, pode ser interessante começar a planejar abrir o seu próprio consultório. Nesse modelo, os investimentos em estrutura são menores, já que uma sala para atendimento e uma de espera com recepção são suficientes. Com o passar do tempo, você ainda poderá ampliar seu espaço, contratando outros profissionais da mesma especialidade para atuar em conjunto.

Vale lembrar que dois fatores podem ser fundamentais nesse caso: a localização e a sua imagem digital. Um consultório individual costuma funcionar melhor quando está em uma área de fácil acesso e encontra-se presente onde a maioria das pessoas está: na internet. Portanto, manter Whatsapp, blog, site e redes sociais alimentados com conteúdos relevantes são meios de tornar-se mais conhecido.

4. Clínicas de diagnóstico especializado

modelos de negócios para clínicas médicas

Você já pensou em especializar-se na realização de exames mais complexos, como tomografias ou ressonâncias? Trata-se de um ramo importante da medicina, mas é necessário ter em mente que esses procedimentos são solicitados com menor incidência, o que pode implicar dificuldades em conseguir pacientes. Algumas alternativas, entretanto, podem ser encontradas para garantir o desenvolvimento do negócio. Além desses exames específicos, você pode oferecer também atendimento em análises clínicas.

Outra alternativa eficaz é atender a planos de saúde. Pela rede credenciada dos convênios, você será encontrado por mais pacientes. Lembre-se que, nesse caso, será necessário investir em equipamentos para realização dos exames e profissionais (ou uma empresa terceirizada) para emitir os laudos. Por outro lado, esses exames também são mais caros, o que representa retornos maiores, em menos tempo.

Na hora de planejar é importante colocar essas questões em uma balança e agir com bom senso.

5. Franquias

Para quem deseja iniciar já com nome no mercado, aderir às franquias são uma boa opção. Tratam-se de clínicas já conhecidas e amplamente divulgadas (você precisará divulgar somente a nova unidade).

A grande vantagem é que trabalhar com um nome que já tem credibilidade no mercado tira de você o ônus de precisar provar a sua qualidade. A maioria das pessoas já conhece o “nome” e não hesitará em procurá-lo, ainda que você tenha acabado de abrir o estabelecimento.

Entretanto, vale lembrar que se trata de um investimento bem maior. Além de providenciar a estrutura, você precisará pagar ao franqueador pelo direito de trabalhar com a bandeira em questão.

Adquirir uma franquia e ter acesso a esse verdadeiro atalho, quando o assunto é conquistar o público, certamente tem seu preço: nada mais justo que pagar o valor do trabalho de quem já o fez. Além disso, é preciso estar ciente que você precisará seguir um padrão de atendimento já pré-estabelecido pela marca.

Agora que você já conhece os principais modelos de negócios para clínicas, é só escolher o que mais combina com o seu perfil e iniciar o planejamento. Lembre-se sempre que a chave para o sucesso pode estar no simples ato de analisar antes de agir.

Gostou do post? Se você deseja aprender mais sobre empreendimento no ramo de clínicas médicas, conheça agora mesmo o nosso curso sobre como abrir uma clínica! 🙂

Curso Grátis: Como Abrir uma Clínica

Postagens relacionadas


Sobre o autor

Flávia Saldanha

Analista de Marketing na iClinic, foco em E-mail Marketing e Comunicação. Formada em Economia na USP, com ênfase em Negócios Internacionais.