abrir consultório sozinho

Guia completo para abrir um consultório sozinho

Maria Beatriz Oliveira Abrir Consultório Leave a Comment

Leia em 7 min.

Abrir um consultório sozinho é o sonho de muitos médicos. Porém, montar um negócio próprio exige bastante esforço, planejamento estratégico e pesquisa. 

A Medicina é um mercado cada vez mais concorrido, e os médicos buscam se diferenciar entre a superlotação de profissionais no país.

Ao atender em um consultório próprio, você consegue mais tempo para o paciente, e mais autonomia para gerenciar seu negócio. Essa também é a forma de trabalho preferida dos profissionais. 

Segundo os dados da Demografia Médica de 2020:

“Quase metade dos médicos no Brasil mantém consultório individual ou divide o espaço com colegas.”

Contudo, gerenciar um negócio envolve muitos fatores, e você deve considerá-los para começar seu planejamento. Por isso, continue a leitura e confira 9 dicas para montar um consultório sozinho.

Principais vantagens de abrir um consultório sozinho

Ao montar um consultório sozinho, você tem a chance de ganhar mais, administrar seus horários, e ter todo o controle sobre sua carreira.

Além disso, é possível personalizar todo o espaço, para que fique de acordo com a sua marca e seus atendimentos, o que fornece um excelente diferencial perante os pacientes.

Como gestor do seu negócio, você controla melhor as finanças, elabora estratégias de marketing médico, e toma diversas decisões assertivas para crescer seu nome no mercado.

Para conquistar esse objetivo, é imprescindível estudar sobre empreendedorismo, administração, finanças, entre outras áreas que não costumam ser abordadas na grade curricular de Medicina.

A fim de te ajudar com esses conhecimentos, preparamos diversos cursos desenvolvidos especialmente para o médico que sonha em ser um empreendedor de sucesso.

Para conhecer mais sobre nossos cursos e conteúdos, veja nosso vídeo sobre como continuar sua educação médica com o iClinic:

Agora, confira a seguir 9 dicas práticas para abrir um consultório sozinho.

Passo a passo para abrir um consultório sozinho

Antes de abrir seu consultório, reflita se é mesmo a hora certa. Se os recursos não forem suficientes, você pode atender em um coworking médico e juntar dinheiro para ter um consultório próprio no futuro.

Mas se você já fez todos os cálculos e percebeu que é possível começar seu próprio negócio sozinho, vou te ajudar com um guia completo com tudo que você precisa saber para iniciar essa jornada.

A seguir, você vai conferir algumas etapas essenciais para montar seu próprio consultório, e traçar as melhores estratégias para alavancar seu negócio.

Acompanhe!

1. Estude e planeje suas ações

Conforme mencionado acima, o estudo é uma parte fundamental do processo de abertura do seu consultório.

Como você vai estar sozinho, é preciso considerar o mercado, seus gastos, qual é o cenário da sua especialidade, quais serão seus concorrentes, quais tratamentos irá oferecer, entre outros detalhes.

Para esta etapa, você pode usar o modelo canvas de negócio, uma ferramenta de planejamento que permite fazer um esboço de como sua empresa será desenvolvida.

Uma opção também é contratar uma equipe de pesquisa, pois todo esse planejamento pode ser bem complexo para ser feito apenas por um profissional.

Ao contar com uma equipe, você fará um investimento, mas terá uma pesquisa bem mais assertiva, o que te fará entender suas opções e conquistar grande vantagem competitiva. 

2. Defina seu público-alvo

Qual é o público que você deseja atender? Quem são as pessoas que frequentarão o seu consultório?

Esses questionamentos são importantes para que suas estratégias estejam sempre alinhadas com os pacientes, e não com seus gostos pessoais.

Por exemplo, um consultório de pediatria precisa ter uma identidade visual divertida para crianças e jovens, com cores claras, mesmo que o médico goste de cores mais escuras.

Traçar o perfil do público que você espera alcançar influencia em muitas decisões, como qual será o local do consultório, se você atenderá ou não por convênio, entre outras.

Todas as suas ações devem ser baseadas no seu público, desde o planejamento, até a comunicação utilizada nas divulgações para alcançar uma linguagem adequada, que faça sentido para aquelas pessoas.

3. Escolha um bom local

Qual é o melhor local para montar seu consultório?

A escolha do local é decisiva, pois mudar a localização física após a inauguração é extremamente dispendioso

Independentemente do seu público, a localização precisa ser de fácil acesso. Considere se há estacionamento, pontos de ônibus, e se o espaço pode ser ampliado no futuro.

Se o seu público possui um poder aquisitivo maior, vale conferir se o bairro escolhido faz jus a seus pacientes.

Nesse caso, considere que precisará de um investimento maior devido ao alto custo, por ser um bairro com aluguéis mais caros, além dos gastos com a arquitetura e decoração.

Observe se há outros consultórios ou clínicas na região que prestem o mesmo atendimento que o seu. Isso pode evitar uma região já saturada com serviços de saúde específicos.

Baixe nosso guia completo e confira mais detalhes sobre como montar um consultório de sucesso:

eBook Grátis: Com o Guia Definitivo você vai aprender como Planejar e Organizar bem as suas ideias para tirar do papel o sonho de possuir seu local próprio de trabalho. Clique aqui e baixe agora!

4. Faça um orçamento

Qual será o investimento necessário para montar seu consultório sozinho?

Aqui, é essencial que você estime seus gastos com as obras, decoração, móveis, equipamentos e processo de legalização.

Além disso, você deve estimar quais serão seus custos fixos, como aluguel, internet, salário dos funcionários, entre outros.

Incluir os custos fixos no orçamento é importante, afinal, você precisa de uma reserva nos primeiros meses para que seu negócio funcione mesmo sem tantos atendimentos.

Isso porque, nos primeiros meses, o negócio não costuma gerar lucro, ou seja, você não pode gastar todo seu dinheiro na abertura. 

Dessa forma, é preciso ter uma reserva financeira para custear todas as despesas por pelo menos 6 meses para que você não se endivide ou precise arrumar mais empréstimos do que o necessário.

Para realizar as estimativas de forma correta, você pode procurar a ajuda de um contador. Em nosso site de parceiros, você encontrará diversos profissionais qualificados para te auxiliar da melhor forma.

5. Contrate bons profissionais

Para cuidar de seus pacientes com excelência, toda a equipe deve estar alinhada em um mesmo propósito.

Nesta etapa, você precisa cuidar da contratação de profissionais que compartilhem de seus valores e objetivos. Então, a melhor maneira de começar é entender o que é prioridade para você.

Contudo, independentemente de outros valores que devem ser elencados por suas necessidades, é essencial que um profissional da recepção, por exemplo, saiba lidar com o público, seja solícito e disposto.

Algumas dicas para encontrar bons profissionais são:

  • Peça indicações com conhecidos que já possuem um consultório;
  • Divulgue suas vagas na internet em sites como Linkedin, InfoJobs, Indeed, entre outros;
  • Observe os detalhes da personalidade do candidato durante a entrevista;
  • Veja se a pessoa tem familiaridade com tecnologia, é organizado, e sabe resolver problemas;
  • Confira as qualificações para entender se aquele profissional busca se aperfeiçoar em sua área.

Ao seguir essas dicas, as chances de você ter uma equipe alinhada e disposta a fazer acontecer são altas, e você também deve incentivar a qualificação de seus colaboradores.

Em nossa página de cursos, disponibilizamos formações totalmente gratuitas para recepcionistas de clínicas, e você pode indicá-las para seus funcionários. 

Confira nosso curso gratuito para recepcionistas de clínicas:

Curso para Recepcionista de Clínica

6. Cuide de toda a documentação

Nesta etapa, você listará todas as exigências legais e sanitaristas, e a primeira parte é listar todas as etapas do processo de regularização do seu consultório para levantar os documentos necessários.

Para a regularização, você precisará de:

  • Alvará de funcionamento;
  • Cadastro na vigilância sanitária;
  • Cadastro no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde);
  • Certificado da LIMPURB (Limpeza Urbana);
  • Certificado do Corpo de Bombeiros.

Alguns estados podem exigir outros critérios, portanto, sempre verifique em seu estado e município como funciona a regularização.

Baixe já nosso guia gratuito e saiba mais sobre a regularização de seu consultório.

7. Invista na gestão

Como você lidará com a gestão de seu consultório?

Manter uma boa gestão é indispensável para o sucesso. Por meio dela, você consegue traçar metas, analisar dados e tomar decisões de forma muito mais assertiva.

No tópico 5, você viu dicas para a contratação de bons profissionais porque além deles manterem um padrão de qualidade em seu estabelecimento, podem colaborar muito com sua gestão.

Nesse ponto, investir em tecnologia pode facilitar o seu trabalho, uma vez que a gestão descentralizada vira um grande problema no futuro.

Com um bom software médico, você garante que todos os dados do seu consultório, desde o financeiro, até a agenda, fiquem centralizados e acessíveis de qualquer lugar devido ao armazenamento na nuvem.

Além do mais, um software facilita o trabalho de sua secretária, que poderá inserir informações de maneira mais simples, evitando muitos erros que ocorrem nas documentações feitas à mão.

Todos esses pontos colaboram para que seu consultório passe uma ótima imagem aos pacientes, pois você terá tudo organizado e acessível com poucos cliques.

8. Elabore estratégias de marketing

Você já pensou em como divulgará o seu consultório, ou pensa que seus clientes virão naturalmente?

Todo paciente começa sua jornada buscando a solução de um problema, e ao chegar até você, tem expectativas sobre o atendimento e o pós-consulta.

Ao pensar sobre seu marketing, você conseguirá elaborar estratégias para cada um dos pontos da jornada e oferecer a melhor experiência a seu paciente.

Para a etapa de procura pela resolução do problema, você pode criar um site e oferecer um agendamento online para facilitar a marcação de consultas.

Já no momento da consulta, oferecer um consultório personalizado, com uma decoração acolhedora e bons profissionais na recepção também conta muitos pontos. 

No pós-consulta, manter um relacionamento com seu paciente por meio do e-mail marketing é fundamental para se diferenciar e fidelizar muitas pessoas.

Você ainda pode investir em anúncios, e produzir conteúdos para as redes sociais, tornando-se uma autoridade em sua área

Aprenda mais sobre marketing digital para a área da saúde em nosso eBook gratuito:

Ebook Grátis de Marketing Digital para a Área da Saúde

Com toda essa dedicação, seus pacientes irão te indicar para outras pessoas, e esse boca a boca terá um efeito muito positivo ao longo do tempo ao garantir a você cada vez mais atendimentos marcados.

9. Tenha um capital de giro

O capital de giro é o dinheiro necessário para manter o seu consultório funcionando ao longo dos anos e garantir a continuidade de seus atendimentos.

É ele quem irá garantir a saúde financeira de sua empresa, principalmente para aquelas que estão no início das atividades.

Para manter um capital de giro saudável, é preciso anotar todas as suas movimentações financeiras em um fluxo de caixa, negociar com os fornecedores, não misturar suas contas pessoais e profissionais, além de procurar investidores para seu empreendimento.

Você pode calcular o seu capital de giro somando todas as contas a receber com os valores do estoque, e subtrair esse valor das contas a pagar somadas com os impostos e despesas. 

Um bom software médico te ajuda a cuidar de suas finanças por meio da geração de relatórios automáticos, dados sobre convênios, saldo em contas bancárias, entre outras informações. 

Cuidar da gestão das finanças é uma tarefa que sempre irá existir, mesmo em consultórios já consolidados. Assim, quanto mais cedo você se familiarizar com essa atividade, melhor. 😉

Ao seguir todos esses passos, você irá abrir seu consultório sozinho da maneira certa, com eficiência, planejamento, e grande chance de sucesso.

Para aprofundar seus estudos, confira já nosso curso gratuito de como abrir uma clínica:

Curso gratuito para abrir a sua clínica médica

Espero que este conteúdo tenha te ajudado!

Antes de ir, não se esqueça de deixar seu comentário e compartilhar com os amigos.


Sobre o autor

Maria Beatriz Oliveira

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Marketing na Uninter.