Saiba como fazer o faturamento de contas médicas

Saiba como fazer o faturamento de contas médicas

Rafael Coda Gestão da Clínica

Leia em 6 min.

Última atualização em 16/05/2022 por Yasmim Mayumi

O faturamento de contas médicas consiste em receber pelo serviço de saúde que você prestou a um convênio. É importante ter dados atualizados, um sistema de faturamento TISS e organização.

A Demografia Médica de 2020 mostra que ¼ da população brasileira possui planos de saúde e 47,6% dos médicos mantêm consultório individual ou dividem clínicas com colegas.

Milhares de médicos atuam no setor privado, e uma quantidade significativa desses profissionais atendem por planos de saúde.

Para saber como fazer o faturamento da melhor forma e ter mais lucratividade no seu negócio, é preciso conhecer a fundo como o processo funciona.

Neste artigo você vai aprender:

O que é faturamento de contas médicas?

O faturamento de contas médicas refere-se a cobrança de serviços de saúde às operadoras. Quando você atende um paciente por convênio, por exemplo, é preciso realizar o faturamento dessa consulta depois.

Também conhecido como faturamento de guias médicas, faturamento médico e faturamento de convênio, esse processo é essencial para garantir a saúde financeira da sua clínica.

Qual a importância do faturamento de contas médicas?

Os convênios dependem dos profissionais de saúde que prestam serviços para pacientes com planos de saúde, mas eles não estão realmente preocupados se você receberá ou não seu pagamento.

Não é à toa que as glosas são tão comuns e contestá-las é extremamente burocrático.

As glosas médicas ocorrem quando o plano de saúde não paga por um serviço prestado ou paga parcialmente, devido a algum erro como incompatibilidade de informações.

Se o número da carteirinha do paciente foi digitado errado, já é um motivo para você não receber o pagamento.

Não receber por um serviço que já prestou ou receber menos do que esperava pode ser algo fatal para as finanças da sua clínica, o que acarreta cenários drásticos como a falência.

Quando os planos de saúde compõem uma parte significativa da sua renda, o faturamento se torna um processo essencial na sua vida profissional.

Conheça mais vantagens de ter um excelente controle financeiro em sua clínica:

5 dicas para fazer um bom faturamento de contas médicas

1. Treine os profissionais da recepção

Os profissionais da recepção são os responsáveis por cadastrar os dados pessoais do paciente, como o número da carteirinha e qual procedimento foi realizado.

Em algumas clínicas, são os recepcionistas que ficam encarregados de solicitar a assinatura dos pacientes, explicar como o encaminhamento para exames funciona, entre outras orientações.

Ou seja, se alguma informação for preenchida com algum erro de digitação ou uma orientação importante for esquecida, a chance das glosas ocorrerem são altas.

Por isso, é fundamental capacitar recepcionistas, secretárias e toda a equipe da clínica sobre a importância do faturamento e como não cometer erros.

2. Revise diariamente os dados dos faturamentos

Verificar se as informações das guias estão corretas é um trabalho cansativo, principalmente se você deixar documentos de dias ou semanas acumularem. 

O ideal é que um profissional fique encarregado de fazer uma revisão ao final do dia dos procedimentos realizados, ou começar a manhã fazendo essa revisão.

Você pode nomear uma secretária ou um recepcionista para ter essa responsabilidade. 

Saiba como gerir outras finanças da clínica com nossa planilha gratuita:

eBook Grátis: Entenda o que são custos em clínicas médicas, como encontrar os gargalos no dia a dia e aprenda a reduzi-los sem comprometer a qualidade do seu atendimento! Clique aqui!

3. Tenha um sistema para faturamento TISS

Ao longo do conteúdo você notou que fazer o faturamento de contas médicas envolve várias etapas:

  • Geração da guia por atendimento;
  • Revisão das informações das guias;
  • Fechamento do lote de guias de um determinado período;
  • Envio para o convênio;
  • Hiato (aguardo do processamento das informações enviadas para o plano de saúde);
  • Pagamento ou glosa.

Vamos supor que uma clínica faça todo esse processo no papel. Os preenchimentos são feitos à mão, as fichas são guardadas em um armário e organizadas por mês.

O gestor da clínica está desconfiado com o aumento da quantidade de glosas dos últimos meses e resolve analisar todos os papéis para encontrar o motivo.

Durante sua análise, percebe que se os arquivos fossem eletrônicos, ele encontraria o erro com mais agilidade. Por isso, decide contratar um software médico com gestão financeira.

Ao organizar as informações no sistema para faturamento TISS, percebeu que as glosas estavam sendo enviadas com informações baseadas na tabela antiga de faturamento. 

Foi exatamente isso que aconteceu com a Ocular Oftalmologia. Leia sua história e veja como eles melhoraram o faturamento com um sistema médico:

“A antecipação de faturas ajudou muito na gestão de caixa do nosso consultório. Além disso, a plataforma do iClinic Pay permitiu analisarmos os resultados como nunca havíamos feito antes.”

Conheça a plataforma que o gestor da Ocular Oftalmologia cita em nosso site: 

iClinic Pay: o meio de pagamento feito para a sua clínica!

4. Fique atento ao prazo de envio dos faturamentos

O prazo de envio varia de acordo com cada plano de saúde. Alguns preferem que o envio seja feito quinzenalmente, enquanto outros, mensalmente.

Independentemente da data final para enviar, os convênios costumam pedir que o formato do arquivo seja XML e seja enviado por um software médico ou pelo próprio site da operadora.

É fundamental que você não perca esse prazo e sempre salve uma cópia digital em seu sistema, para que possa contestar uma glosa ou fazer correções para que o arquivo XML seja aceito.

5. Conte com uma solução financeira com antecipação de recebíveis

Você viu como um sistema para faturamento automatiza uma atividade que, normalmente, seria mecânica e cansativa, mas já parou para pensar como uma solução com antecipação de recebíveis pode te ajudar?

A antecipação de recebíveis permite que você antecipe pagamentos parcelados pelos pacientes ou faturamentos que só cairiam daqui um mês.

O iClinic Pay, por exemplo, utiliza seu algoritmo para calcular quanto você receberá dos planos de saúde, considerando a possibilidade de glosa. 

Você antecipa o que com certeza vai receber e, caso a glosa não ocorra, recebe o restante na data prevista. 

O melhor de tudo é que você ainda conta com outros diferenciais, como maquininha de cartão, histórico de transações, fluxo de caixa, pagamento online, entre outros.

Qual é a tabela de faturamento de contas médicas?

A tabela de faturamento da sua clínica vai variar dependendo da tributação e dos contratos com operadoras de saúde. 

O ideal é contar com a opinião de um contador especializado na área da saúde para entender como ter um faturamento lucrativo para o seu modelo de negócio.

Como a maior parte das clínicas são Simples Nacionais, dê uma olhada na tabela de faturamento de 2022 para empresas de Medicina e demais serviços:

Faturamento de contas médicas: tabela de faturamento para Simples Nacionais

Como auditar contas médicas?

A auditoria de contas médicas consiste em avaliar se a clínica está em conformidade com todos os serviços prestados. É uma parte burocrática para garantir que seus processos estão sendo eficientes e precisos.

Normalmente, os documentos que passam por auditorias de contas médicas são:

  • Contratos;
  • Guias de consultas médicas;
  • Base de dados;
  • Prontuários, se necessário.

Realizar uma auditoria é uma ótima maneira de ver quais processos podem ser melhorados, como reduzir custos e ter mais segurança de informações.

Como otimizar o faturamento de contas médicas com um software médico?

Um software médico de qualidade com faturamento TISS e solução financeira com antecipação de recebíveis trará mais organização e lucro em relação ao faturamento de contas médicas.

Afinal, você tornará o processo automático, livre de erros comuns e facilitará uma eventual auditoria. Sem contar que a segurança dos dados eletrônicos é imensamente maior do que arquivos em papéis.

Além disso, toda sua gestão financeira e administração serão favorecidas, já que um sistema pode contar com ferramentas como:

Ao centralizar todas as informações da clínica em um único local, você alcança a gestão que sempre desejou para seu negócio e possui mais tempo para focar em outras atividades.

Se você já sabe que quer ter esses diferenciais no dia a dia, baixe gratuitamente nossa planilha de comparação de softwares médicos e faça sua escolha:

Planilha de Comparação de Softwares Médicos

Espero que o conteúdo tenha sido útil! 🙂


Sobre o autor

Rafael Coda

CEO e co-fundador da Medicinae Solutions, soluções financeiras médicas para a área da saúde, e líder da tribo fintech da iClinic, focada em soluções inovadoras para médicos de clínicas e consultórios.