O que seus pacientes desejam no pós-pandemia?

O que seus pacientes desejam no pós-pandemia?

Yasmim Mayumi Gestão da Clínica Leave a Comment

Leia em 6 min.

O paciente pós-digital, acostumado a viver na era da informação, já estava acostumado com os benefícios das inovações tecnológicas. No mundo pós-pandemia, os pacientes têm novas expectativas.

Segundo um estudo da Revista Brasileira de Educação Ambiental, divulgada pela UNIFESP, a pandemia mostrou para as pessoas que é possível desenvolver atividades em casa, como trabalhar e até mesmo realizar consultas.

“Além disso há a economia no custo do transporte ou no combustível, e nas refeições, que são mais custosas e menos saudáveis quando feitas fora de casa. […] Sem contar o estresse do trânsito que tem um efeito profundo na nossa saúde.”

A verdade é que no mundo pós-pandemia, seus pacientes sabem que não precisam gastar horas no trânsito para chegar a uma consulta que não exige exame presencial. 

Os pacientes descobriram como é possível realizar um atendimento médico à distância, sem precisar sair de casa para buscar uma receita ou realizar um pagamento.

Por isso, é essencial que os médicos busquem atender as expectativas dos pacientes no pós-pandemia. 

Continue a leitura e descubra 5 passos práticos para alcançar esse objetivo.

Quais são as expectativas dos pacientes no pós-pandemia?

Em um mundo ideal, todo paciente contaria com aplicativos médicos integrados ao prontuários eletrônico, o que traria vantagens como envio automático de resultados de exames para os profissionais de saúde.

Hoje em dia, os pacientes podem contar com diversos dispositivos vestíveis inteligentes, como relógios e pulseiras que medem sinais vitais, e previnem situações de emergência.

Um editorial da Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, escrito pela Renata Aranha, professora associada da faculdade de Medicina da UERJ, e pelo Dr. Bruno Horstman, aborda o conceito de paciente digital.

“Em países onde as questões regulatórias já estão mais avançadas, os PEPs (Prontuários Eletrônicos dos Pacientes) se integraram a plataformas de teleconsulta […]. Nos EUA, em 2018, um único prestador de serviço realizou mais de 3 milhões de Teleconsultas, todas devidamente integradas aos PEPs, seguindo protocolos de segurança da informação.”

De acordo com o estudo, a área da saúde precisa acompanhar as necessidades dos pacientes para continuar entregando um atendimento de qualidade.

“É necessário que os profissionais de saúde sejam capacitados e desenvolvam habilidades para incorporarem as tecnologias em sua prática. A tecnologia não pede “licença” para entrar. A tecnologia entra com respaldo dos usuários digitais, nesse caso, o Paciente Digital.”

Isso significa que os pacientes irão buscar cada vez mais, o uso da tecnologia em seus tratamentos.

O editorial foi publicado antes da pandemia de COVID-19, o que mostra a forte tendência das inovações tecnológicas no mercado médico, mesmo em uma realidade sem distanciamento social. 

Como atender as expectativas dos pacientes no pós-pandemia?

Assim como em qualquer pandemia, as pessoas passam por mudanças devido a situação que vivenciaram. 

Muitos hábitos serão perdidos, enquanto outros ficarão presentes, como ocorreu com a popularização do álcool em gel, após a pandemia de H1N1.

Uma mudança que já está acontecendo é a presença do e-commerce (comércio eletrônico) na rotina dos pacientes. 

Também conhecido como e-paciente, o período pós-pandemia irá mostrar como muitas pessoas irão optar por serviços médicos à distância, e as novas adaptações necessárias aos profissionais de saúde.

Para te ajudar, separamos 5 dicas que irão auxiliá-lo no atendimento aos seus pacientes no pós-pandemia.

1. Fique atento a biossegurança do consultório

As clínica e consultórios médicos precisarão oferecer novas medidas de segurança, pensando na biossegurança (estratégias voltadas para prevenção e proteção dos profissionais e pacientes).

O uso de máscaras pode ser um hábito perdido no pós-pandemia, mas os pacientes irão observar se um estabelecimento oferece álcool em gel, e assegura um distanciamento entre as pessoas.

É provável que boa parte da população continue lavando as mãos após a chegada em um local, principalmente em estabelecimentos médicos, que estão em constante contato com pacientes doentes.

Para tranquilizar os pacientes que continuarão com receio em relação a qualquer vírus, é essencial manter medidas simples que ofereçam uma ótima biossegurança, como evitar a lotação de pacientes na recepção.

2. Continue com o atendimento à distância

Diversos profissionais de saúde já declararam que irão continuar com a Telemedicina após a pandemia, pois perceberam todas as vantagens que ela traz no dia a dia para o consultório, e para os pacientes. 

Afinal, o e-paciente, ou paciente digital, se acostumou com uma rotina de home office (trabalho remoto), cursos online, e participou de videoconferências com os amigos e com a família.

No novo normal, a Teleconsulta é um atendimento como qualquer outro, e os médicos que contam com uma plataforma segura e prática para os pacientes, estarão bem estabelecidos no mercado.

Veja como a Dra. Ana, cirurgiã bariátrica, conseguiu utilizar a Teleconsulta em sua especialidade:

“Eu arriscaria dizer que cerca de 80% dos atendimentos podem ser feitos de forma muito segura e resolutiva por uma ferramenta de Teleconsulta […] existem situações em que apenas o atendimento online é viável para o paciente, como durante um distanciamento social, regiões remotas, e nesses casos nós não vamos fazer nada? Não! Afinal, a Telemedicina está aí para isso.”

A dermatologista Carolina também conseguiu atender seus pacientes à distância de forma resolutiva, mesmo com uma especialidade extremamente visual.

“Conversando com o paciente, você consegue contornar essa situação, e pedir para que ele mostre o que for necessário. Se for preciso, ele será atendido presencialmente. Por isso eu acredito que a Telemedicina seja válida, mesmo para a dermatologia.” 

Se você deseja melhorar seu atendimento à distância, baixe nosso eBook gratuito sobre Telemedicina e aprenda como facilitar essa experiência para seus pacientes.

Quer saber tudo sobre Telemedicina? Baixe nosso eBook gratuito e aprenda como agendar, atender, prescrever, faturar e receber à distância!

3. Estude sobre a jornada do paciente

Conhecer a jornada do paciente é uma especialização fundamental, pois é com esse conhecimento que você encontrará oportunidades para melhorar a experiência do seu serviço médico.

Diferente do que é ensinado tradicionalmente na faculdade de Medicina, o contato do paciente com o seu atendimento não começa apenas durante a consulta, seja ela presencial ou à distância.

Se um paciente recebeu uma indicação de um amigo, mas não consegue encontrar nenhuma informação sobre o médico ao pesquisar no Google, por exemplo, ele pode desistir de marcar um atendimento.

A experiência do paciente deve ser agradável em todos os pontos de contato que ele possui com a sua marca, seja na busca por um profissional, no agendamento, na consulta ou no pós-consulta.

Com a pandemia, muitas jornadas se tornaram completamente digitais

Por isso, os médicos buscam ferramentas como o agendamento online, plataformas seguras de Telemedicina, softwares médicos que possibilitem pagamentos online, tudo para melhorar essa experiência.

Quer se aprofundar mais no assunto? Clique no player para assistir nosso vídeo sobre a jornada do paciente, e como melhorá-la.

4. Tenha uma ótima presença online

Como você busca por um serviço ou produto? Você tem o costume de procurar avaliações e opiniões de outras pessoas na internet? 

Seus pacientes buscam por profissionais de saúde de diversas formas, como indicação, e pesquisa no Google. Com a pandemia, as pessoas queriam um médico modernizado, que oferecesse Teleconsulta.

A verdade é que se você não divulgar seus diferenciais na internet, é praticamente impossível que alguém que não seja seu paciente, te encontre facilmente.

Não basta apenas receber a indicação de um amigo. O paciente quer saber sobre seu currículo, seu perfil de atendimento, quais são os procedimentos oferecidos no consultório.

Pensando nisso, é imprescindível que você tenha seu próprio site médico, e busque cada vez mais, se comunicar online com seus pacientes, até mesmo de forma automatizada.

Para saber mais sobre como colocar seu consultório na internet, baixe gratuitamente nosso eBook:

como criar um site para consultorio

5. Garanta a proteção das informações dos pacientes

A pandemia do SARS-CoV-2 mostrou para todos como a integração de dados na área da saúde é essencial para que os especialistas realizem estudos, e encontrem soluções.

A melhor forma de centralizar todos os dados em um único local, é por meio de um software médico, que busque seguir as exigências do CFM e da LGPD, prevista para entrar em vigor em 2020.

Os pacientes do período pós-pandemia sabem que suas informações podem ser importantes para outros tratamentos, mesmo que sejam com diferentes profissionais de saúde. 

Eles também buscam médicos que optem por meios de armazenamento seguros, como acontece com os softwares médicos na nuvem, que permitem o acesso de qualquer lugar.

Além disso, um sistema de qualidade também proporciona diversos benefícios, como um prontuário eletrônico personalizável, prescrição de medicamentos que pode ser enviada por SMS e e-mail para os pacientes, Teleconsulta, marketing médico, entre outros. 

Para atender as expectativas dos pacientes no pós-pandemia, um dos passos mais importantes é contar com a ajuda da tecnologia para melhorar seu atendimento.

Baixe nossa checklist gratuita para descobrir se você precisa de um sistema em nuvem:

Checklist Grátis: Descubra se seu consultório está precisando de um Sistema em Nuvem. Clique aqui e baixe nossa checklist!

Descobriu quais são as principais expectativas dos seus pacientes? Se você conhece outra que não foi citada no artigo, compartilhe aqui embaixo nos comentários. 😉


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.