Home care: 5 principais benefícios desse serviço

Home care: 5 principais benefícios desse serviço

Yasmim Mayumi Tecnologia na Saúde

Leia em 5 min.

Última atualização em 16/05/2022 por Yasmim Mayumi

Home care, também conhecido como assistência médica domiciliar, é cada vez mais buscado devido ao aumento da qualidade de vida e envelhecimento da população.

Atualmente, essa modalidade é um direito do paciente do SUS e da saúde suplementar. Ela permite que a saída do hospital aconteça mais cedo e oferece um atendimento próximo para doentes crônicos.

As instituições de saúde que prestam home care quase triplicaram nos últimos seis anos. Em 2020, o setor cresceu 15% e o faturamento foi de aproximadamente R$ 10,6 bilhões.

Desde o início da pandemia, segundo o Nead (Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar), a busca pelo home care aumentou 35%.

Para trabalhar nessa modalidade é preciso não apenas de conhecimento técnico, mas ter empatia, paciência e respeito pela cultura do paciente, bem como de sua família.

Afinal, trabalhar na casa das pessoas é algo íntimo que pode facilitar o tratamento, mas também pode gerar estresse se o profissional não souber lidar com situações adversas.

Neste artigo você vai aprender:

O que é home care?

Home care é toda prestação de serviço de saúde feita na casa do paciente, por isso ele também é conhecido como atendimento domiciliar.

Os casos indicados para home care são aqueles que podem ser feitos com mais conforto em casa, como é com idosos, pacientes com doenças crônicas e em pós-operatórios.

De acordo com as necessidades do tratamento é montado uma equipe multidisciplinar que fará consultas, aplicação de medicamentos, procedimentos e internação, quando necessário.

A equipe costuma ser composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas. Graças à tecnologia, o paciente também pode ter equipamentos de monitoramento remoto.

Inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter para receber mais artigos como este:

Cadastre-se na Newsletter do iClinic

Principais desafios do home care

Em um país tão extenso territorialmente e com alto crescimento da população idosa, o home care consegue solucionar diversos problemas do sistema de saúde.

Porém, ainda há muitos desafios que impactam a assistência médica domiciliar, como veremos a seguir.

  • Alinhamento próximo com os profissionais de saúde: nem sempre é fácil tirar dúvidas ou estar atualizado sobre o que aconteceu com o paciente, principalmente sem o uso de um prontuário eletrônico;
  • Ausência de infraestrutura adequada: nem todos os pacientes terão equipamentos de monitoramento;
  • Burocracia com operadoras de saúde: é possível que alguns planos contratem serviços baratos que não vão contemplar todas as necessidades do paciente;
  • Alinhamento de expectativas dos familiares: alguns parentes podem confundir home care com serviços que são prestados por cuidadores e pedir procedimentos que não cabem aos profissionais de saúde;
  • Falta de investimento e capacitação para os profissionais: nem todos da equipe multidisciplinar vão ter as habilidades interpessoais necessárias para lidar com as situações do home care e há falta de políticas públicas para incentivar o home care no país.

Como funciona o home care?

Para um paciente conseguir o home care, é preciso passar pelos critérios de elegibilidade da operadora de saúde ou do sistema, como no caso do SUS.

Não há uma lei que regulamenta o home care, mas os critérios do Nead e da Associação Brasileira de Empresas de Medicina Domiciliar são levados em consideração.

Normalmente os pacientes que necessitam de gastrostomia, traqueostomia com ventilação mecânica e cuidados médicos diários, têm mais chance de serem eleitos ao home care.

Porém, é importante lembrar que responsabilidades de cuidadores, como auxílio no banho e locomoção, não são consideradas home care e portanto, devem ser custeadas pela família. 

9 tipos de serviços no home care

Todo serviço de saúde que possa ser realizado na casa do paciente pode ser feito no home care. Os mais comuns são:

  • Fisioterapia
  • Nutrição
  • Aplicação de medicamento via endovenosa/intramuscular
  • Monitoramento remoto
  • Consultas
  • Exames
  • Enfermagem
  • Fonoaudiologia
  • Internação domiciliar

Na internação, o técnico de enfermagem fica na residência por 12 a 24 horas por dia com tecnologias como o ventilador mecânico, traqueostomia, gastrostomia, entre outros.

5 principais benefícios do home care

1. Redução de custos 

Os profissionais de saúde sabem que quanto mais tempo um paciente fica internado, mais gastos são gerados para a instituição. Por isso, o cuidado com a prevenção é cada vez mais promovido.

Ao permitir que o paciente fique no home care quando entra em um estado estável, os hospitais e ambulatórios possuem menos gastos e focam em quem realmente precisa ser internado.

2. Diminuição da superlotação de hospitais e ambulatórios

Este benefício está diretamente conectado com o tópico anterior, porque a partir do momento que apenas os pacientes de casos urgentes ficam nas instituições, há menos superlotação.

3. Aumento da qualidade de vida do paciente

Diversos estudos apontam que o paciente se recupera mais rápido em um ambiente confortável como o familiar, no qual ele tem apoio e não está em um local estressante com pessoas desconhecidas.

Mesmo que o paciente precise do home care para o resto de sua vida, o atendimento é mais humanizado do que aquele que seria prestado em um hospital.

Aprenda como manter a humanização no atendimento mesmo quando o paciente está distante:

4. Aumento da qualidade de trabalho para os profissionais de saúde

O hospital não é um ambiente estressante apenas para o paciente. Os profissionais de saúde também são impactados pelas emergências e conflitos.

Atender o paciente em um local familiar e tranquilo também aumenta a qualidade do trabalho da equipe, que poderá criar um relacionamento mais próximo com a família.

5. Adesão ao tratamento

A adesão ao tratamento se torna mais forte quando o paciente se sente menos cansado e está em sua própria casa. Afinal, ele não precisa gastar tempo para ir até o estabelecimento e fazer o exame.

Como a tecnologia impacta no home care?

O home care só conseguiu ser implementado com a evolução da tecnologia. Antes dos equipamentos de monitoramento remoto, por exemplo, alguns pacientes nunca conseguiriam ficar em casa.

Para que a equipe multidisciplinar consiga realizar todos os cuidados paliativos com eficiência, é essencial ter um prontuário eletrônico compartilhável entre os profissionais de saúde.

Dessa forma, todos ficam atualizados sobre o estado de saúde do paciente, mesmo antes de chegar na casa.

A popularização da Telemedicina depois da pandemia de COVID-19 também impulsionou o home care, porque com serviços como a Teleconsulta, os pacientes podem ser avaliados a distância.

Resultados de exame também podem ser enviados de qualquer lugar, o que torna o home care ainda mais efetivo e ágil.

Se você quer realizar atendimentos domiciliares, não deixe de contar com o melhor da tecnologia. Saiba como escolher o melhor prontuário eletrônico em nosso guia gratuito:

Conteúdo VIP: Guia DEFINITIVO para escolher um prontuário eletrônico

Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e produtora de conteúdo na iClinic. Graduanda em Letras - Licenciatura em Inglês e Português na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.