50 fatores de ranqueamento: seu site médico como 1° resultado do Google

50 fatores de ranqueamento: seu site médico como 1° resultado do Google

Maria Beatriz Oliveira Marketing Médico

Leia em 13 min.

Última atualização em 02/07/2021 por Jaison Costa

Os fatores de ranqueamento auxiliam o Google a oferecer as melhores respostas aos usuários. Ao entendê-los e seguir as suas boas práticas, você posiciona seu site médico no topo das pesquisas.

Grande parte da popularidade do Google é devido a seu complexo algoritmo utilizado para classificar os sites de acordo com a ordem de relevância em cada palavra-chave.

Os fatores de ranqueamento são os aspectos do seu site médico que serão analisados pelo algoritmo para medir a qualidade, e consequentemente, adicioná-lo à página de resultados.

De acordo com o próprio Google:

“O Google renderiza a página e analisa o conteúdo, tanto textual quanto não textual, e o layout visual geral para decidir onde ela deve aparecer nos resultados da pesquisa. Quanto melhor o Google entender o site, mais ele conseguirá levar seu conteúdo até as pessoas que estão à procura dele.”

Continue a leitura e descubra mais sobre os fatores de ranqueamento para seu site médico.

Informações importantes sobre o ranqueamento de seu site médico

Em 2018, o Google lançou uma atualização de seu algoritmo chamada YMYL (Your Money or Your Life), ou Sua Vida ou Seu Dinheiro. 

O objetivo foi avaliar com mais rigor sites que podem impactar a saúde, estabilidade financeira, felicidade ou segurança dos usuários, aos quais foram dados o nome YMYL.

As páginas com informações médicas entram nessa categoria, por isso, é importante ficar atento a alguns fatores como:

Perícia

As páginas YMYL devem ser feitas com estrutura e por pessoas com amplo conhecimento no assunto. Assim, seus conteúdos devem ser aprofundados para abordar os temas com extrema qualidade. 

Além disso, os conteúdos adicionais devem reforçar o propósito da página e sempre colaborar com a experiência do usuário.

Autoridade

É essencial que sua autoridade esteja bem clara em uma página específica com informações sobre títulos, formação acadêmica, projetos, experiências anteriores, entre outras.

Avaliações de clientes também ajudam muito nesse quesito.

Credibilidade

A credibilidade é ainda mais cobrada para páginas YMYL, assim, deixe sempre a sua formação e uma pequena biografia no espaço de autoria dos conteúdos. 

Além do YMYL, em 2019, o Google também atualizou o Especialidade, Confiabilidade e Autoridade (ETA), também relacionado aos fatores acima, tornando essa uma diretriz fundamental para o ranqueamento que será mencionada adiante.

No mesmo ano, ainda foi implementado o BERT, e em 2020 a posição zero surgiu em uma mudança na aparência da página de resultados com os snippets que mencionaremos abaixo.

Contudo, todas as atualizações servem para melhorar a experiência do usuário e beneficiar o conteúdo de valor. Por isso, você certamente terá muito sucesso ao seguir as boas práticas deste artigo.

Cadastrar o endereço de seu consultório no Google Meu Negócio, por exemplo, contribui bastante com o fator credibilidade.

Saiba como utilizar essa ferramenta em nosso eBook gratuito sobre Google Meu Negócio:

Google Meu Negócio para clínicas e consultórios

Conheça 50 fatores de ranqueamento do seu site médico

Fatores de ranqueamento são um conjunto de diretrizes a serem seguidas por seu site para que os algoritmos entendam do que se trata e possam indexar seus conteúdos.

O Google analisa mais de 200 fatores, mas muitos são extremamente específicos e só podem ser feitos por especialistas em programação. 

Pensando nisso, separamos os 50 mais relevantes para os médicos que estão criando seus sites e desejam saber mais sobre os fatores de ranqueamento.

É válido dizer que diversas otimizações exigidas pelos fatores abaixo podem ser feitas de maneira simples em sites hospedados no wordpress devido a inúmeros plugins que facilitam a vida do usuário.

Por isso, lembre-se de considerar todas as possibilidades com cuidado junto ao desenvolvedor do seu site, e se quiser mais autonomia, é recomendável deixá-lo hospedado lá.

Agora, vamos conhecer alguns fatores de ranqueamento cruciais para seu site médico.

Fatores de domínio

São fatores de domínio todos os responsáveis pelo seu endereço na web, por exemplo, www.driclinico.com.br.

Esses elementos trazem algumas informações importantes para seu ranqueamento no Google. Confira:

1. Idade do domínio

Matt Cutts, um dos engenheiros responsáveis pelo time de qualidade de pesquisas do Google, afirmou em um vídeo que:

“A diferença entre um domínio de seis meses e um de um ano de idade não é tão grande assim.”

Ou seja, essa diferença existe, mas o mais importante é a relevância do seu site ao longo dos anos. 

A idade de um domínio pode estar relacionada ao ranqueamento porque sites mais antigos produziram mais conteúdo de qualidade, receberam links e visitantes.

2. Duração do registro de domínio

Para o Google, domínios legítimos são registrados e pagos por muitos anos, enquanto domínios ilegítimos raramente são usados por mais de um ano.

Assim, a data de expiração do seu domínio também pode ser usada para predizer a legitimidade dele.

3. Histórico do domínio

Se seu site já utilizou alguma das práticas que tentam burlar os mecanismos de pesquisa, também conhecidas como black hat, essa penalidade pesa negativamente para seu ranqueamento.

Um exemplo de prática considerada black hat é a criação de vários sites que direcionam ao seu para aumentar a autoridade.

Embora essa técnica seja uma maneira rápida de melhorar seu posicionamento, não é duradoura, e o Google não a incentiva de forma alguma.

4. Palavra-chave no domínio

Se o seu domínio inclui sua especialidade, como em www.cardiologistadriclinico.com.br, você pode ganhar alguns pontos no ranking do Google para quem estiver pesquisando para a palavra-chave cardiologista.

Isso acontece principalmente se a palavra-chave for a primeira palavra do domínio.

5. País no ccTLD

O Google usa o domínio de nível superior do código do país (ccTLD)  para a geolocalização. Esse código pode ser .br, .pt, .uk, entre outros. 

Ou seja, o buscador irá entender que um site que termina com .br é mais relevante para usuários do Brasil. Por isso, fique atento caso você também realize atendimentos internacionais.

6. Privacidade do WhoIs

O WhoIs é um protocolo utilizado para que os dados do proprietário de um domínio sejam consultados. Quando seus dados são privados, o Google pode entender como um mau sinal.

Fatores de página

Aqui estão alguns fatores relacionados a sua página que fazem parte do SEO On-page. SEO significa Search Engine Optimization, ou Otimização para Mecanismos de Busca.

O SEO On-page refere-se às otimizações que podem ser feitas dentro da própria página para melhorar o ranqueamento.

Nesta parte, é possível fazer alterações no código e no conteúdo da página de maneira mais facilitada.

7. Velocidade da página

A velocidade do carregamento de sua página é um importante fator de ranqueamento. Você pode estimar facilmente sua velocidade baseada no código entrando no PageSpeed Insights

8. Uso de AMP

O uso de páginas aceleradas para dispositivos móveis (AMP) não é um fator de ranqueamento direto, mas as páginas que o utilizam aparecem nas primeiras posições nos dispositivos móveis.

Por isso, se perceber que muitos pacientes realizam as buscas pelo seu site nesses dispositivos, vale adaptá-las para AMP. 

Os fatores de ranqueamento ajudam seu site a se posicionar no Google, mas existem outros fatores igualmente necessários para seu posicionamento digital

Aprenda mais em nosso eBook sobre marketing digital para médicos:

Guia sobre marketing digital para médicos

9. Mobile-Friendly e Mobile First Index

Em 2015, o Google lançou o Mobilegeddon, uma atualização que fez com que a otimização das páginas para dispositivos móveis se tornasse um fator de ranqueamento.

Em 2016, outra atualização chamada Mobile First Index passou a considerar preferencialmente a versão mobile das páginas para a indexação. 

O objetivo é aumentar a otimização de sites e páginas para a busca em dispositivos móveis, e esses são fatores de ranqueamento fundamentais.

Para que seu site siga essa boa prática, ele deve ser responsivo e adaptável para todos os dispositivos.

10. Tag Canônica

Quando há mais de uma página com o mesmo conteúdo, a tag canônica avisa ao Google qual é a principal, e evita a penalização de seu site por conteúdo duplicado.

11. Links quebrados

Links quebrados levam ao erro 404 e é importante ficar atento à quantidade de links quebrados em seu site, pois o Google pode penalizá-lo.

12. Categoria da Página

Sua página precisa estar em uma categoria que faz sentido para o Google, no caso, a de Saúde. 

13. Conteúdo escondido por códigos

Se o seu paciente precisa clicar em algum botão para acessar as informações, talvez seu site não esteja bem posicionado nas buscas.

Por isso, quando o conteúdo é crucial ao usuário, a recomendação do Google é sempre deixá-lo visível

14. Uso de dados estruturados 

O uso de rich snippets, ou dados estruturados, em suas páginas podem fazer com que elas alcancem maior visibilidade no ranking. 

Os dados estruturados são os “fragmentos ricos”, e foram implementados para melhorar a experiência dos usuários. Eles são as respostas que aparecem diretamente no Google para a pesquisa dos usuários.

Veja um exemplo abaixo:

featured snippets fator ranqueamento

Você pode facilmente colocar fragmentos ricos em suas páginas com a ajuda de plugins, como o Schema, caso você utilize o wordpress. 

Fatores de conteúdo

Veja agora alguns fatores relacionados a seu conteúdo que também fazem parte do SEO On-page e são extremamente vitais.

Por meio do conteúdo, você se torna uma referência na área médica e atrai mais pacientes para seu consultório.

15. Palavra-chave na Title Tag

Esse é um dos principais fatores do SEO On-page. A Title Tag é feita para que o código identifique o título de sua página para os mecanismos de pesquisa. 

Ainda, esse é um fator importante para despertar o interesse do usuário em clicar no seu site, e quanto mais próximo da esquerda a palavra estiver, ou seja, quanto mais perto do início do título, melhor. 

Assim, se você deseja ranquear, por exemplo, para a palavra “urologista no Rio de Janeiro”, lembre-se de inseri-la em sua Title Tag

Novamente, se você trabalhar com o wordpress, é possível inserir a Title Tag em suas páginas de maneira muito facilitada por meio de plugins, como o Yoast SEO, e o Rank Math SEO.

16. Palavra-chave na meta description

A meta description é a descrição de sua página que irá aparecer nos motores de busca, e embora ela não seja um fator direto de ranqueamento, pode impactar outros fatores, como a taxa de cliques.

Por isso, lembre-se de sempre inserir a sua palavra-chave na mesma, além de deixá-la atraente para os usuários. Fazer uma pergunta é uma boa dica e pode despertar a curiosidade do público.

Veja abaixo um exemplo de meta description:

meta description fator de ranqueamento

17. Palavra-chave nas heading tags H1, H2 e H3

As heading tags ajudam a organizar o conteúdo para o buscador e para o usuário. A H1 é a mais importante, pois é o título da página em questão. Ela deve ser única para cada página.

Já as tags H2 e H3, embora não sejam tão relevantes quanto a H1, criam uma boa estrutura de navegação para o seu usuário, e ajudam os robôs dos buscadores a identificarem o assunto do conteúdo.

18. Palavra-chave ao longo do conteúdo

Ao longo de seu conteúdo é importante repetir a palavra-chave e seus sinônimos, mas de forma natural e sem prejudicar a experiência de leitura.

19. Palavra-chave no início do texto

Quando a palavra-chave aparece entre as 100 primeiras palavras de seu conteúdo, o Google a considera como sendo ainda mais relevante. 

20. Palavra-chave na URL

Se você for um nutrólogo e escrever um artigo sobre “Alimentos mais recomendados para o pré-treino“, deixe sua URL curta, amigável, e com a palavra-chave. 

No caso do exemplo, ela poderia ser “alimentos-para-pre-treino”.

Saiba mais sobre a criação de conteúdos em nosso artigo de Marketing Médico.

21. Uso das LSI ao longo do conteúdo

A Indexação Semântica Latente (LSI) é um novo fator do algoritmo para o ranqueamento. Ela ajuda com os sinônimos, e a identificar outras palavras dentro de um mesmo universo.

Assim, o termo “fidelização de pacientes” torna-se muito mais amplo, e pode englobar “melhorar a experiência dos pacientes”, “aumentar a taxa de retorno dos pacientes”, entre outros.

22. Intenção da busca

Qual é a intenção da busca da palavra-chave escolhida? 

Quando um usuário pesquisa por “dicas para diminuir o colesterol“, ele não necessariamente quer marcar uma consulta, certo? Agora, se ele digita “cardiologistas em São Paulo“, essa intenção muda, não é mesmo?

É importante ranquear suas páginas de acordo com essa intenção. Caso contrário, o usuário irá clicar e sair ao não encontrar o que procura, o que é muito prejudicial ao posicionamento de seu site médico.

Além das boas práticas do Google, conheça também as regras do CFM para o Marketing Médico:

23. Tamanho do conteúdo

Em geral, conteúdos maiores ranqueiam melhor, pois são mais aprofundados no tema. Ao elaborar seus conteúdos, lembre-se de deixá-los completos, e é claro, com muita qualidade.

24. Conteúdo duplicado

Copiar conteúdos de outros sites causa penalização para seu ranqueamento, além de você poder receber denúncias por violação de direitos autorais. 

Para um bom posicionamento, seus conteúdos devem ser sempre originais

25. ETA

A especialidade, confiabilidade e autoridade (ETA) atua em conjunto com outros fatores em sites YMYL.

Por meio dela, você mostra que você é qualificado, confiável e possui autoridade naquele assunto. Assim, é imprescindível que você tenha uma página de autor contendo todas as suas informações.

26. Atualizações 

Os usuários querem ver informações atualizadas. Tenha sempre conteúdos novos para subir no ranking, e atualize os mais antigos para que eles não percam a posição.

27. Uso de conteúdo multimídia

Sempre elabore conteúdos com imagens, gifs, vídeos, infográficos e outros. É uma forma de melhorar a experiência do usuário e aumentar seu posicionamento.

Quando você insere conteúdos do Youtube em seu site, esse tópico ganha ainda mais força, pois o Google também indexa vídeos do Youtube em suas pesquisas.

Para aprender mais sobre como produzir vídeos para seus pacientes em nossa Websérie gratuita:

Wesérie: Como produzir vídeos para atrair pacientes para sua clínica? Assista tudo gratuitamente!

28. Otimização de imagens

Mantenha suas imagens pequenas no formato jpeg, e deixe os atributos “alt” preenchidos, pois eles servirão para facilitar a leitura dos buscadores e deficientes visuais que usam programas por voz. 

Esses atributos são descrições alternativas para as imagens, e ao enviar as suas imagens para o wordpress, é possível alterá-las dentro da própria seção de multimídia do site. 

29. Linkagem interna

Sempre use links em seus conteúdos para relacionar as páginas de seu site. Uma opção é usar páginas já bem ranqueadas no site para apontar para outras, pois ajuda na autoridade da página que recebeu o link.

30. Referências

Pesquisas e fontes confiáveis enriquecem a qualidade de seu conteúdo e aumentam a autoridade de seu site médico. 

Fatores de site

Veja alguns fatores que levam em conta seu site médico como um todo:

31. Arquitetura do site

Seu site precisa estar organizado, ter boa leiturabilidade, e ser fácil para o usuário encontrar as informações que deseja. 

32. Informações de contato

Também indispensável para um site médico, você deve deixar o seu contato disponível de maneira clara e fácil para o usuário, de preferência em uma página específica para isso.

Uma excelente opção é deixar um agendamento online disponível no site para que os pacientes possam marcar as consultas direto por lá.

33. Presença de Sitemap

Um Sitemap é como um mapa de todas as páginas do seu site. Ele ajuda na indexação de páginas, e você pode construir um nos plugins já citados, como o Yoast, ou pedir para seu desenvolvedor. 

34. Certificado SSL

Ter um certificado de segurança em seu site agora é fator de ranqueamento confirmado pelo Google, uma vez que irá garantir aos usuários que eles estão em um ambiente seguro.

Ele é representado por esse cadeado ao lado do domínio do site:

certificado ssl fator de ranqueamento

35. Termos de Uso e Políticas de Privacidade

Essas duas páginas fortalecem a confiabilidade de seu site perante o Google e ajudam no fator ETA e já discutido acima. 

36. Uso do Google Analytics e Search Console

Ao fazer o uso desses programas em seu site, você disponibiliza mais dados para o Google trabalhar. Por meio deles, é possível entender melhor seus pacientes e suas métricas.

Quer ainda mais dicas para colocar o seu consultório na internet? Baixe já nosso eBook gratuito:

como criar um site para consultorio

Fatores de usuário

O comportamento dos usuários em seu site pode fornecer muitas pistas sobre outros fatores comentados acima.

37. Cliques orgânicos para uma palavra-chave

As páginas que recebem mais cliques orgânicos para uma determinada palavra-chave tendem a subir no ranking, por isso, é necessário fazer títulos chamativos, nos quais o usuário sabe que terá seu problema resolvido.

38. Taxa de rejeição

Se os usuários acessam a sua página e saem dela logo em seguida, sem realizar nenhuma interação, a taxa de rejeição é alta, e esse é um mau sinal para o Google. 

39. Tráfego direto

Se seus pacientes digitam o nome de seu site nos buscadores, este é um ótimo sinal para o Google, pois determina a relevância do seu site e quantas pessoas o acessam frequentemente.

40. Site adicionado aos favoritos

Seu site ganha pontos no Google quando é adicionado aos favoritos por algum usuário.

41. Comentários nos posts

Os comentários são um sinal bastante positivo da interação dos usuários e colaboram com o índice de qualidade de seu site. 

Gary Illyes, um dos analistas do Google, já afirmou em um post de seu twitter que ter uma comunidade real e engajada de pessoas colabora bastante com o ranqueamento.

Fatores de backlinks 

Esses fatores dizem respeito aos links que seu site recebe de outros, e fazem parte das estratégias de SEO conhecidas como link building e SEO Off-page.

42. PageRank 

O PageRank foi o algoritmo implementado para analisar a qualidade dos links que uma página recebe para medir a relevância e a autoridade. 

43. Quantidade e qualidade dos backlinks recebidos 

Backlinks são os links que sua página recebe dos outros sites. No entanto, não é válido burlar essa estratégia fazendo páginas ou colocando seus links em todos os lugares. 

Os links devem ser recebidos de forma natural, mostrando que aquele conteúdo é tão relevante para um usuário que ele decidiu compartilhá-lo com outras pessoas.

Nesse sentido, quanto maior a quantidade de links que uma página recebe, melhor. No entanto, lembre-se sempre que os links devem ser qualificados, de preferência provenientes de sites com autoridade.

44. Contexto dos backlinks

Além de avaliar a qualidade dos sites que fornecem um backlink ao seu, o Google analisa o contexto desses backlinks

Assim, é natural que suas páginas sejam linkadas em outras relacionadas à saúde, bem-estar, e assuntos relacionados. 

Todas essas estratégias podem te ajudar a atrair mais pacientes para o seu consultório. Confira mais dicas em nosso vídeo:

45. Qualidade do conteúdo de backlink

É preciso que seus backlinks estejam inseridos em páginas com conteúdos originais e de relevância para os usuários.

46. Backlinks de publicidade

Backlinks de publicidade devem ser marcados com uma tag “sponsored” para deixar claro ao Google que aquela é uma transação comercial.

47. Guest Posts

Guest Posts, ou posts de visitante, são aqueles em que você escreve para um site de um nicho parecido e insere links para seus conteúdos. Essa é uma estratégia muito utilizada para gerar links de qualidade e relevância. 

Você pode identificar possíveis parceiros dentro de seu nicho, e buscar fazer parcerias de conteúdo. Essa também é uma ótima forma de ficar mais conhecido e aumentar sua autoridade no mercado.

Fatores de marca

Você e seu consultório também são marcas, e o Google analisa alguns sinais relevantes para conferir a credibilidade das empresas.

Para fortalecer a sua marca, você pode aliar os conteúdos de seu site médico com suas redes sociais. Essa é uma ótima dica para você atrair mais visitantes para sua página, e se estabelecer como uma autoridade.

Confira aqui os fatores de ranqueamento ligados a sua marca:

48. Citação

O algoritmo é capaz de reconhecer quando alguém cita uma marca em determinado contexto, mesmo sem link, o que ajuda a fortalecer o seu site.

49. Buscas pela marca

Se o usuário digita Dr. iClinico cardiologista, seu site também ganha pontos positivos com o buscador. 

50. Cadastro no Google Meu Negócio

Conforme mencionado no início do post, o Google Meu Negócio possui grande utilidade para seu consultório.

Por meio dele, você pode cadastrar o endereço físico do seu consultório e receber avaliações, o que colabora bastante com o algoritmo. 

Por isso, não se esqueça de adicionar as informações, mantê-las sempre atualizadas, e inserir fotos do local para ajudar os usuários.

Neste conteúdo, foram separados os fatores de ranqueamento mais relevantes para seu site médico, e agora você sabe pontos indispensáveis para serem levantados junto a sua agência, ou ao seu desenvolvedor.

Afinal, o seu site é a sua casa na internet, e mesmo com ajuda externa, muitas coisas devem ser monitoradas e analisadas por você. 😉 

Espero que o conteúdo tenha sido útil, e se você gostou, não se esqueça de compartilhar!


Sobre o autor

Maria Beatriz Oliveira

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Marketing na Uninter.