Como os robôs da Telemedicina melhoram o atendimento médico?

Como os robôs da Telemedicina melhoram o atendimento médico?

Leia em 6 min.

Os robôs da Telemedicina proporcionam uma recuperação mais rápida para os pacientes, redução de riscos e uma melhora na qualidade de vida para os profissionais de saúde. 

A resolução nº 2.227/2018 do CFM afirma que a Telemedicina é uma evolução natural dos cuidados de saúde no mundo digital. Segundo o artigo, é indiscutível sua capacidade de melhorar a qualidade do atendimento e acessibilidade para os pacientes.

“Nos tempos atuais, é importante registrar que a Telemedicina é a ferramenta com maior potencial para agregar novas soluções em saúde e que muitos dos procedimentos e atendimentos presenciais poderão ser substituídos por interações intermediadas por tecnologias.”

Os robôs da Telemedicina, conhecidos também como robôs de Telepresença, e responsáveis por vertentes como a Telecirurgia (cirurgias realizadas à distância) também proporcionam diversos benefícios para os médicos.

Com a otimização de procedimentos complexos e diminuição das atividades manuais, os profissionais de saúde que contam com a ajuda de robôs, conseguem mais tempo para oferecer um atendimento humanizado.

Sim, diferente do que muitos pensam, com o  uso inteligente das inovações tecnológicas, o relacionamento entre médico e paciente pode se tornar ainda mais forte. 

Continue a leitura e descubra como os robôs da Telemedicina podem te ajudar na prática.

Robôs da Telemedicina: como funcionam?

Um dos primeiros marcos dos robôs na Telemedicina foram os robôs-cirurgiões.

Os primeiros robôs-cirurgiões apareceram em 1998, e o Hospital Broussais, em Paris, foi o primeiro estabelecimento médico a realizar cirurgias por meio da tecnologia.

Em uma cirurgia à distância, o médico consegue guiar os braços de um robô mesmo sem estar no estabelecimento, e contar com uma visão ampliada em 3D

Essas vantagens permitem que os cortes cirúrgicos sejam pequenos, devido ao tamanho reduzido dos braços robóticos, que contam com microcâmeras de vídeo

A recuperação do paciente é muito mais rápida, e diferente de um cirurgião humano que está sujeito a pequenos tremores, por mais habilidoso e experiente que seja, um robô tem movimentos extremamente precisos.

Funcionamento dos robôs da Telemedicina no atendimento médico

Além disso, tecnologias como simulações de realidade virtual podem auxiliar na educação dos futuros profissionais de saúde, tornando os estudantes de medicina ainda mais experientes.

Como muitos médicos sabem, boa parte dos profissionais estão em grandes centros urbanos, principalmente, na região sudeste do país. Os robôs da Telemedicina também podem contribuir para que pacientes em locais de difícil acesso possam ser atendidos com qualidade.

Veja a seguir alguns exemplos de robôs que estão contribuindo imensamente para a área da saúde. Confira!

Micro robôs

Engenheiros biomédicos da Universidade de Califórnia, em San Diego, desenvolveram, em 2017, um micro robô com a habilidade de transportar antibióticos no organismo do paciente. 

Visando combater a úlcera causada pela bactéria Helicobacter pylori, o micro robô libera microbolhas capazes de aumentar a dispersão dos antibióticos, e também auxilia na potência do medicamento.  

Segundo a pesquisa, os micro robôs, além de serem eficazes, reduzem os efeitos colaterais do uso contínuo de fármacos como náusea, dores de cabeça, ansiedade e até mesmo depressão. 

Robô Da Vinci

A SBCCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço) aponta que o Da Vinci é a tecnologia da área da saúde mais avançada existente no Brasil.

O robô é capaz de realizar cirurgias com mais de um instrumento, com a ajuda de seus 4 braços robóticos e suas incisões de poucos milímetros. 

Importado da empresa Intuitive Surgical, desde 2008 o Da Vinci atua no Brasil, mas não opera sozinho. Ele é guiado por um cirurgião e é acompanhado por, pelo menos, dois médicos e um anestesista.  

Diferente da visão humana, seu equipamento fornece uma visão ampliada em 15 vezes, com 3 dimensões do local da cirurgia. 

Atualmente, ele é o robô-cirurgião mais utilizado no mundo, e já operou mais de 5 milhões de pacientes em 66 países com a ajuda de aproximadamente 43 mil médicos especializados em Telecirurgia. 

Enquanto o Da Vinci realiza a operação, o cirurgião está em uma posição confortável e ergonômica sentado em um console. Suas mãos guiam o robô por um joystick no formato de dedais.

Robô RP-7

Uma pesquisa sobre Telemedicina: cuidado médico do futuro, apresenta o robô RP-7 como forte aliado na melhora da qualidade do atendimento médico. 

O RP-7 é definido como uma plataforma de comunicação, constituído por um robô e uma estação de controle ligados por meio de uma conexão segura de banda larga. 

Pela estação de controle, o profissional de saúde consegue conduzir o robô para visitar pacientes e consultar a equipe médica. 

“A imensa maioria dos médicos à distância apresentaram uma avaliação positiva quanto à eficácia da plataforma, em termos de visibilidade do paciente e de suas lesões, profissionais do local, telas e monitores […]. Tanto o médico à distância quanto o médico local deram consideravelmente altas notas para a qualidade da comunicação.”

Principalmente em situações de emergência, ou de doenças infectocontagiosas, robôs como o RP-7 podem garantir mais segurança para os médicos, pacientes, e a sustentabilidade do sistema de saúde como um todo.

Robô Double

Um sistema móvel de controle remoto para videoconferências: é assim que o robô Double é conhecido. Com a ajuda da tecnologia, ele proporciona conversas por áudio e vídeo, de qualquer lugar e a qualquer momento.

Com os mesmos sensores de um brinquedo robô, como aqueles que vemos em Star Wars, o robô Double se movimenta com um acelerômetro e um giroscópio. 

Ele não cai facilmente mesmo que encontre um obstáculo, devido ao seu algoritmo de equilíbrio. Entenda melhor como ele funciona com a ajuda da imagem abaixo:

Robôs da Telemedicina: robô Double

Todos esses exemplos já ilustram muito bem as vantagens dos robôs da Telemedicina para sua prática médica. Nós também separamos 8 principais benefícios que você precisa levar em conta. 

Aproveite o conteúdo!

Principais benefícios dos robôs da Telemedicina

Como o próprio CFM enfatizou na resolução n° 227/2018, citada mais acima no artigo, o paciente de hoje não quer perder tempo na sala de espera, e deseja obter cuidados imediatos. 

“À medida que mais pacientes se tornam proativos sobre o uso de tecnologia para gerenciar sua saúde, eles também estarão mais abertos a novas alternativas para se cuidar por meio da Telemedicina.”

Os robôs da área da saúde são ótimos aliados para atender as expectativas dos pacientes e proporcionar uma qualidade de vida maior para os profissionais de saúde. 

Descubra a seguir como os robôs da Telemedicina podem melhorar seu atendimento.

1. Continuidade no atendimento médico

Em situações de emergência, os robôs da Telemedicina proporcionam atendimento em tempo real. 

Mesmo em casos inesperados, como uma pandemia que provoca distanciamento social, e até mesmo quarentena, os profissionais podem continuar atendendo seus pacientes com a ajuda da Telemedicina.

Diferente de robôs comuns ou outras plataformas como Skype, tecnologias como a robótica, Teleconsulta e softwares médicos são desenvolvidas exclusivamente para a área da saúde

Isso significa que a segurança é muito maior para os pacientes, que contam com sistemas desenvolvidos por especialistas em segurança de dados, proporcionando também maior proteção judicial para sua prática médica.

Os robôs da Telemedicina, por exemplo, podem enviar informações dos pacientes diretamente ao prontuário eletrônico

Caso ele seja integrado a uma funcionalidade de Teleconsulta, seus dados além de estarem mais protegidos, também ajudam na análise do estado clínico do paciente.

Teleconsulta iClinic: atenda seus pacientes à distância de forma segura

2. Recuperação mais rápida para os pacientes

Com a resposta rápida dos robôs em relação ao tratamento do paciente, o médico consegue personalizar o tratamento, intervir rapidamente quando necessário, e reduzir o número de consultas exclusivas para checagem de sinais vitais. 

Toda essa agilidade e monitoramento constante permite uma ótima prevenção da saúde, ajudando na redução de custos da saúde e recuperação mais rápida para os pacientes.

3. Visão ampliada em 3D

Os robôs conseguem reproduzir os movimentos do médico com precisão, e as câmeras permanecem imóveis, produzindo imagens em HD e 3D

A alta definição proporciona uma visão ampliada e assertividade nos procedimentos e atendimentos aos pacientes.

4. Ergonomia de qualidade para os profissionais de saúde

Em casos como cirurgias, onde o esgotamento físico é um sintoma comum do procedimento para os médicos, a ergonomia proporcionada pelos robôs ajuda a combater essa desvantagem. 

Os movimentos complexos podem ser realizados de forma simples e rápida pelos robôs, enquanto o profissional de saúde controla a cirurgia por meio da tecnologia. 

5. Mais acessibilidade para os pacientes

Os robôs permitem que até  procedimentos complexos sejam realizados de forma eficiente e assertiva, mesmo à distância. 

Normalmente, em uma cirurgia, é preciso uma extensa equipe médica, e dependendo da duração do procedimento, são  necessários dois ou mais cirurgiões para evitar o esgotamento físico. 

Como vimos com o robô Da Vinci, agora isso pode ser realizado com 3 profissionais de saúde. Além de garantir mais acessibilidade, também proporciona tempo para que os outros médicos atendam mais pacientes.

Quer aprender mais sobre as práticas da Telemedicina? Assista nosso vídeo:

Compartilhe o conteúdo com outros profissionais de saúde, e inscreva-se na nossa newsletter para receber mais artigos como este.


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.