Como lidar com pacientes preocupados com a COVID-19?

Como lidar com pacientes preocupados com a COVID-19?

Yasmim Mayumi Gestão da Clínica Leave a Comment

Leia em 5 min.

Os pacientes preocupados com a COVID-19 podem ser difíceis de lidar, principalmente, quando você não pode atendê-los presencialmente. Porém, existem práticas extremamente úteis que podem ajudá-los nesse momento.

Os profissionais de saúde estão sempre buscando novas formas de ajudar seus pacientes e melhorar a qualidade de vida deles. 

Em um cenário de crise provocado pela COVID-19, esse cuidado se torna ainda mais essencial. Afinal, mais do que nunca os pacientes precisam do cuidado médico.

Segundo o relatório The Burden of Mental Disorders in the Region of the Americas, de 2018 produzido pela OMS e OPAS, o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas de todas as Américas

18,6 milhões de brasileiros convivem com o transtorno da ansiedade, totalizando 9,3% da população.

Imagine como é para todos esses pacientes lidar com uma situação de distanciamento social. Com certeza não deve ser fácil, e você melhor do que ninguém, sabe disso. 

Por isso, reunimos neste artigo as principais dicas para que você possa ajudar seus pacientes, mesmo à distância. 

Continue a leitura e descubra quais são elas!

Pacientes preocupados com a COVID-19: como ajudá-los?

Uma pesquisa, da East Asian Archives of Psychiatry, afirma que o coronavírus (SARS), que provocou pânico no mundo em 2002 e 2003, não afetou apenas a saúde física dos pacientes. 

Quatro anos após o ápice da contaminação do SARS, 42% dos sobreviventes desenvolveram algum tipo de transtorno mental, como estresse pós-traumático e ansiedade.

Para evitar ao máximo o desenvolvimento de algum transtorno em seus pacientes, existem algumas práticas que podem ajudar qualquer pessoa. Inclusive, os profissionais de saúde. 

Confira a seguir quais são elas:

  • Compartilhe histórias positivas: parece que todas as notícias do mundo são ruins ou desesperadoras. Na verdade, ainda há histórias positivas acontecendo ao redor do mundo, e você pode compartilhá-las para melhorar o dia das outras pessoas;
  • Estabeleça uma rotina: muitas pessoas estão em casa, saindo apenas quando é essencial, uma medida de segurança reforçada constantemente pelas autoridades da saúde. Porém, mesmo que sua rotina usual tenha parado, você ainda pode estabelecer uma rotina na sua própria casa, como horários de estudo e trabalho; 
  • Pratique meditação: se você não possui o costume de meditar ou exercitar sua respiração, agora é o momento ideal. A meditação pode trazer mais tranquilidade, além de diversos outros benefícios para a saúde mental; 
  • Não se distancie das pessoas: mesmo que estejamos distante, ainda estamos unidos. Contar com a ajuda da tecnologia para se manter próximo daqueles que ama é fundamental durante o distanciamento social. 

Além de todas essas dicas, existem 5 práticas que você pode começar a aplicar diretamente com seus próprios pacientes. 

Acompanhe! 

1. Envie informações úteis sobre a COVID-19

O excesso de informação sobre a COVID-19 pode ser extremamente prejudicial para os pacientes, principalmente, aqueles com transtorno de ansiedade. 

É fundamental que você oriente os pacientes a não estarem constantemente atentos às notícias. O ideal é que eles tenham um horário específico para se informar sobre o cenário atual. 

Por isso, caso seja possível, busque enviar dados úteis sobre a COVID-19. Assim, eles podem contar com uma fonte confiável, e evitar fake news que são facilmente divulgadas pelas redes sociais, e apenas causam pânico.

Neste caso, não estamos falando apenas sobre número de casos confirmados ou mortes, mas de informações relevantes como medidas de seguranças. 

Você pode, por exemplo, explicar exatamente o que é a COVID-19, como ela surgiu, e quais são seus verdadeiros riscos. Uma boa dica é buscar formatos de conteúdos diversos, como artigos e vídeos. 

Para enviar seus conteúdos educativos de forma eficiente, conte com a ajuda de serviços como o e-mail marketing, que garante uma ótima taxa de entrega para todos os seus pacientes. 

Assim, você pode contar com uma plataforma de qualidade para combater a COVID-19 e educar seus pacientes. Ela também é uma forte aliada no contato pós-consulta.

Para saber mais sobre e-mail marketing, baixe gratuitamente nosso material:

eBook gratuito: Emails Marketing na sua clínica: como elaborar a estratégia? Clique aqui e baixe agora!

2. Continue o atendimento médico

Mesmo durante períodos de distanciamento social, você pode continuar atendendo seus pacientes de forma segura e humanizada

Por meio de uma funcionalidade de Teleconsulta, disponibilizada pelos softwares médicos, você consegue atender seus pacientes à distância, e não precisa interromper nenhum atendimento. 

Manter o atendimento médico é importantíssimo, principalmente, para assegurar o tratamento dos pacientes e mantê-los tranquilos em relação às suas saúdes. 

Dê uma olhada em como um software médico desenvolvido para a Telemedicina pode te ajudar:

  • Teleconsulta integrada com o prontuário eletrônico: por meio da videoconferência e chat, você continua cuidando dos seus pacientes de qualquer lugar, e a qualquer momento. A integração com o prontuário eletrônico também permite que todos os dados fiquem centralizados em um único local, garantindo mais praticidade e segurança; 
  • Diferentes níveis de acesso: com diferentes níveis de acesso e uma criptografia em nível bancário, você tem certeza que os dados sigilosos dos seus pacientes só serão acessados por profissionais de saúde autorizados;
  • Armazenamento na nuvem: todas as informações do seu consultório e dos pacientes ficam salvos em um servidor da internet, impossibilitando a perda total de dados em qualquer situação. Além disso, você pode acessar as informações sempre que precisar;
  • Atendimento em tempo real: a Teleconsulta permite um atendimento em tempo real em qualquer ocasião. Esse diferencial é essencial em situações de emergência, ou até mesmo na solução de dúvidas, que em algumas situações podem gerar ainda mais ansiedade nos pacientes;
  • Termo de consentimento para pacientes: para ser atendido pela Teleconsulta, os pacientes devem consentir com o formato do atendimento e seus acordos. Assim, você mantém transparência na relação médico-paciente e ganha mais respaldo jurídico. 

Essas são apenas algumas formas que a Teleconsulta pode beneficiar sua prática médica. 

Se você tem interesse no assunto, descubra mais sobre a Teleconsulta iClinic agora mesmo:

Teleconsulta iClinic: atenda seus pacientes à distância de forma segura

3. Esteja online e disponível para seus pacientes

Você está presente nas redes sociais? Sabe qual é a melhor forma de interagir com seus pacientes na internet?

Ter presença online já não é mais uma questão de escolha. Provavelmente, já existem informações suas na internet, e seus pacientes conseguem encontrá-las em alguns segundos.

Para ter autoridade no mercado médico na era pós-digital, é essencial contar com recursos, como site próprio e presença nas redes sociais.

Durante a crise da COVID-19, essa prática se torna ainda mais importante. Afinal, a maior parte dos seus pacientes está em casa, e estão interagindo cada vez mais pela internet

Por isso, considere fortalecer sua presença digital e estar disponível não apenas para solução de dúvidas, mas para compartilhar informações relevantes que possam ajudá-los no dia a dia. 

Para saber mais sobre o assunto, baixe gratuitamente nosso conteúdo completo sobre comunicação online.

4. Incentive exercícios físicos 

Os profissionais de saúde sabem muito bem a importância dos exercícios físicos nas rotinas de todas as pessoas. 

Praticar regularmente atividade física melhora a autoestima, combate o estresse e até mesmo a ansiedade, impactando diretamente na prevenção da saúde dos pacientes.

Muitos pacientes, provavelmente, estavam acostumados a realizar exercícios fora de casa, como em academias ou parques, e com a COVID-19, viram sua rotina mudar completamente.

Principalmente, para os pacientes que não costumam praticar atividades físicas, é preciso incentivar fortemente esse hábito. 

Diversas academias estão disponibilizando gratuitamente aplicativos de treinos, e os profissionais também estão oferecendo aulas online totalmente gratuitas. 

Mesmo com um espaço limitado, ainda é possível continuar cuidando da saúde física e, como referência na saúde, você também precisa incentivar essa prática para seus pacientes. 

5. Indique conteúdos para entretenimento 

Filmes, séries, livros e vídeos são alguns tipos de conteúdos que podem ajudar os pacientes durante o distanciamento social.

Afinal, para conhecer outras histórias e viajar para outros lugares, nem sempre precisamos sair de casa. Na verdade, muitas vezes um bom conteúdo já basta. 

Existem diversos filmes e séries relacionados com a área da saúde que seus pacientes podem assistir a qualquer momento, principalmente, durante o distanciamento.

Produzir suas próprias coletâneas é uma ótima forma de ajudar os pacientes preocupados com a COVID-19, não concorda? 

Essas foram algumas práticas que podem afetar positivamente seus pacientes durante um período de incertezas, como o da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Como você está cuidando dos seus pacientes? Já aplicava algumas dessas dicas? Compartilhe sua experiência aqui embaixo nos comentários!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.