Ícone do site Blog iClinic – Dicas para gestão de clínicas e consultórios!

Passo a passo para aplicar o Canvas em uma clínica ou consultório

Como aplicar canvas em uma clínica ou consultório
Leia em 6 min.

O Canvas é uma ferramenta de planejamento estratégico que possibilita a análise de empreendimentos e mostra os pontos chaves que devem ser levados em consideração na sua clínica.

Está sem tempo para ler o artigo? Clique no player para escutar nossa gravação:

O Business Model Canvas, mais conhecido como Canvas (palavra que significa tela), é uma ótima ferramenta para quem já tem ou pensa em montar um negócio.

Essa metodologia, criada por Alexander Osterwalder em meados dos anos 2000, fornece uma maior organização para as ideias e um melhor entendimento das questões estratégicas de um negócio.

O Sebrae define o Canvas como “uma ferramenta estratégica que te faz entender, em apenas um quadro, como é que a sua empresa funciona (ou vai funcionar), além de te permitir analisar os seus concorrentes, traçar metas e tomar decisões“.

Neste artigo, você irá conferir um passo a passo para aplicar o Canvas em sua clínica médica. Continue a leitura!

O que é Canvas?

O Canvas é um quadro no qual você descreve todos os pontos chaves de seu empreendimento, e quais são os aspectos necessários para que ele funcione e alcance os objetivos propostos.

Baseado em organização visual, ele engloba elementos que toda organização possui, como:

Qual é a importância do Canvas?

A finalidade do Canvas é fornecer uma visão clara do empreendimento durante a etapa de planejamento estratégico e estruturação.

Seu maior objetivo é trazer praticidade e dinamismo à análise das organizações. Com ele, você também consegue gerar novas ideias e validar as que já existem.

O grande diferencial do Canvas é que, como ele é um quadro organizado para facilitar a visualização dos elementos, é possível compreender rapidamente os blocos e conferir se eles se complementam de forma satisfatória.

Além disso, com essa facilidade de visualização, outras pessoas também podem colaborar com a construção e análise da ferramenta.

Assim, você consegue visualizar novas possibilidades e tem a chance de gerar mais valor a seu paciente, tornando-se competitivo e atrativo para o mercado médico.

Ao longo deste conteúdo, você verá como preencher cada um dos itens do Canvas para sua clínica ou consultório. Acompanhe!

9 passos para aplicar o Canvas em uma clínica ou consultório médico

O Canvas pode ser utilizado tanto para negócios que ainda estão na fase de planejamento, como para inovar e modificar aqueles que já existem.

Ao aplicar o Canvas em sua clínica médica, você obterá mais clareza de sua proposta de valor e da dinâmica de seu empreendimento. 

Para começar a utilizá-lo, é só baixar nossa planilha gratuita do modelo Canvas:

A seguir, você verá os 9 passos necessários para implementar o Canvas na sua clínica. Confira:

1. Proposta de valor

Nesta primeira parte, você irá definir qual é a sua proposta de valor, ou seja, o que sua clínica irá oferecer para solucionar uma dor ou atender a uma necessidade dos pacientes. 

Quando os pacientes se dirigem à sua clínica, eles possuem determinadas expectativas. Quais são elas? O que você faz para atendê-las e superá-las, causando encantamento?

Se você for um cirurgião plástico especialista em correção de cicatrizes, por exemplo, sua proposta de valor pode ser devolver a auto-estima das pessoas por meio de seu trabalho. 

Com sua proposta de valor, você estabelece um motivo pelo qual os pacientes irão escolher a sua clínica ao invés da clínica concorrente.

2. Segmento de clientes

Qual é o público-alvo de sua clínica? Qual ou quais segmentos de mercado você irá atender?

Nesta etapa, você irá definir quem são seus pacientes: qual a idade, no que trabalham, do que gostam, quais são seus desejos e medos, o que buscam na sua clínica.

Para entender melhor e traçar um perfil completo deles, elabore também buyers personas de sua clínica, ou seja, representações semi-fictícias de seus pacientes ideais.

Aqui, uma boa dica é focar em um nicho específico do mercado que te permita obter lucro, e possua características únicas para que você ofereça uma proposta de valor diferenciada aos pacientes.

3. Relacionamento com clientes

Como sua clínica irá se relacionar com cada segmento de pacientes?

É necessário pensar como sua clínica irá se relacionar de maneira externa com os pacientes. Investir nessa interação é essencial para fidelizar e atrair mais pessoas.

Para isso, você pode utilizar mídias offline e online, como redes sociais, site médico ou anúncios. 

Um exemplo desse relacionamento é o e-mail marketing. Com ele, você consegue ir além das expectativas de seus pacientes ao elaborar comunicações segmentadas e automatizadas.

Com o e-mail marketing, você envia conteúdos educativos, orientações pré e pós-operatórias, e-mails de aniversariantes ou de datas comemorativas: tudo isso de forma automática e personalizada.

Essas comunicações podem ser programadas com uma ferramenta de e-mail ou dentro de um software médico

A vantagem de utilizar um software é que você centraliza as informações de sua clínica e conta com outras funcionalidades, como agenda, prontuário eletrônico, pagamento online, Teleconsulta, entre outros.

Saiba mais sobre o e-mail marketing para a área da saúde em nosso eBook gratuito:

4. Canais

Esse é o momento de definir como seus serviços chegarão a seus pacientes.

Aqui, você também pode – e deve – contar com mídias online e offline para ajudar na divulgação do seu trabalho e ampliar o conhecimento das pessoas sobre seus serviços.

Atualmente, um grande diferencial para muitas clínicas tem sido o agendamento online de consultas.

Com ele, você disponibiliza sua agenda médica em sites como o AgendarConsulta ou em seu próprio site médico.

O agendamento online é importante pois muitas pessoas procuram especialistas no Google, o que o torna um excelente canal para alcançar seus pacientes. 

Outro diferencial tem sido a Teleconsulta, já que por meio dela, o médico tem a possibilidade de atender pacientes de qualquer lugar do mundo.

Com isso, o campo de atuação dos profissionais de saúde se amplia cada vez mais, e aqueles que utilizam esses recursos se destacam da concorrência.

5. Atividades-chave

As atividades-chave definem as atividades essenciais para que seja possível entregar sua proposta de valor, ou seja, elas definem o que é vital para seu negócio.

Em uma clínica, a atividade-chave está relacionada às consultas, procedimentos, atendimentos personalizados, capacitação de pessoas, aluguel de salas e compra de material.

Listar essas atividades ajudam a manter tudo funcionando com um alto desempenho, e possibilita um entendimento das prioridades de sua empresa.

6. Recursos principais

Aqui, você irá listar todos os recursos necessários para a boa execução das atividades-chave.

Todos os itens colocados nesse bloco ajudam a dar vida à sua clínica e fazem com que ela cumpra a proposta de valor estabelecida. 

Alguns exemplos de recursos são recursos físicos (consultórios, salas de coworking ou equipamentos), recursos intelectuais, como especializações, e ainda recursos humanos e financeiros

Para aprender mais sobre gestão na área da saúde e conferir dicas valiosas, confira nosso vídeo:

7. Parcerias

Que parceiros são valiosos para o seu empreendimento?

Nesta parte, você deve listar quais empresas e profissionais são necessários ou altamente desejáveis para que seu estabelecimento atinja o potencial máximo.

Essas parcerias surgem da necessidade de obter mais conhecimento em determinadas áreas, como em marketing médico, otimização de processos, redução de riscos e recursos terceirizados. 

Para eleger seus parceiros, lembre-se de contar com empresas e pessoas que possuam valores semelhantes aos seus, e possam agregar ainda mais diferenciais à sua proposta. 

Com parcerias estratégicas para a área da saúde, como contadores, advogados ou fornecedores, você consegue uma excelente união de forças para crescer e se destacar em seu ramo de atuação.

8. Fontes de receita

Como você irá gerar dinheiro a partir de cada segmento de mercado? Como seus clientes pagarão?

No bloco fontes de receitas, você deve colocar todas as entradas financeiras de sua clínica e identificar de onde elas vêm para realizar uma gestão financeira de excelência.

Para obter ganhos maiores, é possível buscar novas oportunidades ao diversificar suas fontes de receitas.

Em sua empresa, os lucros podem ser gerados por consultas, procedimentos realizados, aluguel de salas de sua clínica e até consultorias. 

9. Estrutura de custos

Por fim, é hora de determinar quais são os custos necessários para que toda sua estrutura funcione. 

O ideal é manter seu empreendimento sempre voltado ao valor gerado ao paciente. 

Alguns custos elencados nesta etapa são custos fixos (aluguel, salário de funcionários) e variáveis, que variam de acordo com o volume de atendimento do período, como materiais. 

Ao elencar seus principais custos, você tem a chance de minimizá-los e direcioná-los ainda mais ao valor gerado, de modo a gastar menos e entregar um serviço de excelência para seu paciente.

Com a aplicação do modelo Canvas em sua clínica, você consegue tomar melhores decisões e terá um excelente direcionamento para entender o que está ou não funcionando em seu empreendimento.

Assim, você demonstra responsabilidade com seus objetivos, e aumenta as chances de prosperar no mercado médico.

Para ficar por dentro de mais artigos sobre o mercado médico, cadastre-se em nossa newsletter:

Espero que este conteúdo tenha te ajudado!

Antes de ir, não se esqueça de compartilhá-lo com seus colegas empreendedores. 😉

Gostou deste conteúdo?

Junte-se a mais de 70 mil profissionais de saúde e não perca eBooks, planilhas, dicas e guias exclusivos que vão ajudar na gestão da sua clínica.

Quero receber conteúdos
Sair da versão mobile