Devo ter um sócio? Como montar um consultório em sociedade

7 passos para montar um consultório em sociedade

Leia em 8 min.

Quer montar um consultório em sociedade e garantir que desde a abertura até o funcionamento do negócio, tudo seja um sucesso? Dê uma olhada nesses 7 principais passos para montar um consultório em sociedade.

Para os médicos que desejam ir além do atendimento  e querem se tornar referências em suas especialidades, montar um consultório é uma ótima opção para crescer na carreira médica.

Porém, abrir seu próprio consultório não é um processo tão simples, muito menos se você será o único administrador do estabelecimento. Por isso, muitos médicos optam por montar um consultório em sociedade.

Escolher esse formato de negócio traz diversas vantagens e desvantagens, e envolve uma série de outras questões que também precisam ser levadas em consideração durante o planejamento.

Pensando em facilitar essa decisão para você, selecionamos neste artigo as principais vantagens e desvantagens de abrir um consultório em sociedade, além de um passo a passo detalhado para realizar esse processo com mais sucesso. 

Continue a leitura e acompanhe!

Principais vantagens e desvantagens de montar um consultório em sociedade

Normalmente, os cursos de medicina não abordam assuntos como gestão médica ou empreendedorismo

Isso significa que a maioria dos profissionais de saúde não possuem todas as habilidades e conhecimentos para administrar um consultório, apesar de muitos terem esse sonho quando terminam a residência médica.

No entanto, o fato de não se desenvolverem nesses temas não inviabiliza a construção de um negócio próprio. Claro, a atividade se torna mais desafiadora, mas para minimizar as dificuldades existe a possibilidade de abrir um consultório em parceria.

A principal vantagem de montar um consultório em sociedade é contar com um companheiro que quer o sucesso do negócio tanto quanto você. 

Ou seja, além dos custos serem compartilhados, ter uma visão diferente sempre ajuda na hora da gestão, porque outra pessoa pode analisar alguns pontos que poderiam não ser percebidos por você.

Além de contribuir bastante para a diminuição do custo de investimento que normalmente é altíssimo, contar com outro profissional da saúde também aumenta suas formas de divulgação do seu serviço médico.

Principalmente se a especialidade do seu sócio for “complementar a sua”, como uma ginecologista e um dermatologista, que normalmente possuem o maior público de mulheres como pacientes.

Porém, esse tipo de sociedade também apresenta algumas desvantagens. Por isso, é essencial que você analise e leve em consideração o que é essencial para você e sua clínica, e assim escolha o melhor modelo de negócio. 

Nem sempre você e o seu sócio irão concordar em todas as tomadas de decisões, o que acaba resultando em uma falta de autonomia em como a gestão será estruturada no consultório.

Por isso, é importante escolher um profissional que esteja bem alinhado com o seu planejamento estratégico, de preferência alguém que você realmente se dê bem e respeite. 

Além disso, é fundamental que todo o processo financeiro, assim como a gestão, seja transparente para ambas as partes. Deixar tudo registrado e organizado evita diversos problemas no futuro.

Não há uma fórmula certa para saber se montar um consultório em sociedade é a melhor opção ou não, porque apenas você sabe das suas necessidades e desejos. 

Faça uma lista de prós e contras desse formato de negócio, analise com calma todas as suas opções, e lembre-se que você pode sempre pedir ajuda, como procurar conselhos de colegas médicos que já administram consultórios sozinhos ou em sociedade. 

vantagens-e-desvantagens-do-consultorio-em-sociedade

A seguir, veja um passo a passo completo de como montar um consultório em sociedade. Boa leitura!

Passo a passo para montar um consultório em sociedade

Considerou todas as opções e decidiu que montar o consultório em sociedade é o melhor caminho?

Da mesma forma que montar um consultório sozinho não é fácil, em sociedade também não é, apesar de trazer algumas vantagens principalmente durante o processo de abertura.

Pensando em te ajudar nesse processo, separamos 7 passos com questões importantíssimas que você não pode deixar de lado na hora do planejamento. Confira eles a seguir:

1. Defina com seu sócio um planejamento estratégico

Quanto ambos irão investir na abertura do consultório? Como será a divisão de responsabilidades entre os sócios?

Assim como em qualquer negócio, é necessário realizar um planejamento estratégico antes de colocar o projeto em prática. 

Para montar o seu consultório sem cometer os erros mais comuns, primeiro pense em quanto deverá ser investido não apenas no momento de abertura, mas também para manter o consultório funcionando, enquanto este ainda não traz um retorno financeiro, o que é bastante comum nos primeiros meses.

Dessa forma, você e seu sócio conseguirão ver quanto cada um precisará investir, dividindo os custos de forma clara e justa. 

Além disso, também é preciso discutir quais atividades serão exercidas no consultório e responsabilidade de cada sócio. Ambos terão a mesma carga horária de trabalho? Quem será responsável pelos pagamentos de contas?

Se o seu sócio pretende ter uma carga horária maior que a sua, por exemplo, é justo que ele pague o proporcional de energia que acaba gastando, ou vice versa. 

Dependendo dos equipamentos utilizados por cada profissional, o custo de energia também pode ser maior em uma sala do que na outra. Tudo isso precisa ser levado em consideração na hora de divisão de contas.

Também é preciso definir quem será o responsável pela administração do consultório. Ambos dividirão as áreas entre si, realizarão em conjunto, ou apenas um ficará responsável? 

Ao deixar tudo claro e bem estabelecido com o seu futuro sócio – ou sócios, caso pretenda abrir com mais de um -, a gestão ficará mais organizada e uma relação mais fluida será criada.

2. Escolha qual será o regime tributário do consultório com seu sócio

Qual é o melhor regime tributário para o seu consultório?

O regime tributário é um conjunto de normas que estabelecem quanto o seu negócio deverá pagar ao governo, baseado no lucro do seu negócio. 

Existem três tipos de regime que a sua sociedade pode escolher:

  • Simples nacional: permite o pagamento de impostos federais, municipais e estaduais em uma única guia, foi criado especialmente para pequenas empresas que faturam até 4,8 milhões no ano;
  • Lucro real: cobrado através do lucro líquido da empresa, ou seja, os impostos podem aumentar ou diminuir ao longo do tempo. O negócio é obrigado a apresentar todos os registros do sistema financeiro, esse regime costuma ser utilizado por empresas multinacionais;
  • Lucro presumido: os impostos são calculados de acordo com um valor pré-estipulado que varia de acordo com a atividade exercida pela empresa, normalmente usado por pessoas jurídicas. Diferente do lucro real, não é necessário apresentar o lucro real do consultório.

Definir como os impostos serão pagos é extremamente importante para conseguir uma gestão financeira mais saudável do seu consultório. 

Decida com seu sócio qual modelo é o mais vantajoso, e também conte com a ajuda de um especialista, como um contador, para se certificar de que nenhum erro seja cometido.

ajuda-de-especialistas-para-abrir-um-consultorio-em-sociedade

3. Decida qual será o formato da sociedade

Qual será o tipo de sociedade do seu consultório?

Para regularizar o seu consultório, além do regime tributário também é necessário decidir a natureza jurídica (conhecida também como tipo jurídico) que seu negócio terá.

Essa natureza jurídica demarca a relação jurídica do seu negócio com os órgãos reguladores, como a Receita Federal. Veja a seguir os principais tipos de formato de sociedades que normalmente os estabelecimentos médicos adotam:

  1. Sociedade Simples
  2. Sociedade Limitada
  3. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)
  4. Empresa Individual

Quer saber mais? Descubra aqui as características de cada um desses formatos de negócio

4. Escolha o melhor local para ambos

Essa escolha é extremamente importante para qualquer tipo de negócio, mas diferente de quando você está montando um consultório sozinho, você também precisa levar em conta o melhor local para o seu sócio.

Vamos supor que você tenha dois sócios, e está procurando o local ideal para montar o estabelecimento. As opções variam, algumas podem ser muito boas para você, outra para o sócio x, e uma para o sócio y. 

Por isso, é importante levar em conta as necessidades de todos na hora de escolher o melhor local. Provavelmente ninguém vai ficar completamente satisfeito, mas é possível chegar a um acordo.

Todos terão que abrir mão de algum desejo para chegarem a um consenso, então tente levar em conta outros critérios além dos desejos pessoais, como as perguntas a seguir:

  1. O local é de fácil acesso?
  2. O público-alvo da sociedade – seus pacientes – estão naquele bairro?
  3. Uma boa estrutura para o consultório pode ser montada, e uma ampliação feita sem maiores dificuldades? 
  4. O imóvel do local é espaçoso o suficiente para todos os sócios e a equipe de colaboradores do consultório?

Considerando todas essas questões, as chances de você e seu sócio realizarem a melhor decisão aumentam consideravelmente.

melhor-decisao-para-todos-da-sociedade

5. Alinhe como será feita a divulgação do consultório

Qual será a estratégia da sociedade para atração de pacientes?

Apesar de cada profissional ter seus próprios pacientes, todos dividem o mesmo espaço, ou seja, a mesma marca e imagem. Por isso, é preciso definir como a divulgação será feita, a fim de evitar conflitos desnecessários.

No começo do artigo, abordamos como é importante escolher um sócio – ou sócios – que estejam bem alinhados com o seu planejamento, pois facilita todo o processo de abertura e gestão.

Essa escolha também influencia muito na hora de realizar o marketing médico. Primeiro, é preciso decidir como a sociedade irá se posicionar, qual será a marca forte do consultório.

Depois, é importante chegar a um acordo em quais serão as estratégias de divulgação. Essas estratégias precisam alcançar o perfil dos pacientes de todos os profissionais, por exemplo.

Também é fundamental se lembrar dos limites do marketing médico, pois não são todas as informações e imagens médicas que podem ser divulgadas. 

É importante ressaltar que  caso a regulamentação do CFM (Conselho Federal de Medicina) não seja cumprida, existe a possibilidade de multas e até mesmo perda do direito de exercer a medicina. 

Por isso, lembre-se de alinhar com todos os profissionais da saúde do consultório como eles realizarão as próprias divulgações, pois caso um médico infrinja as normas do CFM em sua estratégia de marketing, todo o consultório pode ser prejudicado.

6. Mantenha a transparência na gestão

Para manter uma boa relação com o seu sócio, ou todos os seus sócios, é extremamente importante que todos os processos do consultório sejam transparentes e registrados.

Mesmo que na sociedade todos tenham confiança um no outro, uma ótima afinidade e até mesmo amizade, todos são humanos e podem cometer alguns erros, seja na agenda ou controle de finanças.

Então, para se certificar de que mesmo em situações conflituosas como dúvida sobre o financeiro de um profissional, contas, com um controle financeiro excelente é fácil provar se for apenas um engano ou, se for o caso, uma ação mal intencionada.

Uma boa dica para ter esse controle e transparência de forma efetiva é contar com a ajuda de um software médico

Quando o registro é apenas em papel, é difícil verificar o que aconteceu caso ocorra alguma perda ou até mesmo alterações. Além disso, não existem garantias quanto a segurança de dados.

Considere utilizar um software que ofereça um sistema em nuvem, assim, você garante segurança em nível bancário para seus pacientes, e consegue ter todo o controle da gestão do consultório em uma única tela, bem como compartilhando informações importantes com seus sócios.

7. Estude sobre gestão médica

Por último, mas com certeza não menos importante, é essencial que como administrador do seu consultório, você também se enxergue como um médico empreendedor, assim como seus sócios. 

Como suas atividades vão muito mais além de atender pacientes, incluindo processos como gestão, controle financeiro, marketing médico, entre outros, você precisa adquirir pelo menos um conhecimento básico sobre gestão médica.

Mesmo que sua sociedade decida contratar uma agência especializada para realizar esses processos, para garantir que o seu consultório não seja enganado, é importante ter noção das melhores práticas de gestão médica. 

Por isso, procure ler livros sobre empreendedorismo para médicos, busque dicas de especialistas, até mesmo faça um curso de gestão voltado para a área da saúde.

Assim como durante sua vida acadêmica na medicina, montar seu consultório – em sociedade ou não, é um investimento que exige muito esforço, dedicação e estudo. Ou seja, nada que você já não está acostumado.

Para te ajudar nessa jornada, nós também elaboramos um curso de gestão de clínicas e consultórios, elaborado especialmente para médicos que desejam ter um consultório de sucesso.

Comece agora mesmo o curso clicando aqui, e obtenha ainda mais sucesso na sua carreira:

Curso de Gestão para Clínicas e Consultórios. Inscreva-se agora!

Ficou com alguma dúvida durante o artigo? Pergunte aqui embaixo nos comentários, e não se esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.