Montar consultório de dermatologia

Como montar um consultório de dermatologia?

Leia em 5 min.

Para montar seu consultório com sucesso, é preciso pensar nos pequenos detalhes e desenvolver um ótimo planejamento estratégico. Veja neste artigo como montar o seu consultório de dermatologia e evite erros comuns.

Você sabia que segundo um levantamento da ABD (Anais Brasileiro de Dermatologia), em 2013 apenas 9,1% cidades do Brasil contavam com dermatologistas?

Decidir montar seu consultório de dermatologia é um grande passo em sua carreira médica, principalmente para os dermatologistas que buscam ter mais autonomia em seu trabalho e se tornarem destaques em sua especialidade.

Além de ser um dos maiores desejos da maioria dos profissionais, nesse processo você deixa de ser somente médico e também se torna um médico empreendedor.

Infelizmente, os cursos de medicina geralmente não trazem matérias voltadas para administração ou gestão médica, por isso, a maioria dos médicos não sabem bem como dar início a um projeto tão importante.

Para realizar esse processo sem cometer os erros mais comuns, é preciso planejar todos os detalhes e se lembrar dos processos legais que estão envolvidos na abertura de um negócio.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para auxiliar os dermatologistas a montarem seus consultórios com sucesso. Acompanhe!

5 passos para montar um consultório de dermatologia

Os profissionais dermatologistas são responsáveis por diagnosticar, tratar e prevenir doenças relacionadas à estética dos pacientes, como a pele, cabelo, unhas, entre outros.

Essa especialidade também atua em procedimentos estéticos e cirúrgicos, ou seja, é necessário um intenso estudo e prática para se especializar nessa área de atuação.

Os dermatologistas possuem necessidades específicas, principalmente quando falamos da estrutura e equipamentos do seu consultório, já que procedimentos cirúrgicos podem ser realizados no local.

Alguns dos procedimentos mais comuns são tratamentos a laser, cauterizações, peelings e luz intensa pulsada. 

Dependendo dos procedimentos que serão realizados no seu consultório, é preciso atender exigências específicas, segundo a resolução 2.153/2016 do CFM.

Para garantir que seu consultório seja prático e seguro para seus pacientes, continue a leitura e veja as melhores práticas para se seguir ao montar um consultório de dermatologia.

1. Escolha um local adequado

Antes de pensar em outros detalhes, definir qual será o local do seu consultório é o primeiro passo para evitar um erro comum.

Mudar seu endereço não é um processo fácil – muito menos barato. Por isso, lembre-se de escolher um lugar que permita a ampliação do seu consultório no futuro.

Também verifique se aquela localização está na melhor região para os seus pacientes. 

Se você pretende atrair pacientes particulares, por exemplo, escolher um local perto das áreas residenciais de classe A e B, pode ser uma boa opção. 

Agora, se você quer investir em atrair pacientes através de convênio, uma localização perto dos postos de saúde ou do centro da sua cidade é uma boa chamada.

É importante se certificar de que não há muitos dermatologistas na área que você está considerando, pois isso pode significar que não há necessidade de mais um especialista na região

2. Considere a estrutura do imóvel

Como mencionamos mais acima no artigo, os consultórios dermatológicos possuem algumas necessidades específicas, como uma sala exclusiva para procedimentos cirúrgicos.

Por isso, durante a escolha do imóvel – ou na construção de um -, é importante verificar se há espaço para todas as salas que seu consultório precisa ter. 

Normalmente, os consultórios dermatológicos possuem uma sala de atendimento, banheiros, sala para procedimentos cirúrgicos e uma recepção. Caso seja possível, escolha um espaço que também permita uma copa para seus colaboradores. 

3. Regularize seu consultório

Depois de ter considerado a localização e imóvel do seu consultório, é preciso regularizá-lo e certificar de que está seguindo todas as normas exigidas pelos órgãos regularizadores.

O primeiro passo é começar a pensar em qual tipo de atendimento será implementado, de acordo com os 54 tipos que existem segundo a ANS (Agência Nacional de Saúde).

Após essa decisão, lembre-se de regularizar o seu consultório obtendo o CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde). 

Também é fundamental que o consultório atue de acordo com as normas e padrões estabelecidos pelos órgãos de vigilância sanitária. Para certificar que as exigências estão sendo cumpridas, é necessário o Cadastro Estadual de Vigilância Sanitária.

Porém, para que os serviços possam ser, de fato, prestados, é necessária ainda uma licença para funcionamento, a qual requer avaliação e renovação anual.

Para compreender todos os aspectos e burocracias na regularização de clínicas, baixe gratuitamente o nosso eBook sobre o tema:

ebook-regularizar-sua-clinica

4. Invista em  marketing médico

Para seu consultório ter visibilidade e atrair cada vez mais pacientes, as pessoas precisam ficar sabendo do seu negócio, e isso não acontece sem uma boa divulgação.

Uma boa dica é investir no marketing digital, afinal, em um mundo tão conectado e presente nas redes sociais como o nosso, não ter presença digital é quase como não existir, já que você não pode ser encontrado facilmente.

Ter uma identidade visual também ajuda nesse processo de divulgação, já que ajuda na construção de uma marca forte para o seu consultório, auxiliando ainda mais a criar uma relação duradoura com seus pacientes.

Se você tem receio em começar a implementar o marketing nos seus processos, considere contratar uma agência especializada em marketing médico para garantir melhores resultados. 

5. Conte com a ajuda de ferramentas digitais

Para garantir um ótimo começo para o seu consultório, considere implementar ferramentas digitais, como um software médico.

Com um software de qualidade, você pode desde o começo integrar todas as áreas do consultório com uma centralização de dados incrível, além de otimizar processos e aumentar a produtividade da sua equipe.

Um bom sistema realiza as tarefas operacionais do dia a dia, atribuindo aos colaboradores apenas atividades associadas à análise e elaboração das estratégias.

Além disso, os dermatologistas costumam trabalhar com muitas fotos e comparação de imagens, um software permite que você tire foto diretamente do aplicativo pelo celular, e adicione no prontuário do paciente.

Com isso, você consegue acompanhar com mais eficiência a evolução do tratamento do paciente, e mostrar para ele como está sendo os resultados de forma mais prática e visual. 

Esperamos ter esclarecido os principais pontos-chave para que você monte seu consultório de dermatologia da melhor forma possível.

Reforçamos que você deve considerar as necessidades da sua especialidade, adequando os aspectos legais e estruturais para que contemplem todas as exigências. 

Além disso, é de suma importância trabalhar com colaboradores especializados em cada área de negócio, como contadores, advogados, empresas de marketing, entre outros.

Quer saber mais sobre todos os passos para abrir um consultório? Então faça nosso curso grátis sobre o tema e veja dicas de profissionais na área:

Curso gratuito para abrir a sua clínica médica

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e não esqueça de comentar aqui embaixo sua opinião!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.