Meios de pagamento para clínicas: como diversificar para satisfazer seus pacientes?

Meios de pagamento para clínicas: como diversificar para satisfazer seus pacientes?

Yasmim Mayumi Gestão da Clínica Leave a Comment

Leia em 6 min.

Os meios de pagamento para clínicas são diferentes maneiras de cobrar e receber dinheiro dos pacientes. Eles também possibilitam o comércio de produtos.

Os pacientes estão cada vez mais exigentes, e em um mercado que se torna mais competitivo, é essencial superar as expectativas dos clientes e satisfazê-los.

A pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2020 mostrou que, em 2019, 39,4 bilhões de transações em mobile banking (serviços bancários feitos por meio de celulares) foram realizadas.

Ou seja, se você não disponibiliza formas de pagamento que vão além do dinheiro, é fundamental começar agora. Veja um trecho adaptado da pesquisa:

“Os bancos aumentaram em 48% os investimentos em tecnologia […] as transações bancárias cresceram 11% em 2019. As operações via Mobile Banking podem representar, em breve, a metade das transações bancárias.”

Continue a leitura e descubra como conquistar todas as vantagens dos meios de pagamento para clínicas!

O que são os meios de pagamento para clínicas?

Os meios de pagamento são as diversas maneiras que você pode receber pagamentos de seus pacientes, como o cartão de crédito, pagamento online, PIX, dinheiro, entre outros.

Em um mundo pós-digital, é natural que as pessoas não carreguem dinheiro em espécie nas carteiras, e prefiram formas mais práticas de pagar serviços, como pelo mobile banking.

Inclusive, como a maioria não anda com dinheiro na carteira, se sentem incomodadas ao precisar ir ao banco apenas para sacar dinheiro. Uma situação desconfortável para os pacientes, não acha?

Esperar em uma fila do banco para pagar contas ou sacar dinheiro é algo que está ficando no passado, e se você exige que seus pacientes sempre tenham dinheiro a mão, você também está ficando para trás.

Afinal, hoje, os pacientes podem decidir que não vão marcar uma consulta na sua clínica, simplesmente porque você não aceita cartão ou parcelamento.

Segundo o mapeamento do setor de meios de pagamento da Distrito Dataminer, no Brasil, 52% da população utiliza o cartão de débito, e 46% o cartão de crédito.

Além disso, o uso de cartão de crédito aumenta ao longo dos anos, enquanto o de dinheiro em espécie diminui.

Você não precisa aceitar todas as formas de pagamento, mas ao disponibilizar as opções certas para a sua clínica, você aumenta seus lucros, melhora sua gestão financeira e fideliza seus pacientes, que se sentem confortáveis para usar o meio de pagamento que preferirem.

Qual a diferença entre meios de pagamento, opções de pagamento e formas de pagamento?

Todos esses termos são sinônimos, ou seja, não possuem diferenças entre si. Você irá vê-los ao longo do artigo, então não se preocupe, todos eles são usados com o mesmo objetivo. 😉

Quer conhecer outros termos financeiros? Assista ao vídeo abaixo:

Por que é preciso diversificar os meios de pagamento na clínica?

As inovações tecnológicas mudaram a forma como vivemos e nos relacionamos. Elas também tiveram um grande impacto na área da saúde, que hoje conta com equipamentos de alta qualidade, e mais praticidade.

Entretanto, a evolução da Medicina também trouxe um mercado médico mais competitivo, assim como a internet empoderou o paciente, e o tornou mais exigente.

Atualmente, não basta apenas oferecer um bom atendimento durante a consulta. A experiência durante o agendamento também precisa ser agradável, bem como o pós-consulta.

Ao longo dessa experiência, também conhecida como jornada do paciente, está a forma de pagamento que seu paciente irá utilizar, e é necessário que ela ofereça facilidade.

Diversificar os meios de pagamentos nas clínicas não é apenas uma questão de escolha, mas uma exigência do consumidor. E atender aos desejos dos seus pacientes também é uma forma de cuidado.

Entre as principais vantagens que diferentes maneiras de pagamento podem proporcionar ao seu serviço, posso citar:

  • Atração e fidelização de pacientes, que têm uma experiência completa e positiva na sua clínica, sem nenhuma dificuldade durante o processo de pagamento;
  • Diminuição da taxa de inadimplência, ao assegurar pagamentos automáticos e instantâneos como parcelamentos no cartão de crédito;
  • Mais segurança, tanto para os pacientes, que não precisam andar com dinheiro na carteira, quanto para a sua clínica, que corre menos risco de cair em golpes ou não receber pagamentos;
  • Melhora na gestão financeira da clínica, a partir do momento que ela alia os meios de pagamento a uma boa ferramenta de controle financeiro, e tem mais previsibilidade de suas receitas.

Para aprender ainda mais sobre gestão financeira e possíveis ferramentas, baixe gratuitamente nosso eBook sobre o assunto:

eBook Gratuito de Gestão financeira para Consultórios: garanta o sucesso do seu negócio!

Viu quantos benefícios o seu negócio pode conquistar? Para entender como tudo isso funciona na prática, continue no artigo!

5 meios de pagamento mais comuns em clínicas e consultórios

O dinheiro ainda é a maneira mais comum de realizar pagamentos em clínicas e consultórios no Brasil, mas esse é um cenário que muda a cada ano.

Os administradores e médicos empreendedores que decidirem diversificar os meios de pagamento agora terão maior vantagem competitiva, enquanto outros negócios ficarão para trás.

Veja a seguir quais são os meios mais utilizados na área da saúde para entender quais fazem sentido para sua clínica. 🙂

1. Cartão de crédito e débito

Algum paciente já quis parcelar algum procedimento, e você não pôde aceitar, ou ficou dependendo apenas de um voto de confiança que o paciente iria voltar para pagar?

Os cartões de crédito e débito são as opções de pagamento mais utilizadas depois do dinheiro, justamente porque os pagamentos são efetuados na hora, ou ao longo do tempo.

Diferente de carnês, quando um paciente parcela no cartão de crédito, você tem a garantia de que irá receber seu dinheiro, e oferece mais praticidade.

A instituição financeira do cartão de crédito realiza todos os pagamentos porque o dinheiro já está assegurado automaticamente nas parcelas, mesmo que o paciente deixe de pagar a fatura. 

2. Boleto bancário

O boleto bancário também é outra alternativa que não envolve muita burocracia. Ele pode ser gerado automaticamente, e o paciente pode pagar à vista no prazo acordado.

Porém, muitas clínicas e consultórios optam por não utilizar o boleto bancário, porque o pagamento não é instantâneo, e dificulta o controle das finanças.

3. Pagamento online ou links de pagamento

Os links de pagamento, também conhecidos como pagamento online, são totalmente digitais e seguros. Os pacientes podem pagar a distância acessando um link por WhatsApp, SMS, e-mail, entre outros canais.

O ideal é que sua clínica conte com um software médico que ofereça esse meio de pagamento, assim, todas as suas movimentações financeiras ficam centralizadas em um único local.

Ao registrar todas suas entradas e saídas em um software, além de ter mais controle financeiro, você consegue garantir mais segurança para o paciente que irá realizar o pagamento.

Assista nosso vídeo para entender mais sobre controle financeiro na área da saúde:

4. TEF (Transferência Eletrônica de Fundos)

Já precisou transferir dinheiro de uma conta para outra?

Essa também é uma opção de pagamento comum, porque permite o pagamento à vista com praticidade, mas não necessariamente cai na mesma hora, principalmente se o TEF for realizado para bancos diferentes ou em feriados.

Além disso, a transferência costuma ter taxas altas, e muitos dados precisam ser compartilhados, o que deixa muitos profissionais inseguros em relação à segurança de dados.

5. PIX

O PIX é um sistema de pagamento instantâneo, e um dos mais novos no mercado brasileiro. Ele foi criado pelo Banco Central, e é conhecido como um pagamento de transferência instantânea.

O sistema PIX revolucionou os meios de pagamento porque garante um pagamento em segundos, a qualquer dia e hora da semana, com as menores taxas do mercado. 

Você não precisa digitar vários números de uma conta, basta registrar uma chave, como seu celular, CPF ou e-mail, e começar a usá-lo com total segurança.

Principais tendências dos meios de pagamento para clínicas

As opções mencionadas acima são extremamente comuns, mas existem outros meios de pagamento que estão ganhando destaque no mercado, e podem se tornar realidade na área da saúde em breve.

Veja quais são elas:

  • QR code: funciona como um código de barras e é disponibilizado em formato quadricular. Você provavelmente já leu um pela câmera do seu celular, para acessar o cardápio de um restaurante ou qualquer informação de uma empresa. Muitas instituições pretendem adotar pagamentos por meio de QR codes no futuro;
  • Mobile payment: notou que algumas pessoas conseguem usar cartões pelo celular? O pagamento por meio de smartphones é conhecido como mobile payment, e é cada vez mais comum, seja com cartões virtuais ou aplicativos;
  • Criptomoedas: conhecidas por revolucionar a economia mundial, as criptomoedas são moedas digitais não rastreáveis, e uma das mais famosas são os bitcoins. Seu uso ainda é complexo, mas é importante acompanhar esse meio devido a sua relevância.

Diversificar os meios de pagamento na clínica é um processo essencial para qualquer profissional que deseja se destacar da concorrência e fidelizar seus pacientes.

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a entender mais sobre o assunto, e caso tenha interesse em se aprofundar em finanças, faça nosso curso de gestão financeira para médicos:

Tenha uma gestão financeira de excelência com o Curso de Finanças para Médicos!

Não se esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos e deixar um comentário aqui embaixo!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo, atua como produtora de conteúdo desde 2019 na iClinic, e é estudante de Letras - Licenciatura em Inglês e Português na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.