Fintech na saúde: o que é e qual é a sua vantagem?

Fintech na saúde: o que é e qual é a sua vantagem?

Yasmim Mayumi Rafael Coda Tecnologia na Saúde

Leia em 7 min.

Fintech na saúde se refere à tecnologia financeira criada para o ecossistema de saúde, como clínicas, hospitais, médicos, pacientes e demais profissionais.

Fintech é utilizado para se referir a empresas que oferecem produtos financeiros digitais, como conta digital, pagamento online, antecipação de pagamentos, entre outros.

Uma fintech na saúde pode oferecer soluções como maquininha personalizada para clínicas, pagamento por PIX, aproximação, integração com um software médico e assim por diante.

Ela tem uma qualidade maior do que um serviço tradicional de um banco, além de oferecer mais segurança e facilidade para o pagamento dos pacientes.

Segundo a Global Fintech Report da PwC Global:

Mais de 88% dos participantes têm medo de perderem seus negócios para fintechs. A inovação vai tornar os serviços financeiros irreconhecíveis e os consumidores terão altas expectativas.

Continue a leitura e atualize seu conhecimento sobre a área que está revolucionando a área médica.

O que são as fintechs?

O termo fintech, de origem inglês, combina a palavra “financial” e “technology“, que significam, respectivamente, financeiro e tecnologia.

Apesar da tradução literal da palavra fintech ser “tecnologia financeira”, seu significado é muito mais amplo. Afinal, ela combina serviços financeiros com inovação e transforma globalmente o mercado.

Pense em como as pessoas pagavam suas contas em 2015. A maioria ia presencialmente até um banco ou lotérica, e quando um banco oferecia um aplicativo, ele não era fácil de usar.

Agora, pense em 2020, mesmo antes da época da pandemia. As gerações mais jovens já não sabem mais o que é precisar ir até o banco para receber o salário ou pagar uma conta.

Uma loja que não aceita cartão de crédito ou PIX? Atualmente, essa situação é vista como um absurdo para muitas pessoas, que se acostumaram com a praticidade dos serviços financeiros digitais.

Nubank, Creditas, PicPay e C6 Bank são alguns exemplos de fintechs brasileiras que chamam a atenção do mercado. 

O que é uma fintech na saúde?

Uma fintech na saúde é essencialmente como qualquer outra fintech, porém, ao invés de oferecer serviços financeiros genéricos para qualquer pessoa, se especializa no ecossistema de saúde.

Também conhecidas como healthtechs, essas empresas sabem que pagar por uma consulta não é o mesmo que comprar um café. 

A maquininha da cafeteria pode parar de funcionar e não será um grande problema, principalmente se o cliente tiver PIX ou uma conta registrada. Porém, isso nunca deve acontecer em uma clínica.

Afinal, provavelmente o paciente se preparou financeiramente para pagar pelo seu procedimento e conta com seu cartão para ter uma assistência de qualidade.

Portanto, a solução financeira da clínica deve ser completa e oferecer uma variedade de meios de pagamento. Assim, o paciente consegue escolher a melhor forma de pagar pelo cuidado com sua saúde.

Assista nosso vídeo para conhecer mais benefícios da diversificação dos meios de pagamento:

iClinic Pay: fintech especializada em clínicas e consultórios

Uma fintech que está chamando a atenção do mercado é a iClinic Pay, uma solução financeira completa para médicos de clínicas e consultórios.

Entre suas principais ferramentas, podemos destacar:

  • Maquininha de cartão de crédito e débito;
  • Leitor de QR Code;
  • Pagamento via PIX e aproximação;
  • Pagamento online que pode ser enviado por WhatsApp para os pacientes pagarem de qualquer local;
  • Simulador de vendas que mostra o preço ideal que a consulta deve ter;
  • Antecipação de pagamentos de convênios e consultas particulares;
  • Histórico de transações e relatórios de recebíveis.

Além de ter todas essas funcionalidades, ela também pode ser integrada com o Software Médico iClinic e permitir que você tenha todas as suas soluções em uma única plataforma.

A fintech foi destaque exclusivo da Finsiders:

“Com a solução de pagamentos, a ideia é manter a jornada do médico dentro de uma mesma plataforma, que já tem serviços de agendamento, atendimento a pacientes, prontuário eletrônico, prescrição digital e gestão financeira, por meio do iClinic.”

E já possui casos de sucesso, como o do Dr. Filipe Damasceno:

“Nesta semana recebi a máquina de cartão do iClinic. Vocês tentam cercar todas as necessidades do médico, desde o agendamento até pagamento. O iClinic está antenado em todas as novidades que o médico pode precisar, reúne todas as soluções em um único local.” 

Qual é a vantagem de ter uma fintech para a clínica?

Uma fintech guiada pela inovação traz inúmeras vantagens para seus usuários, porque busca trazer soluções financeiras menos burocráticas e fáceis de serem utilizadas.

A Nubank, por exemplo, permite que em poucos cliques você consiga parcelar as faturas do cartão de crédito, fazer um empréstimo, comprar ações e bloquear o cartão.

Esses benefícios conseguem ser oferecidos para a comunidade devido à principal diferença entre uma fintech e um branco tradicional: o digital.

Uma fintech não costuma ter agências bancárias, logo, seus custos são reduzidos. Com a ajuda da tecnologia, soluções inovadoras podem ser criadas sem que a equipe esteja no mesmo local.

Conheça mais sobre a iClinic Pay, fintech citada no tópico anterior:

iClinic Pay: o meio de pagamento feito para a sua clínica!

Uma fintech na saúde é segura?

O mercado financeiro é fiscalizado com muita atenção pelo governo, e não poderia ser diferente. Ser responsável pelo dinheiro das pessoas exige uma segurança extremamente elevada.

Ou seja, qualquer empresa que queira se tornar uma fintech deve seguir uma série de normas rígidas regulamentadas pelo governo, como as regras do Banco Central. 

Além disso, você pode checar a reputação da empresa pela internet, em sites como o Reclame Aqui, e digitar o nome da fintech no site do Banco Central.

Você também pode realizar a busca por CNPJ. 🙂

Qual a diferença entre fintech e startup?

Uma startup é uma empresa inovadora que também pode ser chamada de empresa emergente, por estar no estágio inicial do mercado e trabalhar em condições de incerteza. 

Uma fintech pode começar como uma startup, mas não necessariamente está nesse estágio inicial. Seu negócio pode ter evoluído ao ponto de ser uma empresa sólida no setor.

5 dicas de gestão financeira de clínicas e consultórios

1. Estude sobre gestão financeira

O primeiro passo para ter estabilidade nas finanças do seu negócio é ter conhecimento financeiro. Você não precisa se tornar um especialista, mas deve conhecer o básico.

Além de ajudar nas finanças da sua clínica, você também conseguirá gerir suas finanças pessoais e ter mais dinheiro para alcançar seus sonhos ou gastá-lo em atividades com a família.

O ideal é buscar um curso de finanças para médicos. Diferente de um generalista, o conteúdo trará exemplos com que você possa se identificar e trabalhar no dia a dia.

Curso Finanças para Médicos: conquiste a independência financeira que você sempre sonhou!

2. Conte com soluções financeiras de qualidade

O seu tempo é muito precioso para que você o desperdice indo a um banco porque não tem um aplicativo digital com pagamento de contas e cartão virtual.

Esse pensamento também vale para a sua clínica. Os colaboradores precisam perder tempo produzindo relatórios manuais, quando poderiam gerar com poucos cliques por uma plataforma?

A verdade é que, investindo em uma solução financeira completa, você pode aumentar seu faturamento, como a Ocular Oftalmologia, que aumentou seu lucro em 4 vezes:

“A antecipação de faturas ajudou muito na gestão de caixa do nosso consultório. Além disso, a plataforma permitiu analisarmos os resultados como nunca havíamos feito antes.”

3. Tenha um contador de confiança 

Mesmo com um conhecimento sólido em finanças e ferramentas financeiras, existem processos que precisam ser feitos por especialistas.

Você até pode tentar fazer tudo sozinho, mas provavelmente ficará sobrecarregado e perderá tempo consertando erros que um contador não cometeria, devido sua prática.

Imposto de renda, planejamento tributário, esses são alguns exemplos que um contador de confiança faz com agilidade.

Assim, você pode gastar o tempo que perderia realizando atendimentos, o que com certeza trará mais lucro para sua clínica e, consequentemente, para sua vida pessoal.

4. Faça o fluxo de caixa diariamente

Se você já fez um curso de finanças, sabe que um dos erros mais comuns que os médicos cometem é não fazer o fluxo de caixa todos os dias, porque acham que será mais produtivo deixar o dinheiro acumular.

Esse pode ser um erro fatal para a sua empresa. 

Ao registrar diariamente as entradas e saídas financeiras, você consegue ter uma análise mais profunda do estado das suas finanças e ter mais previsibilidade.

Uma fintech como a iClinic Pay traz uma visualização dos próximos meses de caixa da sua clínica, com base nos dados registrados na plataforma.

Dessa forma, você pode descobrir qual é o melhor momento de investir, qual data é mais lucrativa para os vencimentos das contas, se há o perigo de ficar no vermelho, entre outras informações.

5. Integre suas soluções financeiras ao software médico da clínica

Outro erro que prejudica a gestão da clínica é ter ferramentas descentralizadas, que espalham suas informações em diferentes plataformas.

Vamos supor que você tem um sistema médico instalado no seu computador. Nele ficam as fichas de cadastro dos pacientes, os prontuários e agenda.

Para realizar a gestão financeira, você tem uma plataforma como as que mencionamos ao longo do artigo. 

Além de ter menos segurança, uma vez que os dados estão instalados no computador ao invés de estarem salvos na nuvem, e podem ser facilmente furtados ou perdidos, você tem relatórios superficiais.

Se tudo estivesse centralizado em um único software, você poderia descobrir qual é o convênio mais rentável para a clínica, qual tipo de paciente faz mais procedimentos, saldo da conta bancária, entre outros.

Tudo isso a partir de relatórios que simplesmente leem as informações registradas na plataforma.

Portanto, o ideal é que suas soluções financeiras estejam disponíveis no seu software médico.

A iClinic Pay, por exemplo, está disponível no software médico iClinic, que possui prontuário eletrônico, Teleconsulta, agendamento online, e-mail marketing, gestão financeira e prescrição digital.

Neste artigo você aprendeu o que são as fintechs, quais são suas vantagens, como melhorar a gestão financeira da clínica e quais fintechs estão impactando o mercado.

Terminou a leitura mas  ainda não tem certeza se realmente precisa de um sistema na nuvem? Baixe gratuitamente nossa checklist e descubra agora mesmo:

Checklist Grátis: Descubra se seu consultório está precisando de um Sistema em Nuvem. Clique aqui e baixe nossa checklist!

Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e produtora de conteúdo na iClinic. Graduanda em Letras - Licenciatura em Inglês e Português na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.

Sobre o revisor

Rafael Coda

CEO e co-fundador da Medicinae Solutions, soluções financeiras médicas para a área da saúde, e líder da tribo fintech da iClinic, focada em soluções inovadoras para médicos de clínicas e consultórios.