diminuir estresse no trabalho médico

9 dicas para diminuir o estresse no trabalho médico

Maria Beatriz Oliveira Gestão da Clínica Deixe um comentário

Leia em 7 min.

Os profissionais de saúde lidam com inúmeros desafios todos os dias. Nesse sentido, é preciso encontrar a melhor forma de exercer o ofício e procurar diminuir o estresse no trabalho médico.

Com a crescente competitividade no mercado médico, as rotinas dos profissionais têm cada vez mais exigências.

Toda essa cobrança emocional, somada a outros fatores inerentes à profissão, pode gerar um grande estresse para os médicos.

Segundo uma pesquisa feita pela Revista Gestão e Planejamento, alguns dos fatores de pressão oriundos do ambiente do médico são:

“Carga excessiva de atendimentos; longas jornadas de trabalho; grande número de plantões; baixa remuneração; relação constante com a morte e/ou com o sofrimento; exposição a riscos, bem como o sentimento de infalibilidade, relativo à pressão social exercida sobre esse profissional.”

Neste artigo, você vai conferir 9 dicas para diminuir o estresse no trabalho médico. Confira!

Conheça 3 fatores que agravam o estresse no trabalho médico

Grande parte dos médicos escolhem a Medicina pela vontade de cuidar  das pessoas.

Porém, com o passar do tempo e com os desafios da rotina, os níveis de estresse aumentam e o médico pode enfrentar crises, como a síndrome de burnout, conhecida como esgotamento profissional.

Além dos fatores de pressão já mencionados acima, essa síndrome pode se agravar com a cobrança para ter uma vida familiar saudável, estar sempre atualizado e ainda ter tempo para os projetos pessoais.

Para poder lidar melhor com os fatores estressantes dentro da Medicina, é importante conhecer alguns e entender como é possível lidar com eles da melhor forma. 

1. Impossibilidade de oferecer o melhor atendimento aos pacientes

Muitos médicos lidam com diversas limitações em seus trabalhos. 

Às vezes, essas limitações provêm dos locais de atendimento, de burocracias, ou até mesmo da falta de recursos. 

Conforme essa situação se torna cumulativa na jornada, gera-se grandes transtornos para todos os profissionais de saúde, que buscam levar sempre o melhor aos pacientes.

De fato, uma pesquisa realizada pela Revista Psicologia Hospitalar constatou que, dentre os médicos residentes, além das condições de trabalho como fator de estresse, existe:

“A falta de materiais e equipamentos dos quais estes dependem e quase nada podem fazer na falta de recursos, levando a uma constante frustração e sentimento de impotência perante pacientes enfermos que os buscam.”

Para reverter esse problema, muitos profissionais optam por abrir o próprio consultório, pois assim conseguem personalizar melhor seus atendimentos e dispor de mais recursos.

Assim, é possível praticar a Medicina da forma que você sempre acreditou!

2. Alta carga horária de trabalho

Seja por estarem em início de carreira ou por quererem estar sempre à disposição dos pacientes, muitos profissionais de saúde enfrentam altas cargas de trabalho.

Dessa forma, eles se vêem privados do convívio social e essa é uma situação bastante prejudicial, que pode trazer um imenso esgotamento. 

Para evitá-la, é necessário organizar a agenda e delimitar um limite diário de atendimentos. Pode parecer apenas um detalhe, mas faz muita diferença ao longo do tempo.

Afinal, se não transformamos algo em prioridade, como o tempo para a família e amigos, sempre aparecem atividades mais importantes, e outras coisas ficam de lado. 

Por exemplo, já quis realizar algum curso para continuar sua educação médica mas nunca encontrou tempo?

Infelizmente, essa situação é comum entre os médicos. Por isso, lembre-se de priorizar outras áreas de sua vida, pois para cuidar da saúde de seus pacientes, você também precisa cuidar da sua. 🙂

3. Pouco retorno financeiro

Em comparação à carga de trabalho, muitos médicos não obtêm um bom retorno financeiro sobre seus atendimentos. 

Essa questão gera grande preocupação e acentua o esgotamento físico e mental, o que agrava o estresse na clínica.

Para resolver esse problema e oferecer mais recursos aos pacientes, diversos profissionais de saúde decidem ser empreendedores e montam clínicas médicas.

Apesar do empreendedorismo não ser uma alternativa fácil, pode compensar bastante e trazer retornos incríveis. Porém, é necessário alcançar uma gestão de excelência no negócio.

Com educação financeira e uma boa gestão é possível rearrumar a agenda e otimizar seus ganhos. Assim, você trabalha menos e ganha mais

9 formas de diminuir o estresse no trabalho médico

Agora que você já conhece alguns dos principais problemas enfrentados pelos médicos e soluções que podem aliviar a pressão inerente a eles, é hora de conferir outras dicas.

A seguir, você confere 9 formas de diminuir o estresse e a ansiedade no trabalho médico. Continue a leitura!

1. Defina suas intenções para o dia

Como você planeja seu dia? Costuma definir um objetivo principal para ele?

Pensar sobre seu dia e quais são suas intenções para ele pela manhã pode te ajudar a priorizar assuntos importantes e te manter no controle.

Um primeiro passo pode ser revisar e priorizar sua agenda. No início do dia, você já tem uma ideia do que é esperado. Por isso, se a agenda estiver cheia demais, priorize!

Somada à priorização, a definição de intenções claras para seu dia ajuda a estabelecer o que fazer com o momento que lhe é dado. 

Sua intenção pode ser manter foco total em novos desafios no trabalho, ter mais tempo para sua família ou aproveitar seu tempo livre para descansar e focar em você. 

Seja qual for sua prioridade no momento, mantenha-a em mente para que ela dê um direcionamento a suas ações e te ajude a pensar com mais clareza, sem tanta sobrecarga mental.

2. Faça exercícios físicos

Sabemos que você já sabe, mas é sempre bom lembrar que os exercícios físicos são excelentes aliados para ajudar a cuidar tanto da saúde do corpo quanto da saúde da mente.

Exercícios regulares aumentam a produção da endorfina, o importante hormônio capaz de gerar sensações de bem-estar e prazer, e proporcionar a melhora dos quadros de depressão ou ansiedade.

Se existe a chance de realizar esses exercícios sob o sol, melhor ainda, pois a luz solar estimula a serotonina, um hormônio que ajuda no humor e no foco.

Mesmo se você tiver pouco tempo disponível, 15 minutos diários de exercícios físicos já fazem grande diferença e podem te deixar mais energizado e relaxado durante o dia.

Esse é um ponto importante que ajuda a manter sua produtividade e saúde mental em dia.

3. Avalie seu equilíbrio entre trabalho e vida pessoal

Como você concilia o trabalho com sua vida pessoal hoje? Você consegue dispor de tempo para a sua família e amigos?

Responder a esses questionamentos é importante, pois assim você pode obter uma visão geral e analisar como andam suas prioridades nessas duas grandes áreas de sua vida.

Se depois dessa análise você perceber que não está tendo tempo suficiente para ficar com sua família, por exemplo, você consegue traçar estratégias que te ajudarão a reverter esse ponto.

Você pode considerar reduzir um pouco suas horas de atendimento, ou tirar alguns dias de folga

O importante é entender que todas as áreas da sua vida merecem atenção. Quando alguma é deixada de lado, esse desequilíbrio produz impacto em sua saúde mental e precisa ser corrigido.

Para te ajudar a restabelecer o equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal, confira algumas dicas de gestão de tempo para consultórios em nosso eBook gratuito:

eBook Grátis: Seja mais produtivo com essas dicas de gestão de tempo para profissionais de saúde. Clique aqui e baixe agora!

4. Tenha um hobby

Qual foi a última vez que você se envolveu em um projeto fora do seu escopo profissional?

Os hobbies são muito importantes para que você tenha mais focos na vida, além do seu trabalho.

Com um hobby, você consegue pensar em outras coisas que não a rotina da clínica, o que é muito positivo para seu convívio social.

Além disso, é possível desenvolver diversas habilidades com os hobbies, pois além de te ajudarem a relaxar, eles são ótimos para auxiliar no desenvolvimento da criatividade e aumentar a motivação.

Assistir filmes e elencar outras atividades que você gosta de fazer é um excelente ponto para começar. 🙂

5. Organize sua rotina

Se você já teve uma agenda desorganizada, sabe o quanto uma rotina bagunçada pode ser estressante.

Afinal, a correria somada à desorganização aumenta o estresse e fomenta a ansiedade. 

Para evitar realizar suas ações com uma pressa desnecessária e alcançar uma melhor gestão do tempo, mantenha sua rotina organizada

Um bom ponto é começar pela organização da agenda, pois é ela que concentra seus principais compromissos na clínica: os atendimentos. 

Ter uma agenda online ajuda bastante nessa organização, pois todas as alterações são realizadas em tempo real para os colaboradores da clínica, e você não se perde em caligrafias diferentes ou rasuras.

Confira em nosso vídeo outros benefícios da agenda online:

Com uma rotina organizada, você prioriza o que é importante e se prepara melhor para os possíveis imprevistos. 

6. Pratique a meditação

A meditação traz inúmeros benefícios e contribui para diminuir o estresse e a ansiedade. Além do mais, é uma prática rápida, que pode ser feita no próprio consultório antes dos atendimentos.

Segundo um artigo publicado no blog da USP, a prática regular da meditação pode até mesmo ajudar a regularizar o funcionamento do sistema imunológico.

Ainda de acordo com o artigo, a Meditação da Atenção Plena vem sendo usada para tratar diversas patologias em clínicas de saúde mental, dermatologia, oncologia, cardiovascular, entre outras.

Ao incluir a prática da meditação em seu dia a dia, você pode conferir todas essas vantagens e essa pode ser uma excelente ajuda na diminuição do estresse diário.

7. Conte com o apoio da família e dos amigos

Conversar sobre um problema traz alívio, e quando você conta com o apoio de sua família e amigos, aumenta seu bem-estar, pois os laços sociais também ajudam na redução do estresse.

Por isso, não tenha receio em buscar apoio entre as pessoas, pois essa atitude com certeza fará toda a diferença em sua saúde mental.

8. Procure ajuda profissional

A ajuda profissional é indispensável para os casos mais extremos de estresse. Porém, mesmo para casos leves, contar com um profissional e fazer terapia ajuda imensamente.

Dessa forma, você tem a chance de se abrir com alguém que pode te auxiliar com técnicas e exercícios para reduzir o problema da ansiedade, e ajudar com formas de prevenção.

Ao contrário do que muitos pensam, considerar buscar ajuda profissional não é uma forma de demonstrar fraqueza. 

Pelo contrário, é uma forma de autocuidado extremamente importante, e que deve ser valorizada.

9. Avalie soluções para melhorar seu dia a dia

Que ferramentas você utiliza para se organizar melhor e automatizar processos repetitivos em sua clínica?

Para melhorar seu dia a dia, ganhar tempo e reduzir o estresse, contar com soluções que auxiliam na gestão da clínica é uma excelente opção.

Afinal, tudo pode ser melhorado, principalmente os processos repetitivos da clínica. Com a automatização, você ganha com a diminuição das preocupações indevidas e tira esse peso de sua rotina. 

Nesse sentido, você pode utilizar um software médico para centralizar seus dados, facilitar seus atendimentos e ainda auxiliar no trabalho das recepcionistas.

Com todas essas dicas, você com certeza conseguirá diminuir o estresse no trabalho médico colaborando com o seu bem-estar, e dos demais colaboradores.

Espero que este artigo tenha te ajudado! 

Para receber mais conteúdos como este, inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe todas as atualizações:

Cadastre-se na Newsletter do iClinic

Antes de ir, conte nos comentários como você lida com o estresse no trabalho médico. 😉


Sobre o autor

Maria Beatriz Oliveira

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Marketing na Uninter.