Como prescrever utilizando receituário eletrônico de controle especial?

Como fazer o receituário de controle especial eletrônico?

Yasmim Mayumi Ferramentas para Clínica

Leia em 5 min.

Última atualização em 16/05/2022 por Yasmim Mayumi

O receituário de controle especial eletrônico permite que os medicamentos controlados, que afetam o sistema nervoso central, sejam prescritos com mais segurança e agilidade durante a consulta.

A prescrição de medicamentos é um dos documentos mais utilizados pelos médicos. Afinal, ela detalha orientações de uso e é essencial para o engajamento no tratamento.

A forma tradicional desse documento é a física, ou seja, no papel. Hoje, com o avanço da tecnologia, uma maneira mais segura e informatizada de prescrever é o receituário eletrônico.

A prescrição eletrônica garante mais segurança e menor chance de erro, principalmente quando falamos de um receituário de controle especial, em que o uso dos medicamentos pode exigir um pouco mais de atenção.

Segundo o próprio Manual de Orientações Básicas para Prescrição Médica

É necessário transparência na prescrição, pois a falta de conhecimento sobre os medicamentos coloca em risco a saúde do paciente e a credibilidade do profissional.”

Neste artigo você vai aprender:

Prefere escutar ao invés de ler? Clique no player:

O que é o receituário de controle especial?

O receituário de controle especial é o documento no qual é prescrito os medicamentos que afetam o sistema nervoso central, podendo causar dependência química ou física.

Diferente do receituário comum, o de controle especial lista substâncias ativas presentes nas listas de classificação, como as C1 (substâncias sujeitas a controle especial) e C5 (anabolizantes).

5 vantagens do receituário de controle especial eletrônico

1. Mais tempo para focar no paciente

Já parou pra pensar quanto tempo é desperdiçado para preencher cada receituário manualmente?

Provavelmente, você possui um modelo padrão de receituários médicos, e se mantém o formato em papel, você possui muito retrabalho ao escrever várias vezes as mesmas informações.

Com um receituário eletrônico, você pode salvar quantos modelos de prescrição forem necessários, personalizando da melhor forma para a sua consulta e para seus pacientes.

Uma prescrição eletrônica de qualidade memoriza posologias, pode ser assinada digitalmente, salva as 3 últimas prescrições do paciente e tem mais de 27 mil itens em sua base de produtos.

Assim, você não precisa escrever novamente os mesmos dados e possui mais tempo para focar no seu paciente, solucionando suas dúvidas e oferecendo um atendimento diferenciado.

2. Eliminação de erros comuns

Você sabia que segundo uma investigação realizada nos Estados Unidos, cada paciente internado em um hospital pode ter um erro de medicação por dia?

O receituário em suporte de papel pode conter erros comuns, como a ilegibilidade da letra do profissional. Apesar de ser uma situação recorrente, esse erro pode ser extremamente fatal para o paciente.

Com a ajuda do receituário eletrônico, esses erros envolvendo a caligrafia do médico são eliminados, além de contar com uma padronização que é visualmente fácil de entender para todos.

Segundo o estudo da Pharmacy Practice, “o sistema computadorizado de prescrições representa um grande avanço dentro das estratégias utilizadas para minimizar erros decorrentes de prescrições mal formuladas.”

“[A prescrição eletrônica] pode eliminar a questão da ilegibilidade da letra, promovendo, desse modo, maior segurança para as fases de dispensação, preparo e administração dos medicamentos prescritos.”

3. Maior acessibilidade

Se um paciente perder sua prescrição, você precisa ir até a clínica para fazer uma nova receita e entregá-la para o paciente. Um receituário eletrônico pode ser feito de qualquer lugar e enviado por WhatsApp.

As plataformas de receituário eletrônico normalmente possui armazenamento na nuvem, funcionando da mesma forma que você acessa seu Facebook, por exemplo. 

Basta um dispositivo eletrônico conectado à internet, e você pode elaborar a receita. Além de poder imprimir para seu paciente, você também pode enviar por SMS ou e-mail, caso a plataforma permita.

Dessa forma, seu paciente raramente irá perder o receituário, e você também pode prescrever da sua própria casa, caso aconteça. 

4. Receituário mais completo e seguro

Quer oferecer um atendimento personalizado para seus pacientes, inclusive, na hora de prescrever medicamentos?

As vantagens do receituário eletrônico o tornam mais ágil e prático, economizando um tempo considerável na consulta. 

Com essa praticidade, você pode entregar informações mais completas no próprio receituário, contando ainda com o benefício de ter a certeza que seu paciente irá entender.

Além disso, como o receituário eletrônico você minimiza qualquer confusão proporcionada por caligrafia. 

Você e seu paciente possuem a garantia de que nenhum mal entendido será provocado por esse motivo, proporcionando uma segurança ainda maior.

5. Fidelização de pacientes

Optar pelo receituário eletrônico é escolher a forma mais segura, prática e ágil para seus pacientes. 

Se você tem como objetivo a fidelização de pacientes, todos esses benefícios do receituário eletrônico durante o artigo são ótimos diferenciais que seu consultório pode proporcionar.

Quer conhecer outras práticas que também ajudam a fidelizar mais pacientes? Assista nosso vídeo:

  

Como preencher o receituário de controle especial

1. Adicione os dados obrigatórios

É extremamente importante que você observe todos os “dados essenciais” do Manual de Orientações Básicas para Prescrição Médica.

Veja quais são eles a seguir:

  • Cabeçalho: especifica o nome e endereço do profissional ou estabelecimento médico, número da pessoa física ou jurídica, registro profissional e pode contar a especialidade médica;
  • Superinscrição: nome e endereço do paciente, nome e idade se necessário;
  • Inscrição: contém o nome do fármaco, sua concentração e forma farmacêutica;
  • Subscrição: específica quantidade do medicamento, e para fármacos de uso controlado, a quantidade precisa ser expressa em algarismos arábicos, escritos por extenso, entre parênteses;
  • Adscrição: orientações do profissional da saúde para o paciente;
  • Data e assinatura.

A receita de controle especial é válida em todo o território nacional, precisando ser preenchida em duas vias, e possui validade de 30 dias a partir da data de emissão.

A receita poderá conter no máximo três substâncias da lista de medicamentos C1 (substâncias sujeitas a controle especial), e 5 ampolas na lista C5 (anabolizantes). 

Outras formas farmacêuticas devem ter quantidade para 60 dias de tratamento.

2. Siga o modelo do Manual de Orientações Básicas para Prescrição Médica

Os sistemas de receituário eletrônico eficientes seguem o modelo recomendado pelo Manual de Orientações Básicas para a receita de controle especial.

No iClinic, por exemplo, você não precisa criar um modelo de controle especial manualmente, a própria prescrição já possui a opção de “receituário de controle especial”.

Você também pode salvar quantos modelos desejar e o sistema também possui integração com o iClinic Rx, prescrição com banco de medicamentos atualizado, memorização de posologia e envio automático por WhatsApp.

Na hora de imprimir o receituário, ele já sairá no formato recomendado pelo Manual, facilitando ainda mais o seu trabalho.

Esse foi o passo a passo completo para que você possa utilizar um receituário eletrônico de controle especial. O receituário eletrônico é realmente prático, por isso, não há muitas complicações na hora de utilizá-lo.

Medicamentos controlados

O receituário de controle especial para medicamentos controlados é uma exigência da Anvisa, que regula o consumo de serviços e produtos da área médica.

Como os medicamentos atuam no sistema nervoso central e podem causar dependência, eles devem ser receitados com extrema cautela e atenção aos detalhes.

O receituário de controle especial engloba, por exemplo:

  • Receita amarela: drogas das listas A1, A2 e A3 (entorpecentes e psicotrópicos);
  • Receita azul: drogas das listas B1 e B2 (benzodiazepínicos, anorexígenos, entre outros);
  • Receita branca: medicamentos de tarja vermelha (precisam ser receitados por um médico, assim como as drogas acima). 

Neste artigo você aprendeu o que é um receituário de controle especial, como fazê-lo e as vantagens do receituário eletrônico. Espero que tenha sido útil!

Ficou interessado em saber como um receituário eletrônico funciona na prática? Faça um teste gratuito agora mesmo:

Experimente gratuitamente: Comece agora a testar o iClinic. Clique aqui!

Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e produtora de conteúdo na iClinic. Graduanda em Letras - Licenciatura em Inglês e Português na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.