Ícone do site Blog iClinic – Dicas para gestão de clínicas e consultórios!

Preço do software médico: esse é o único critério que você deve utilizar?

Preço do software médico: esse é o único critério que você deve utilizar?
Leia em 4 min.

Você já comprou um produto barato, pensando estar economizando e fazendo uma ótima escolha, e depois percebeu que ele não atendia suas necessidades? Entenda neste artigo que a escolha de um software médico não pode ser baseada apenas no preço.

Está sem tempo para ler o artigo? Clique no player aqui embaixo para escutá-lo agora mesmo:

Há alguns anos, o “software médico de caixinha” era a única opção disponível no mercado.

Por isso, junto com o preço do software médico vinham outras despesas, como hardware, conexões, força de trabalho especializada, manutenção dos softwares instalados na infraestrutura da própria clínica, entre outros.

Felizmente, com o avanço da tecnologia, os softwares médicos se tornaram muito mais eficientes, principalmente os novos modelos de software que foram surgindo no mercado, que dificilmente exigem uma instalação.

Porém, apesar de atualmente muitos softwares baratos – e até mesmo gratuitos – estarem disponíveis, muitos não atendem as necessidades de uma rotina médica, nem se comprometem a melhorar ou corrigir erros.

Quer saber como fazer a melhor escolha de um software médico? Continue com a gente neste artigo e assista nosso vídeo para descobrir por que o preço não é o único fator nesta decisão.

Qual o melhor modelo de software médico atual?

Existem muitos modelos de software no mercado, os principais sendo: o software instalado e o SaaS.

O modelo de software instalado se tornou antiquado e nada seguro, pois caso você tenha algum problema com o computador é possível que você perca todos os dados dos seus pacientes.

Dessa forma, como muitas empresas, as clínicas começaram a migrar para um novo modelo de entrega de software, o chamado SaaS.

SaaS é a sigla em inglês para Software como Serviço, e seu modelo de precificação nada mais é do que pagar por mês, em um plano mensal ou anual, pela utilização de um serviço. Assim como a Netflix, o Spotify, e o iClinic.

Por essa razão, levar em conta apenas o preço do software médico não faz mais sentido diante da incomparável capacidade de entrega e eficiência que os serviços por assinatura oferecem.

Enquanto algumas cobram uma taxa fixa para acesso ilimitado a alguns ou todos os recursos do aplicativo, outras cobram taxas variáveis que são baseadas no uso do software médico.

Outra consideração importante é que, com o SaaS, não são mais necessários os contratos de manutenção. O usuário passa apenas a usar o sistema para clínicas, sem se preocupar com as atividades de instalação, manutenção e atualizações.

E como o sistema é acessado pela internet, a tecnologia permite utilizar o software médico em qualquer lugar e a qualquer momento, sem depender de um computador específico em que o software teria sido instalado, como no caso do modelo antigo.

Nessa hora é essencial se dedicar na pesquisa de uma melhor solução, ou seja, encontrar aquela que atenda às necessidades do seu consultório.

O ideal é sempre fazer um teste grátis para verificar a eficiência da plataforma.

Descubra aqui sobre as diferenças entre os tipos de software no mercado.

O que considerar na hora de escolher um software médico?

O número elevado de sistemas médicos disponíveis no mercado pode gerar dúvidas quanto ao que precisa ser levado em consideração, no momento de escolher o melhor sistema para a sua clínica.

Pensando nisso, listamos tudo que um software médico na nuvem traz de inovador, e que você deve estar atento, para mostrar que preço é o menor dos detalhes:

E não poderíamos finalizar sem antes mencionar um critério realmente fundamental na escolha do seu software médico: garantir a segurança dos dados do paciente.

Para quem quer maior segurança das informações de seus pacientes, a tecnologia em nuvem é a melhor opção, pois esses sistemas utilizam criptografias permitindo que apenas quem tem o acesso correto consiga ver informações sigilosas dos pacientes.

Por fim, para te ajudar na tarefa de escolher um software médico, nós elaboramos uma planilha gratuita para comparar todas as opções de software médico no mercado.

Uma última dica: escolha o software que possua um suporte dedicado em te ajudar e seja eficiente.

Lembre-se de buscar informações nas redes sociais da empresa e analisar o Reclame Aqui, já que são fontes relevantes de opiniões sobre o sistema.

Entendeu porque o preço não pode ser o único critério que você deve utilizar em uma decisão tão importante? Conte sua opinião aqui embaixo nos comentários, e não esqueça de reagir e compartilhar o conteúdo!

Gostou deste conteúdo?

Junte-se a mais de 70 mil profissionais de saúde e não perca eBooks, planilhas, dicas e guias exclusivos que vão ajudar na gestão da sua clínica.

Quero receber conteúdos
Sair da versão mobile