Qual a importância e como realizar a gestão de pessoas na clínica?

Gestão de pessoas na clínica: qual a importância e como realizar?

Erika Monteiro Gestão da Clínica

Leia em 5 min.

Última atualização em 01/02/2022 por Yasmim Mayumi

Gestão de pessoas na clínica significa adotar uma série de estratégias para satisfazer os colaboradores, investir em treinamentos e aumentar a produtividade da equipe.

Os desafios de gerir uma clínica ou consultório no dia a dia são muitos.

Por isso, o mais importante é dispor de profissionais competentes, seguros de suas habilidades e, principalmente, motivados a promover saúde.

Para que isso seja alcançado, clínicas e consultórios precisam ir a fundo na preparação e treinamento dos seus profissionais.

Entender os desafios de cada profissão, saber como se comunicar e motivar a equipe são pilares dessa jornada do médico empreendedor.

Por isso, separamos algumas informações importantes para ajudar você a gerir os funcionários de sua clínica.

O que é gestão de pessoas na clínica?

A gestão de pessoas é responsável por administrar e gerir o capital humano.

Essa área da gestão é responsável por contratações, criação de uma cultura organizacional, definição de processos internos, enfim, todos os mecanismos que fazem a sua clínica funcionar de verdade.

Afinal, se não fosse você e seus colaboradores, nada aconteceria dentro da empresa.

Fazer a gestão de pessoas em clínicas e consultórios é uma forma de garantir que seus colaboradores estejam ocupando os cargo certos, realizando todas as tarefas, motivados e atendendo de forma eficiente  seus pacientes.

Sem a gestão de pessoas, os processos podem ficar desorganizados e os resultados do seu consultório prejudicados.

Como fazer a gestão de pessoas em clínicas e consultórios?

A interação humana possui muitos aspectos que parecem invisíveis numa primeira observação.

Porém, ao reconhecer os diferentes tipos de personalidades de cada profissional, se entende por que algumas pessoas trabalham de maneiras e ritmos completamente diferentes de outras.

Compreender os tipos de personalidade dos seus colaboradores possibilitará:

  1. Antecipar possíveis problemas;
  2. Atribuir tarefas específicas ao profissional baseando-se em perfil e temperamento;
  3. Saber o momento exato em que determinado profissional precisa ser motivado;
  4. Criar um ambiente de trabalho produtivo.

Claro, tudo isso é essencial para melhorar ainda mais a qualidade do atendimento prestado aos pacientes e aumentar a produtividade da sua clínica.

O papel da oratória na comunicação

Você sabe se a mensagem que você transmite para as pessoas que lidera é comunicada de forma assertiva?

É bem provável que você não precise pensar muito para lembrar de situações que não foi compreendido da forma correta.

Mesmo com as melhores intenções, podem ocorrer falhas e erros na hora de se comunicar.

Ao fazer a gestão é essencial que a comunicação seja o mais simples possível, para evitar confusões e outros aspectos que podem afetar sua clínica, a adesão do paciente ao tratamento e sua reputação como médico.

Pensando nisso, busque desenvolver a sua comunicação de forma prática e realize cursos, formações, como uma pós-graduação para desenvolver essa habilidade.

Muito além de falar, a comunicação também engloba outros aspectos que muitas vezes passam despercebidos, e fazem toda a diferença na hora de realizar a gestão da equipe.

Segundo pesquisa desenvolvida no livro O Corpo Fala pela Pierre Weil e Roland Tompakow, 55 % da nossa comunicação é corporal. Ou seja, os movimentos, gestos e expressões têm voz própria.

E muitas vezes, eles não falam, gritam.

O grande desafio é quando o que você fala não condiz com o que o seu corpo comunica.

Logo, se policiar para que haja harmonia entre o que você fala verbalmente e o que você expressa através do corpo é extremamente importante.

Além de se comunicar de forma otimizada, isso permite melhorar a sua capacidade de ser bem sucedido em uma argumentação, por exemplo.

Assim, é possível usar essa poderosa ação a seu favor para transmitir firmeza, segurança e confiabilidade.

Gestão de pessoas em clínicas e consultórios

Tom de Voz

O segundo fator que influencia na sua comunicação de acordo com o mesmo estudo, é o tom de voz. 

Responsável por 35% da sua linguagem, a forma com que você modela (ou deixa de modelar) a sua fala, impacta na mensagem que quer passar.

Logo, é importante trabalhar diferentes tons de voz de acordo com o objetivo da mensagem que você quer que o seu ouvinte entenda.

Ao realizar o gerenciamento de pessoas na sua clínica, se o intuito é comunicar um recado importante para a equipe, é primordial um tom de voz que destaque as partes mais importantes da reunião.

Além de deixar a apresentação mais atrativa e menos maçante, os principais pontos de atenção podem ser absorvidos com mais facilidade pela equipe por meio da sua oratória.

Esse, inclusive, é um bom motivo para reflexão. Você já reparou se na sua clínica, você, de fato, escuta as pessoas?

Uma área muito importante para gerenciar de forma assertiva as pessoas consiste em não apenas escutar os pacientes e a sua equipe, mas escutar de forma ativa.

Prestar atenção na mensagem que o paciente quer transmitir, no seu contexto, é essencial para que seja realizada uma conduta médica pertinente à gestão de pessoas com excelência.

Assim como prestar atenção, interagir e mostrar que você se importa com a realidade dela faz toda a diferença.

A importância dos processos na gestão de pessoas na clínica

Além da comunicação existe um ponto fundamental para uma boa gestão de pessoas na saúde, a elaboração clara de processos na sua clínica. 

Para uma boa gestão de pessoas é importante estabelecer métodos e padrões para que o seu time realize as demandas.

Assim, é possível aumentar a produtividade da clínica além de possibilitar que ocorra a execução correta das demandas.

Isso permite garantir a qualidade do atendimento prestado ao paciente, diminuir os custos, não só na clínica, mas em outros processos importantes no contexto da saúde, como na área de auditoria.

Mas você deve estar se perguntando, como eu faço isso?

Para implementar processos é necessário identificar as principais atividades realizadas na sua clínica e como é possível padronizá-las.

Além de padronizar, centralizar as informações pode evitar retrabalho, e possibilitar que todos os membros do time tenham acesso em tempo real às informações importantes.

Logo, é de extrema importância avaliar os principais gargalos dos processos existentes na sua clínica e, a partir disso, é possível implementar melhorias no cenário de gestão em saúde.

Logo, é fundamental desenvolver processos adaptados à sua realidade, que além de permitir uma gestão adequada de pessoas, permitem a garantia da qualidade do atendimento prestado ao paciente.

Treinamentos e motivação da equipe

Adquirir alguns conhecimentos em psicologia é de grande ajuda na construção de um ambiente em que os profissionais estão motivados.

Você pode aumentar a motivação da sua equipe de várias maneiras.

Seja investindo em um treinamento específico para um colaborador, oferecer incentivos baseados em desempenho, e até mesmo alguns dias de folga de acordo com a performance do colaborador.

Uma técnica que pode te ajudar nessa motivação é o endomarketing.

O endomarketing é uma espécie de marketing feito de dentro para fora, ou seja, você desenvolve estratégias voltadas para entender os interesses dos funcionários e adotar ações para que eles se sintam motivados com as funções que desempenham.

Investir em treinamentos e cursos é uma ótima forma de recompensar seus colaboradores.

Além de dar a oportunidade para que conheçam uma nova área ou então se especializarem na tarefa que já desempenham, dessa maneira você melhora a qualidade técnica da sua equipe.

Afinal, o desenvolvimento e retenção de talentos é um capital muito importante dentro de qualquer empresa.

O papel do gestor

Fazer a gestão de pessoas em clínicas é parecido com jogar xadrez, embora com uma diferença marcante.

Administrar pessoas não tem a ver com dominá-las, mas saber como elas se comportam para poder, de alguma maneira, prever os seus comportamentos e aproveitar o máximo de suas capacidades.

Em outras palavras, conhecer a fundo as pessoas com que se trabalha é o passo mais importante para poder geri-las.

Invista em um clima organizacional agradável e recompensador.

Quando você se preocupa genuinamente com a qualidade de vida e o bem-estar dos seus funcionários, isso se reflete na otimização dos processos e na qualidade das atividades.

A área da saúde é estressante e exige muito dos profissionais, seja com a complexidade das tarefas ou com a carga emocional dos pacientes, por isso ter um bom ambiente é importante para gerir bem os funcionários.

A construção de um time ideal envolve a mistura de perfis diferentes de profissionais no mesmo grupo, já que cada um trará suas forças particulares para agregar ao quadro geral.

Com a atribuição da tarefa correta ao profissional correto, todos  trabalharão com mais satisfação e isso consequentemente se traduzirá também na fidelização de pacientes.


Sobre o autor

Erika Monteiro

COO e co-fundadora da Carefy, plataforma de gestão e monitoramento de pacientes internados para auditoria de internações de operadoras de saúde.