Abrir consultório próprio ou em sociedade: qual escolher?

Abrir consultório próprio ou em sociedade: qual escolher?

Leia em 4 min.

Abrir um consultório não é um processo fácil, e dependendo do formato do negócio, os desafios podem ser bem diferentes. Confira aqui se abrir um consultório em sociedade é a melhor opção para você.

Uma boa parte dos profissionais da saúde desejam abrir um consultório quando terminam a residência, afinal, é uma ótima opção para quem deseja alavancar sua carreira médica e se tornar uma referência.

Na hora de começar essa jornada, o médico pode optar por abrir um consultório sozinho, ou em sociedade. Ambos os formatos têm suas vantagens e desvantagens, e esses pontos precisam ser considerados antes de tomar qualquer decisão.

Pensando em te ajudar ainda mais nesse processo de decisão, separamos algumas vantagens e desvantagens para que você possa escolher o modelo mais vantajoso para você. Acompanhe!

Como funciona a abertura desses dois formatos de consultório?

Abrir um consultório em sociedade é um processo bem diferente do que abrir um consultório próprio. Os desafios não são os mesmos, assim como os benefícios e as desvantagens.

Para entendermos melhor como cada modelo de consultório funciona, separamos a seguir suas principais vantagens e desvantagens. Boa leitura!

Consultório em sociedade

Um consultório em sociedade pode trazer diversos benefícios, principalmente para quem está no começo da carreira médica. 

Primeiro, é importante considerar que abrir um consultório não é um processo fácil, principalmente porque nos cursos de medicina, disciplinas como empreendedorismo e gestãonão são abordadas

Por isso, a maioria dos médicos não sabem como fazer uma gestão médica, de excelência e podem acabar cometendo erros fatais, o que pode levar a falência do negócio

Contar com um ou mais sócios, pode ajudar a ter uma visão mais ampla sobre o consultório, diminuindo as chances de erros fatais, já que todos os processos terão mais de um ponto de vista, sem contar com a divisão de custos e investimentos

Lembre-se que seu consultório não trará retorno financeiro logo no primeiro mês de funcionamento, sendo necessário ter um bom investimento para mantê-lo funcionando até que traga um retorno. 

Dividir os custos com um sócio com certeza facilita esse processo de abertura, não é mesmo?

Existe mais de um tipo de sociedade?

Sim, e cada tipo de sociedade segue regras específicas, por isso é importante compará-las atentamente para poder tomar a melhor decisão

Na sociedade simples, por exemplo, os bens pessoais dos sócios podem ser usados para o pagamento de dívidas da clínica enquanto na sociedade limitada,isso não acontece.

Se a intenção da sociedade é administrar o negócio em conjunto, talvez a sociedade em nome coletivo seja a mais indicada. Caso contrário, a sociedade limitada pode se encaixar melhor.

Caso o modelo da sociedade seja estabelecer níveis de responsabilidade diferentes entre os sócios, o comandita simples pode ser um formato ótimo para atender as características desse formato.

É importante enfatizar aqui a importância de profissionais, como advogados ou contadores, que podem auxiliar no planejamento e organização, minimizando erros e evitando problemas futuros.

No entanto, esse tipo de negócio também possui algumas desvantagens, e por isso iremos abordá-las para que a sua escolha seja a mais assertiva possível.

Mesmo que os sócios estejam em sintonia, bem alinhados com o planejamento do negócio, e até mesmo sejam amigos, é comum surgirem discordâncias durante a gestão do consultório.

Em algum momento, todos vão precisar fazer alguns sacrifícios, estando dispostos a ceder em algumas questões para manter a estabilidade do negócio, principalmente para manter um clima de trabalho agradável entre todos.

Quer ver algumas dicas sobre gestão em saúde? Assista nosso vídeo: 

Consultório próprio 

No consultório próprio, o médico administrador se torna dono e funcionário ao mesmo tempo, já que precisa atender pacientes e realizar toda a gestão do consultório praticamente sozinho.

Além de poder criar sua própria carga horária, tomar decisões sobre a administração livremente – sem precisar lidar com opiniões contrárias -, os processos administrados ficam mais fáceis de serem realizados, a princípio.

Isto facilita o processo administrativo e torna o negócio como um todo mais estável, inicialmente, já que o consultório próprio oferece mais autonomia ao médico empreendedor.

Essa autonomia é muito interessante, mas ser um médico empreendedor também traz muitas responsabilidades. Você precisará planejar desde as suas consultas, até a estratégias de marketing, contratação de funcionários, entre outros.

Com todas essas responsabilidades, é muito provável que você fique sobrecarregado por ter que se dedicar excessivamente ao consultório, uma vez que não terá uma divisão de trabalho com um sócio.

Fica mais difícil tirar férias ou sair mais cedo do consultório para resolver um problema pessoal sem que isso afete o ritmo de consultas ou deixe um processo importante de lado para resolver outras prioridades, por exemplo.

Além disso, sem um sócio ou alguma formação em administração e empreendedorismo, pode ser mais difícil ter ideias inovadoras e crescer no mercado. 

Portanto, se for seguir esse caminho, busque aprender mais sobre a área de negócios, seja através de materiais educativos, ou com a ajuda de inovações tecnológicas como softwares de gestão.

Qual é a opção ideal: um consultório em sociedade ou próprio?

A única pessoa que pode responder essa pergunta, é você. A opção ideal acaba variando de acordo com o momento e personalidade do profissional.

Para decidir qual é a melhor opção para os seus objetivos, analise com cuidado todos os pontos que trouxemos ao longo  do artigo, e reserve um tempo para tomar essa decisão com calma e assertividade.

Para quem trabalha bem em grupo e conhece profissionais dispostos a abrir um negócio em conjunto, um consultório em sociedade pode ser a chave para o sucesso. 

Já para quem prefere tomar decisões sozinho e se envolver diretamente em todos os processos administrativos, o consultório próprio pode ser a melhor opção.

Em todos os casos, é importante estar envolvido com o negócio e disposto a sempre aprender coisas novas, zelar por qualidade e por uma boa equipe de funcionários.

Independente de sua escolha, saiba que abrir um consultório é um grande desafio que pode trazer muitos benefícios. 

Além disso, é extremamente importante manter todas as finanças registradas, de preferência através de uma tecnologia como um software médico, e não através de planilhas ou papéis, já que são materiais facilmente alteráveis e não deixam rastros.

Com um controle financeiro transparente, desconfianças e desentendimentos podem ser facilmente solucionados, afinal, tudo está registrado.

Ainda não sabe se está preparado para abrir um consultório? Confira gratuitamente nosso conteúdo VIP sobre o assunto e descubra agora mesmo:

Checklist Grátis: Saiba se você tem tudo para abrir seu consultório. Clique aqui!

Já sabe qual é a melhor opção para o seu consultório? Conte pra gente aqui embaixo nos comentários, reaja e não se esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.