Ícone do site Blog iClinic – Dicas para gestão de clínicas e consultórios!

Prontuário eletrônico: principais vantagens e desvantagens

Vantagens e desvantagens do prontuário eletrônico
Leia em 6 min.

O prontuário eletrônico pode trazer mais agilidade, segurança e fidelização para a sua clínica. Uma desvantagem é a impossibilidade de acessá-lo sem internet.

Clique no player para escutar o áudio do conteúdo:

O prontuário eletrônico, também conhecido como PEP (Prontuário Eletrônico do Paciente), é um dos documentos mais utilizados na rotina médica das clínicas modernizadas.

Diferente do prontuário de papel, o PEP pode otimizar os atendimentos clínicos e melhorar os processos organizacionais existentes. 

O estudo realizado pela RAP (Revista de Administração Pública) aborda a adoção do prontuário eletrônico em hospitais universitários do Brasil e da Espanha.

“O PEP apoia o processo de atenção à saúde, permite o registro seguro de ações médicas, apoia pesquisas, promove o ensino […] e o gerenciamento de serviços […], além de organizar rotinas de trabalho.”

Todavia, alguns médicos se preocupam com os impactos dessa mudança tecnológica, uma vez que os recursos financeiros são restritos e quase sempre a mudança de um arquivo em papel para o prontuário eletrônico requer um planejamento.

Pensando nisso, selecionamos aqui as principais vantagens e desvantagens que envolvem a implantação do prontuário eletrônico em consultórios médicos. Continue a leitura e descubra!

Principais vantagens do prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico pode trazer vantagens não apenas durante o atendimento, mas também na gestão da sua clínica, facilitando a organização da sua clínica e da sua rotina.

Conheça um prontuário eletrônico na nuvem e acesse suas informações de qualquer lugar. Faça um teste grátis no iClinic:

Descubra os principais benefícios do PEP e como ele pode garantir uma segurança de excelência, acessibilidade e muito mais. Boa leitura!

1. Segurança dos dados

As vantagens para a implantação do prontuário eletrônico envolvem principalmente a segurança na inserção e na transmissão de dados clínicos do paciente.

As prescrições que antes poderiam ser ilegíveis, passíveis de rasura ou extravio, são totalmente eliminadas com o uso do PEP.

Como a maioria dos prontuários eletrônicos são acessados através de um software médico que possui armazenamento na nuvem, os dados médicos estarão protegidos mesmo em casos de acidentes ou furtos.

Um sistema na nuvem funciona como o Facebook: você pode acessá-lo de qualquer dispositivo eletrônico com acesso a internet, e mesmo que seu smartphone quebre, sua conta não será afetada de nenhuma forma.

2. Otimização das atividades

A utilização do PEP pode agilizar o atendimento e permitir uma atenção muito maior frente às demandas do paciente.

A maioria dos prontuários eletrônicos permitem que variados modelos de prontuário sejam salvos, assim, você não precisa gastar tempo preenchendo vários campos praticamente iguais todos os dias. 

O resultado disso é uma relação entre médico e paciente mais fortalecida, porque o médico consegue fazer o seu trabalho de forma mais prática, assim como a fidelização e satisfação do paciente.

3. Acessibilidade

Como mostra as normas estabelecidas do CFM, os dados do prontuário devem estar constantemente disponíveis, “de modo que, quando solicitado por ele [o paciente] ou seu representante legal, permitam o fornecimento de cópias autênticas das informações”.

Com um prontuário eletrônico, você pode acessar os prontuários dos seus pacientes quando quiser e de qualquer lugar, bastando um computador, tablet ou smartphone.

Assim, você pode garantir que mesmo em situações de emergência, onde cada segundo conta, as informações necessárias estarão a alguns cliques de distância, ao invés de quilômetros

4. Integração de informações

Os estabelecimentos médicos que ainda utilizam prontuários de papel contam com uma grande desvantagem: a falta de centralização e integração dos dados dos pacientes.

Como o arquivo eletrônico mantém todas as informações sigilosas reunidas em um único local, uma análise muito mais profunda e precisa pode ser realizada, principalmente quando o PEP está em um sistema para clínicas que gera relatórios e gráficos automáticos.

Assim, além de diminuir as chances de extravio de dados, essa integração poupa um tempo que seria gasto repetindo as mesmas perguntas de atendimentos anteriores, por exemplo. 

5. Possibilidade de anexar arquivos

Com um bom software médico, você consegue anexar diferentes arquivos no prontuário de seus pacientes, como fotos, documentos, resultados de exames, entre outros.

Essa é uma ótima funcionalidade para tornar sua consulta mais dinâmica e utilizar, por exemplo, o recurso de comparação de imagens a fim de mostrar ao paciente o resultado de algum tratamento.

6. Personalização

Outra vantagem do prontuário eletrônico é que alguns sistemas possibilitam a personalização do prontuário.

É possível inserir campos como curva de crescimento, campos numéricos, calculadora de IMC, DPP e IG, tabelas, prescrição de óculos e muitos outros.

Assim, você consegue adaptar o prontuário para sua rotina e ter tudo que precisa para alcançar praticidade e entregar ao paciente a melhor experiência.

7. Corte de custos e espaços

Com a modernização da clínica, os espaços que antes eram usados para guardar pilhas de prontuários de papéis, agora podem ser utilizados para algo realmente produtivo, como um novo espaço para atendimento. 

Afinal, quando o médico utiliza prontuários em suporte de papel, de acordo com as normas estabelecidas pelo CFM, é necessário guardá-los por um período de no mínimo 20 anos.

Quando o profissional opta pela digitalização, esses prontuários podem ser eliminados. 

A Dra. Jacqueline Zamboni, por exemplo, armazenou seus prontuários na nuvem e utilizou sua antiga sala de arquivos para montar o consultório odontológico da filha:

“Hoje contamos com 7 salas e uma sala de vacinas. A sétima sala foi agregada agora porque conseguimos tirar a sala de arquivos, que não precisamos mais, e ela virou o consultório odontológico de odontopediatria da minha filha.”

Além disso, com a drástica redução no uso de papel, o dinheiro que antes era investido nesse material frágil, que não garantia nenhuma segurança, pode ser realocado para outras áreas da clínica. 

Dessa forma, é possível economizar, investir em uma ferramenta que irá ajudar no processo de fidelização de pacientes, e contribuir com o meio ambiente. 

Desvantagens do prontuário eletrônico

Nem tudo pode ser perfeito, e o PEP traz algumas desvantagens quando optamos por seu uso.

Porém, precisamos analisar com clareza se esses pontos realmente pesam mais do que todas as inovações que o prontuário eletrônico traz para sua clínica.

Continue a leitura e verifique você mesmo qual é a melhor escolha.

1. Investimento

A grande preocupação de muitos profissionais da saúde é com o investimento para se implantar o prontuário eletrônico. 

Muitos administradores não visualizam os benefícios que a automatização dos processos traz para a gestão da clínica e se atentam apenas à quantia financeira que será gasta.

Porém, quando paramos para analisar os custos de papel que serão reduzidos, além do aumento da satisfação dos pacientes, os recursos investidos trazem muitas inovações que toda clínica de sucesso precisa ter. 

Procurar informações e quais sistemas estão disponíveis no mercado é a melhor saída. Confira nosso vídeo sobre como escolher um software médico:

Existem muitos softwares com assinatura mensal que entregam vários benefícios em um só sistema e não há necessidade de pagar por um pacote de instalação por mais que o dobro do preço.

2. Mudança na rotina

Apesar de muitos profissionais se queixarem constantemente do grande número de prontuários que precisam preencher manualmente, ainda não optam pela modernização da clínica.

A mudança na rotina é um dos paradigmas mais difíceis de ser modificado. Afinal, quando estamos acostumados com uma situação, mesmo que seja prejudicial, temos tendência de ir deixando as coisas como elas são.

Além da transformação no dia a dia, muitos médicos descartam o PEP pensando no trabalho necessário para realizar a transição dos prontuários de papel para os eletrônicos.

Porém, caso os profissionais façam essa transição, como o Dr. Celso Bregalda Neves, verão que não é nada complicado e trará muito mais vantagens do que trabalho. 

“Foi bem tranquilo, não tivemos problema nenhum […] os pacientes antigos eu faço como se fosse uma ficha resumida nesse prontuário e a ficha prévia eu escaneio e adiciono no programa. Então, não tivemos dificuldade nenhuma.”

3. Internet obrigatória

Para ter acesso ao sistema do prontuário eletrônico, é necessário um dispositivo eletrônico com acesso a internet. Caso contrário, o prontuário eletrônico não pode ser acessado.

Nesse ponto, é válido ressaltar que alguns sistemas são tão leves que podem ser acessados até mesmo com o 3G do celular.

Ao longo do artigo, você conferiu que o prontuário eletrônico é uma estratégia gerencial que apresenta vantagens e desvantagens.

Se por um lado percebe-se a segurança e a integração dos dados clínicos, por outro são analisados os investimentos e as mudanças na rotina da empresa.

Entretanto, o médico empreendedor que optar pelo PEP certamente vai perceber os benefícios gerados com o passar do tempo, principalmente nos objetivos do AAFR (Atrair, Atender e Fidelizar pacientes, Rentabilizar).

Está interessado em implantar um prontuário eletrônico na sua clínica? Confira nosso guia gratuito e escolha o PEP ideal:

O que achou sobre as vantagens e desvantagens do prontuário eletrônico? Conta pra gente nos comentários aqui embaixo, e não se esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos!

Gostou deste conteúdo?

Junte-se a mais de 70 mil profissionais de saúde e não perca eBooks, planilhas, dicas e guias exclusivos que vão ajudar na gestão da sua clínica.

Quero receber conteúdos
Sair da versão mobile