Como fazer a declaração de Imposto de renda para médicos?

Como fazer a declaração de Imposto de renda para médicos?

Leia em 3 min.

No final de abril de 2019 termina o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física para a Receita Federal.

Profissional autônomo, trabalhando em clínica própria, sem vínculo empregatício. Essa é uma das definições de pessoa física mais comuns para profissionais da saúde.

Com a sua rotina corrida, atendendo pacientes particulares ou com convênio, cuidando das finanças da clínica, e outras responsabilidades, é muito comum adiar o compromisso da declaração, principalmente se isso não for uma tarefa muito prática para você.

Buscando aliviar esses momentos de stress e tensão, nós da iClinic, em parceria com a ContaDr., produzimos um Guia Completo de Imposto de Renda para Médicos e Profissionais da Saúde.

Até quando posso entregar o IR?

O prazo para a entrega da Declaração do  Imposto de Renda iniciou dia 07 de março de 2019 e se encerra dia 30 de abril de 2019.

Atenção: o prazo pode parecer grande (quase dois meses), mas é preciso ter atenção e começar a se preparar o quanto antes.

O ideal é ir preparando tudo e solicitar para os planos de saúde, empregador, empresa que seja sócio, cooperativas, contabilidade e órgãos públicos para lhe enviarem todos os comprovantes de pagamento e recebimento.

Simulador de impostos:

A Receita Federal oferece uma espécie de simulador de impostos para que você tenha noção de quando deve pagar, ou então de quanto será restituído.

Você pode acessar esse simulador NESTE LINK.

blog-imposto-de-renda-2018-1-1

Quais informações devo colocar na declaração?

Existem algumas fichas, que você encontra ao fazer download do programa da Receita Federal, que deverão ser preenchidas.

Na primeira ficha de identificação o código a ser colocado na natureza da ocupação para os profissionais de saúde pode ser:

  • 11 para profissional liberal ou autônomo sem vínculo empregatício, ou,
  • 12 para proprietário de empresa ou de firma individual.

Em seguida, no campo “Ocupação Principal” deve ser inserido o código 225 para médicos e 226 para dentistas.

Também haverá um campo para inserir o número do Registro Profissional que é obrigatório para todos os profissionais da saúde.

CPF dos Pacientes

Lembre-se que se você atende pacientes particulares, é preciso inserir o CPF de cada um deles, pois os pacientes podem declarar a sua consulta como despesa médica.

Dessa forma a Receita Federal pode cruzar os dados e, por exemplo, se o paciente declare que a consulta custou R$500,00, você também deverá declarar o recebimento de R$500,00 ou estará sujeito a ser chamado para dar explicações.

CPF de Dependentes

A regra número um é: somente inserir nessa ficha quem realmente é seu dependente, afinal, essa pessoa não pode aparecer na declaração de outras pessoas.

Um ponto importante sobre dependentes é que os rendimentos deles se juntam aos seus na hora de fazer a Declaração, por isso, veja se essa inclusão realmente vale a pena, se não você pode pagar mais imposto do que deve.

Uma novidade deste ano é que todos os dependentes devem ter CPF e o número do documento deve ser incluído na Declaração do Imposto de Renda.

Itens que podem ser deduzidos

Lembre-se, existem alguns itens que são dedutíveis no imposto de renda. Sabendo declarar corretamente cada um desses itens, você pode pagar menos impostos. Alguns desses itens são:

  • Funcionário registrado do consultório e todos os encargos relativos à contratação da equipe;
  • Gastos com manutenção do consultório como água, luz, aluguel, condomínio e telefone;
  • Material de consumo e de escritório;
  • Pagamento do Conselho de Classe (CRM e CRO, por exemplo) e sindicatos;
  • Despesas de propaganda para divulgação da clínica.

Confira todas as boas práticas para médicos e profissionais da saúde declararem o Imposto de Renda corretamente no Guia Gratuito de Imposto de Renda 2019. Baixe agora:

Guia Gratuito: Baixe esse Guia gratuito de Imposto de Renda para Médicos e regularize sua clínica.

Postagens relacionadas


Sobre o autor

Mariana Thomaz

Especialista em Marketing de Conteúdo e Comunicação. Formada em Jornalismo pela Unesp, com Pós Graduação em Administração de Empresas FGV.