Finanças para médicos: deixe suas contas no azul em 2021

Finanças para médicos: deixe suas contas no azul em 2021

Maria Beatriz Oliveira Gestão da Clínica

Leia em 5 min.

Última atualização em 06/07/2021 por Maria Beatriz Oliveira

A organização das finanças para médicos é fundamental para todos os profissionais que desejam ter lucratividade ao final do ano.

Há um mito comum na carreira médica: médicos sempre ganham bem, e não precisam se preocupar com suas finanças.

Esse erro pode custar sua saúde financeira a longo prazo, e talvez você precise atender em vários locais para conseguir uma renda razoável. 

Uma questão preocupante, pois de acordo com o artigo da Revista Brasileira de Educação Médica, 82,5% dos médicos têm mais de um vínculo trabalhista para solucionar esse problema.

Neste artigo, você vai aprender 9 dicas de organização de finanças para médicos para que você possa ficar com todas as suas contas no azul em 2021.

Continue a leitura!

Finanças para médicos: dicas para organizar suas contas em 2021

Assuntos sobre finanças e gestão de negócios, por mais importantes que sejam, não são abordados nas grades convencionais dos cursos de Medicina.

Como resultado, muitos médicos precisam realizar atendimentos em vários lugares para garantir uma boa renda, o que certamente não é o cenário ideal.

Mas esse ciclo de aumento no número de plantões para complementar a renda é quebrado quando você começa a entender, e organizar melhor as suas finanças.

Listamos algumas dicas que vão te ajudar na organização de finanças para médicos. Confira.

1. Separe as despesas pessoais das despesas da clínica

Você tem um consultório próprio e não sabe dizer quais despesas são suas, e quais são da empresa?

Ao misturar finanças pessoais e físicas, fica complicado manter o empreendimento com os gastos desordenados, e isso pode gerar um desequilíbrio no fluxo de caixa.

Quando você começa a separar suas despesas pessoais das despesas da clínica, consegue mais clareza, e pode direcionar os seus esforços de maneira mais eficiente.

Confira o vídeo abaixo e entenda a importância da gestão financeira para seu consultório:

2. Registre o seu fluxo de caixa

Você costuma acompanhar tudo o que entra e sai do fluxo de caixa do seu consultório?

O fluxo de caixa é um instrumento de planejamento e controle financeiro fundamental para todos os empresários realizarem análises corretas sobre seus negócios.

É ele quem irá registrar todas as movimentações financeiras de seu consultório para que seja possível apurar e projetar o saldo, sempre mantendo um capital de giro.

O capital de giro é importante, porque é basicamente a junção de todos os recursos financeiros que ela tem para se manter em atividade.

No fluxo de caixa, você deve inserir todos os seus recebimentos e pagamentos, por menores que sejam, em uma planilha ou em um software médico de gestão.

A grande vantagem do software é ter todos os dados de seu consultório centralizados, além de poder fazer outros controles, como pacientes por convênio, estoque, e geração de relatórios automáticos.

3. Evite pagamentos parcelados excessivos

É sempre importante gastar menos do que se ganha. Assim, na maioria das vezes, a compra à vista é a melhor solução.

Dessa maneira, você consegue ter uma visão mais clara do que está sendo gasto, e ainda pode conseguir descontos. 

O ideal aqui é deixar o parcelamento apenas para aqueles investimentos muito altos, como o financiamento de um novo consultório ou reformas.

4. Saiba quais são seus custos fixos e variáveis

Para entender melhor o seu negócio, saber a diferença entre custos fixos e variáveis é fundamental.

Os custos fixos são aqueles que não estão diretamente relacionados ao número de pacientes atendidos. Nessa categoria entram aluguel, salário dos funcionários, entre outros.

Já os custos variáveis são os que sofrem alterações dependendo do volume de pacientes e procedimentos, como materiais descartáveis, luvas ou medicamentos.

Ao entender os tipos de gastos e suas variações, é possível destinar um valor ideal para cada tipo, e ainda realizar previsões.

Para aprender ainda mais sobre finanças para médicos, confira já nosso curso:

Tenha uma gestão financeira de excelência com o Curso de Finanças para Médicos!

5. Identifique suas fontes de receita

Você consegue identificar quais são suas principais fontes de receita?

Se você realiza atendimentos em mais de um lugar, esta dica é especialmente útil.

Identificar a proporção entre suas fontes de renda pode te ajudar a entender o que te gera mais retorno. 

A partir desse dado, você analisa quais atividades podem ser trocadas por outras para aumentar seus rendimentos, e melhorar a distribuição de seu tempo. 

6. Organize seus atendimentos

O sucesso nas finanças também diz muito sobre o modo como seus atendimentos são realizados.

Neste ponto, vale investir em treinamentos para seus recepcionistas, ter uma sala de recepção sempre agradável, estabelecer canais de interação com seus pacientes e atender às expectativas dos mesmos.

A agenda de um software médico pode te ajudar, pois com ela você organiza seus procedimentos por cores, bloqueia horários e cria uma lista de espera dos pacientes.

Além disso, é possível enviar lembretes de consulta cujos status mudam automaticamente, o que facilita muito o trabalho do profissional da recepção na hora de realizar encaixes.

Um agendamento online também fornece grande agilidade para sua clínica e para seu paciente.

Todos esses pontos te ajudam na fidelização, e consequentemente, no aumento de receita para o seu negócio.

7. Utilize um software médico

Como funcionam os processos de gestão do seu consultório? Você ainda faz anotações no papel?

Conforme mencionado acima, um bom software médico pode te ajudar a centralizar todas as informações de sua clínica, desde o financeiro até o agendamento dos pacientes.

O principal é que ele irá facilitar a geração dos relatórios financeiros sobre o seu negócio, e você poderá ter uma ampla visão sobre suas movimentações, registros de saldo, centros de custo, entre outros.

Com relatórios e gráficos automáticos, bem como dados centralizados, o seu trabalho de gestão fica mais fácil. Com isso, você consegue tomar decisões bem mais assertivas sobre a sua clínica.

Saiba mais sobre gestão financeira em nosso vídeo:

8. Poupe mensalmente para montar uma reserva

Quanto você poupa atualmente para ter uma boa reserva financeira no futuro?

Seja na vida financeira pessoal ou nos negócios, montar uma reserva é indispensável.

Ao observar seus custos fixos e variáveis, tente encaixá-los em tal proporção de modo a sempre ter dinheiro para ser poupado todos os meses. Você pode fazer da seguinte forma:

  • 50% da renda para gastos fixos;

  • 35% para gastos variáveis;

  • 15% para poupar.

Ao montar uma reserva, você se prepara para imprevistos, e pode trabalhar com muito mais tranquilidade.

9. Invista seu dinheiro

Tão importante quanto poupar todos os meses, é realizar investimentos para que esse dinheiro não perca valor ao longo do tempo.

Para descobrir o melhor investimento para você, é necessário levar em conta a sua renda, perfil, e a segurança do investimento em questão.

Embora muitas pessoas deixem dinheiro na poupança, ela não é a opção mais rentável, além de poder fazer com que a sua quantia desvalorize com o tempo.

De modo geral, os investimentos podem ser classificados em renda fixa e renda variável, onde os primeiros possuem um risco baixo, e os segundos possuem um risco mais alto, porém podem fornecer ganhos maiores.

Alguns exemplos são:

  • Renda fixa: Tesouro Direto, CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), Letras de Câmbio e outros.

  • Renda variável: ações, câmbio (operações relacionadas a moedas estrangeiras), entre outros.

Como este é um assunto complexo, o mais recomendável é que você comece com uma consultoria, e você pode conferir ótimas opções em nosso site de parceiros.

O assunto de finanças para médicos é amplo. Apesar de parecer trabalhoso, saiba que, ao seguir essas dicas, você com certeza verá resultados ao longo do tempo.

Com dedicação, você consegue gerir a sua clínica, organizar suas contas, e passar 2021 no azul!

Espero que este conteúdo tenha te ajudado, e se você gostou, não se esqueça de compartilhar com os amigos.

Inscreva-se já em nossa newsletter para não perder nenhuma novidade:

Cadastre-se na Newsletter do iClinic

Sobre o autor

Maria Beatriz Oliveira

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Marketing na Uninter.