Como softwares de gestão melhoram a rotina do consultório

Como softwares de gestão melhoram a rotina do consultório

Secad Ferramentas para Clínica Leave a Comment

Leia em 4 min.

A informática biomédica é uma área da saúde relativamente nova. Apesar de seu surgimento remeter à década de 1970, seu reconhecimento na rotina clínica só conquistou maior impacto na atualidade. 

Prontuário eletrônico, sequenciamento genético e sistematização de processos são algumas contribuições da tecnologia para o setor. 

Ainda assim, a informatização da saúde encontra resistência em alguns segmentos, principalmente pela falta de conhecimento dos profissionais quanto ao potencial das ferramentas.  

Nesse sentido, a atualização profissional tem sido uma importante forma de aproximar profissionais da saúde de conhecimentos inovadores para a área.

Isso porque a formação continuada aborda, além de pautas biomédicas, a complexidade da saúde e demandas de rotina, bem como na gestão de carreira e na administração do consultório.

Ambos os temas convergem com a health technology, tecnologia definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “aplicação de conhecimentos e habilidades organizados na forma de dispositivos, medicamentos, vacinas, procedimentos e sistemas desenvolvidos para resolver um problema de saúde e melhorar a qualidade de vida“.

Em geral, quem trabalha na área se aproxima dessas tecnologias através da operacionalização dos procedimentos — sejam eles voltados aos cuidados ou à gestão da sua clínica ou consultório. 

À frente de muitos desses avanços estão startups especializadas, conhecidas como healthtechs. Em geral, são empresas de base tecnológica com soluções inovadoras para o setor de saúde

É o caso da iClinic, healthtech especializada no desenvolvimento de software de gestão médica para clínicas e consultórios. Além de dispor de ferramentas que otimizam a rotina do empreendimento, como agendamentos e questões burocráticas, o sistema garante segurança de dados — tema cada vez mais relevante na saúde.

  Experimente gratuitamente: Comece agora a testar o iClinic. Clique aqui!

Convergência entre educação e tecnologia

Para potencializar os resultados da tecnologia em saúde na rotina de profissionais e pacientes, é fundamental considerar dois aspectos:  

1. A tecnologia só tem efeito quando aplicada em conjunto com bons princípios de gestão e processos; 2. O uso da tecnologia deve ser visto como um sistema de apoio, e não como um recurso que compete com o profissional de saúde.

Os conselhos acima são do especialista em gestão de saúde Felipe Lourenço, CEO e fundador da iClinic. “A educação continuada em empreendedorismo, gestão e inovação possibilitará ao novo profissional da área enxergar essas oportunidades e sinergias de forma mais profunda.”, afirma.

O usuário de ferramentas tecnológicas de gestão não tem dificuldades de gerir os conteúdos, pois os softwares de gestão costumam ser intuitivos. 

No entanto, por se tratar de uma tecnologia que envolve dados de pacientes, armazenamento de diagnósticos e até movimentação financeira, é importante que o profissional se mantenha atualizado

Assim, será possível converter esses conhecimentos em resultados positivos à sua carreira, além de garantir a segurança dos pacientes.  

“Acreditamos que buscar educação é a melhor maneira de unir uma visão de negócios ao cuidado com o paciente. O cuidado assistencial já é algo que os profissionais de saúde sabem fazer muito bem. Por isso, ampliar conhecimento em marketing médico, gestão financeira, experiência do cliente e gestão de processos é essencial”, destaca Lourenço.

Educação e atualização profissional para médicos

Principais vantagens dos softwares de gestão na rotina do consultório

Em serviços de saúde tradicionais, a variedade de softwares de gestão é imensa. Já para profissionais autônomos, que atendem em clínicas ou consultórios, os sistemas eram escassos até o boom das healthtechs, a partir de 2014. 

Até janeiro de 2020, as iniciativas na área de tecnologia e saúde saltaram de 160 para 386 no Brasil, segundo apuração do portal CanalTech

O desenvolvimento de soluções para demandas de nicho, como é o caso dos profissionais autônomos, é uma das principais apostas para o setor. 

“Nossa bandeira é ter cada vez mais médicos que, além de se enxergarem como tal, também se reconheçam como empreendedores.”, descreve Lourenço, que é graduado em informática biomédica pela Universidade de São Paulo (USP).

Gerir o próprio negócio requer organização para padronizar horários de atendimento, movimentação financeira e histórico do paciente. 

Antes de contratar o serviço de um software de gerenciamento, no entanto, é preciso avaliar quais aplicações a plataforma oferece. Confira alguns dos principais diferenciais para a rotina clínica:

  • Prontuário eletrônico: o documento reúne dados de identificação dos pacientes e seus registros de saúde. Por isso, quando comprar um software, confira se ele possui certificados de segurança que atestam o sigilo das informações.
  • Organizar os horários do consultório: sistemas de gestão eficientes devem estar equipados com notificações de confirmação de consultas. Dessa forma, é possível prevenir possíveis faltas e reduzir prejuízos.
  • Gestão do negócio com funções financeiras: um sistema para tudo. Além de ser mais econômico (por ser apenas um software), os dados ficam concentrados em um só banco, o que é mais seguro e ágil. Dessa forma, também é possível cruzar o número de atendimentos e tipos de convênio e gerar, no mesmo programa, um relatório completo e fiel às entradas e saídas. 
  • Suporte do sistema com materiais educativos sobre o uso: empresas responsáveis mantêm canais resolutivos de atendimento ao cliente. Além de dúvidas sobre o uso, o canal recolhe sugestões e reclamações e passa a desenvolver soluções otimizadas e personalizadas para as demandas. Algumas empresas oferecem conteúdo gratuito em blogs da marca para potencializar a experiência do usuário. 
  • Acesso remoto: a tendência de segurança de dados é manter as informações em nuvem, com possibilidade de acesso remoto por usuários previamente cadastrados. Assim, o profissional autônomo consegue ter mais autonomia na gestão, já que pode acompanhar a rotina do consultório em tempo real.  

Outro item relevante é a personalização. Por mais que o formato dos consultórios e dos serviços de saúde sigam um padrão, cada profissional de saúde tem particularidades sobre atendimentos, procedimentos e pacientes. 

Por isso, é importante considerar um sistema que seja voltado para a experiência do usuário (ou user experience).


Sobre o autor

Secad

Maior plataforma de atualização em saúde do Brasil.