Como os erros do sistema são resolvidos no iClinic

Como as eventuais falhas do sistema são resolvidas no iClinic

Leia em 4 min.

As eventuais falhas do sistema iClinic são resolvidas com muito cuidado e atenção pelos profissionais da equipe de produto. Confira aqui como esse processo ocorre na prática.

Diariamente na iClinic, nós procuramos melhorar o software iClinic cada vez mais, tendo como principal foco entregar a melhor experiência possível para seus usuários, os profissionais de saúde.

Mesmo que o software médico seja um sistema fácil de usar, falhas podem surgir, e a equipe de produto da iClinic busca resolvê-las o mais rápido possível.

Veja nesse artigo como corrigimos eventuais falhas do sistema e como seu feedback é fundamental no processo de solução. Boa leitura!

Solução de eventuais falhas do sistema no iClinic: como funciona?

A equipe de produto da iClinic tem um processo próprio para solucionar as falhas que ocorrem no sistema. Veja exatamente como esse processo funciona a seguir. 

1. As falhas são reportadas pelos usuários através da equipe de suporte

Os especialistas da equipe de suporte identificam as falhas, a partir de relatos de clientes enviados pelo chat do sistema, ou pelas outras formas de contato, como telefone e e-mail.

Após os usuários do software iClinic notificarem a equipe de suporte sobre a falha do sistema, é necessário que a equipe de suporte comunique a equipe de produto.

Ao identificar a falha, um especialista do suporte e um profissional da equipe de produto se reúnem para conversar sobre a falha reportado, especificando como ela foi identificada, como isso está afetando a rotina do profissional de saúde e, após realizar todo o alinhamento, a falha passa pela calculadora de priorização.

Confira a seguir como funciona exatamente a calculadora de priorização.

2. A falha passa pela calculadora de priorização

Apesar de o nosso desejo ser que todas as eventuais falhas sejam resolvidas imediatamente, precisamos priorizá-las de acordo com determinados critérios de importância.

Os profissionais da equipe de suporte e da equipe de produto, ainda reunidos, avaliam em conjunto os critérios a seguir:

  • Gravidade: qual o impacto que a falha pode ter na rotina do consultório ou do profissional de saúde. Por exemplo, falhas que impedem acesso a uma parte fundamental do sistema, como o prontuário;
  • Urgência: qual a necessidade de solução imediata da falha, pensando em aspectos como estabilidade do sistema e funcionalidades fundamentais do software;
  • Tendência: a falha tende a piorar conforme o tempo? Ela tende a ocorrer com mais usuários, caso não seja resolvida rapidamente?

Esses critérios são do método GUT, uma metodologia de priorização utilizada pela equipe de produto da iClinic. 

A metodologia GUT avalia a falha com notas de 1 a 5 para cada critério, sendo 1, pouco urgente, e 5, extremamente urgente. Porém, antes de avaliar a falha com as notas, os profissionais das equipes respondem uma série de perguntas para confirmar que a avaliação foi feita de maneira justa.

A calculadora de priorização da GUT funciona da seguinte forma: 

Imagine que uma falha tenha tirado as seguintes notas: 3 em gravidade, 2 em urgência e 3 em tendência.

As notas são multiplicadas, ou seja, 3x2x3, resultando em 18 no total. Como a nota máxima da calculadora é 125 (5x5x5), isso significa que a falha é menos prioritária, caso haja erros com notas maiores que 18, como 60, ou até 125.

Caso uma falha alcance uma nota muito alta (de 64 até 125), os desenvolvedores – profissionais da equipe de produto que constroem o sistema e solucionam suas eventuais falhas – focam em resolvê-la imediatamente, interrompendo todas as suas atividades.

Continue a leitura e confira como os desenvolvedores resolvem os erros do sistema na prática. 

3. Os desenvolvedores começam a resolver as falhas de acordo com a prioridade

Não há um tempo padrão para que as falhas sejam resolvidas, por conta da variação de suas características. 

Caso uma falha seja prioritária, ela começa a ser resolvida rapidamente, porém, dependendo da complexidade da falha ou do impacto que ela possui no sistema, como integração com outras funcionalidades, o tempo que o desenvolvedor leva para solucioná-la pode ser mais demorado.

Algumas falhas são resolvidas em um dia, enquanto outras, podem levar uma semana ou mais, devido a sua complexidade. Assim como outros sistemas computadorizados, todas as funcionalidades são programadas de acordo com códigos, similares a esse da imagem abaixo:

codigo-de-sistema

Isso significa que, quando um erro ocorre em um código, o desenvolvedor pode precisar modificá-lo por inteiro, ou apenas realizar uma leve correção, com o tempo de execução variando de acordo com a complexidade, priorizando os mais urgentes.

Dessa forma, os desenvolvedores vão corrigindo as eventuais falhas do sistema de acordo com a prioridade. 

É importante enfatizar que todas as falhas do sistema são resolvidas, independente de sua prioridade. A única variação é o tempo para realizar cada solução, já que precisamos levar em consideração os critérios mencionados durante o artigo.

Conseguiu entender como as falhas do sistema são resolvidas no iClinic? Caso tenha alguma dúvida, deixe aqui embaixo nos comentários para respondermos. 

Quer saber mais sobre como as equipes do iClinic funcionam? Recomendamos a leitura desses artigos:

Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais artigos como esse. 🙂


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.