Adesão ao tratamento: o uso de checklist como recurso

Adesão ao tratamento: o uso de checklist como recurso

Clara Bittencourt Gestão da Clínica

Leia em 2 min.

A adesão ao tratamento se beneficia com o uso de checklist pois, segundo o Ministério da Saúde, a adesão passa pela “utilização de pelo menos 80% dos tratamentos prescritos, observando horários, doses e tempo de tratamento”.

No último texto sobre o tema, falamos sobre a importância das orientações ao paciente e demos dicas para facilitar a parceria entre o profissional e a pessoa que precisa realizar o tratamento.

Relembre algumas delas:

  • Usar de estratégias motivacionais, explicando os benefícios da terapêutica e como ela vai ajudar no dia a dia;
  • Usar uma linguagem simples, didática e sem termos técnicos;
  • Entregar as orientações por escrito, com letra legível, ou optar por inovações tecnológicas, como e-mail marketing e prescrições eletrônicas, para garantir a qualidade máxima no atendimento.

E no post de abertura do assunto citamos três fatores para aumentar a adesão dos pacientes ao tratamento:

  1. Orientações ao paciente
  2. Checklist
  3. Preço dos medicamentos

Neste conteúdo vamos abordar mais detalhadamente o ponto sobre a checklist. Continue a leitura e saiba mais!

5 dicas para criar uma checklist e melhorar a adesão ao tratamento

Veja algumas dicas que podem ajudar:

  1. Fazer um esquema terapêutico o mais simples possível e colocar na lista para que o paciente tome regularmente os remédios, aliviando, assim, os sintomas;
  2. Anotar com letra legível quais e quantos comprimidos de cada medicamento devem ser tomados. Figuras como “dia” (sol) e “noite” (lua) também são úteis, assim como fotos ou imagens do comprimido. Você também pode optar por uma prescrição eletrônica que impede mal-entendidos e é enviada de qualquer lugar;
  3. Recomendar que ele evite a automedicação e instruir para que sempre entre em contato com o profissional antes de tomar remédios que não foram prescritos;
  4. Estimular a prática de exercícios físicos ou, dependendo da situação, pedir que evite durante um período;
  5. Colocar em uma lista todo o processo do tratamento a ser seguido, isso facilita a vida do paciente e as chances de sucesso da terapêutica são muito maiores.

A tecnologia para a criação da checklist é uma grande aliada dos profissionais da saúde.

O prontuário eletrônico é um ótimo recurso e garante a boa comunicação com o paciente: a receita sai correta, fácil de ler e entender e pode incorporar as orientações de tomada dos comprimidos.

Além disso, ter tudo documentado em um sistema facilita a busca do médico pelo histórico do paciente, agilizando a consulta de dados sobre a pessoa.

O uso de aplicativos médicos é outro diferencial atualmente. O Whitebook tem conteúdos específicos sobre orientações ao paciente, com várias abordagens diferentes para diversas especialidades.

E lembre-se:

A adesão ao tratamento é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “o grau com que o paciente segue as instruções médicas“.

Por isso, invista em uma comunicação clara e objetiva para que o paciente siga o tratamento corretamente.

Gostou de saber mais sobre o tema? Conte abaixo suas experiências sobre o assunto!


Sobre o autor

Clara Bittencourt

Formada em Jornalismo e analista de conteúdo do Whitebook, maior aplicativo brasileiro para suporte à tomada de decisão médica.