O papel do médico no novo modelo de remuneração em saúde

O papel do médico no novo modelo de remuneração em saúde

Erika Monteiro Gestão da Clínica

Leia em 3 min.

Última atualização em 24/11/2021 por Yasmim Mayumi

O modelo de remuneração em saúde define como os prestadores de serviços (médicos) serão recompensados financeiramente pelos seus trabalhos.

Prefere escutar ao invés de ler? Clique no player abaixo:

Existem diversos modelos de remuneração empregados no setor da saúde.

Para diminuir gargalos do setor de saúde, novas formas de remuneração estão surgindo.

Descubra a importância do médico nesse cenário e como ele influencia nos pagamentos em saúde.

Continue a leitura!

Modelo de remuneração em saúde: como funciona?

Modelo de remuneração é a forma com que a instituição de saúde escolhe pagar ao médico pelo cuidado direcionado ao paciente.

A ineficiência de um modelo pode significar grande prejuízo para o sistema de saúde.

Além de impactar de forma negativa a saúde financeira das instituições, também afeta o cuidado prestado ao paciente e o seu desfecho, além da qualidade de vida dos profissionais.

Para se ter uma ideia, apenas a ocorrência de eventos adversos gerou 10 bilhões de reais em custos em 2017.

Esse cenário é fortemente influenciado pelo modelo de remuneração mais utilizado, o fee for service, que remunera de acordo com a quantidade de serviços realizados.

Dessa forma, ele não tem como principal premissa a qualidade do serviço prestado ao paciente, o que não incentiva a melhoria da experiência do paciente durante a permanência na instituição.

Pensando nisso, a auditoria em saúde surgiu para mitigar as consequências desse modelo e implementar mudanças que irão impactar de forma positiva a saúde do beneficiário.

Ainda nesse contexto, um novo modelo de remuneração, a saúde baseada em valor (value-based care), é uma tendência a ser adotada nos próximos anos.

O que é saúde baseada em valor (value-based care)?

Esse novo modelo de remuneração é uma iniciativa de reestruturação dos sistemas de saúde em todo o mundo. 

Também denominado como value-based care ou value based model, o modelo de saúde baseada em valor objetiva proporcionar o cuidado de forma efetiva para o paciente, evitando gastos desnecessários e a fim de garantir a segurança do paciente. 

É possível resumir o modelo de remuneração de saúde baseada em valor a partir de seis elementos inter-relacionados:

  • Organizar suas unidades em práticas integradas;
  • Medir resultados e custos para cada paciente;
  • Mover os pagamentos para ciclos de cuidado;
  • Integrar os cuidados entre os serviços de saúde;
  • Expandir o acesso a serviços de excelência e ter acesso a uma plataforma tecnológica que atue como facilitadora no processo, como um software médico.

Desde o desenvolvimento do conceito de value based model, a área da saúde tem se movimentado para que essa mudança seja justa para todos.

Assim, esse novo modelo incentiva a diminuição dos custos, otimização dos processos e a melhoria na qualidade do cuidado prestado ao paciente. 

O papel do médico no novo modelo de remuneração em saúde

Com a implementação do modelo de remuneração, a função do médico consiste em proporcionar um cuidado de qualidade para o internado.

Dessa forma, o serviço prestado nesse modelo é focado no desfecho do paciente, e não na quantidade de tratamentos usados.

Portanto, a preocupação do profissional consiste em entender da melhor forma a condição clínica do paciente para direcionar o tratamento que seja pertinente, levando em consideração o custo-benefício e o impacto das ações no desfecho clínico.

Como o médico pode se preparar para o novo modelo de remuneração em saúde?

Se aprofundar na especialidade e atualizar sua educação médica também continua de extrema importância nesse modelo de remuneração.

No entanto, vale também o aprofundamento em questões relacionadas aos custos em saúde.

Conhecer as tabelas de custos de procedimentos, medicamentos e materiais, pode ser de extrema valia na hora de relacionar com a efetividade na prática clínica.

Ainda, estudar oratória e persuasão para convencer o paciente a seguir o tratamento é uma conduta que tende a aumentar as chances de aderência ao cuidado e, consequentemente, o resultado do tratamento.

E muito além de fazer a anamnese do paciente, esse modelo também leva a realizar anamnese da operação como um todo.

Ou seja, é essencial que o médico possua uma visão interdisciplinar para identificar os principais problemas na gestão do paciente de forma geral, estando ele na clínica, internado ou em home care (de casa).

Por tudo isso, cabe aos gestores identificar esses problemas e propor melhorias que vão impactar diretamente na saúde do paciente.

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a entender o papel do médico no novo modelo de remuneração em saúde. Caso tenha alguma dúvida, deixe aqui embaixo nos comentários!

Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais artigos como este.


Sobre o autor

Erika Monteiro

COO e co-fundadora da Carefy, plataforma de gestão e monitoramento de pacientes internados para auditoria de internações de operadoras de saúde.