Medicina integrativa: o que é e qual a sua importância?

Medicina integrativa: o que é e qual a sua importância?

Leia em 5 min.

Você sabe o que é medicina integrativa e quais são as suas principais vantagens? Conheça aqui mais sobre essa prática médica, que só ganha mais popularidade a cada ano entre os pacientes.

Hoje em dia, as pessoas buscam novas formas de tratamento. Métodos mais eficientes e humanizados são mais exigidos pelos pacientes em relação aos profissionais da saúde. 

A tendência também é que essas medicinas alternativas sejam cada vez mais adotadas.

Uma dessas formas de tratamento é a medicina integrativa, um método que, como o próprio nome diz, trata o paciente de forma realmente integrada e humanizada.

“Segundo Burdmann, sua equipe aplicou em um grupo de estudantes algumas técnicas de medicina integrativa, e os resultados mostraram aumento das citosinas anti-inflamatória dos estudantes, após a intervenção.”

Quer saber mais sobre a medicina integrativa e suas principais vantagens? Continue a leitura, e descubra!

O que é medicina integrativa?

A medicina integrativa pode ser definida como uma prática médica que se preocupa em oferecer um tratamento, que trata não apenas a doença, mas o paciente como um todo.

A relação entre médico e paciente é extremamente importante para a medicina integrativa, pois todo o tratamento é baseado na individualidade do paciente, levando em consideração aspectos como sua personalidade, sua forma de se relacionar com o mundo, entre outros.

Inclusive, diferente do ponto de vista da medicina tradicional, na medicina integrativa a saúde é a soma de aspectos que vão além da área biológica, incluindo também as partes emocionais, sociais, mentais e espirituais.

Todos os impactos da vida do paciente são levados em consideração durante o tratamento, por isso, eles reconhecem não apenas sintomas, mas situações estressantes, alimentação, e outros aspectos.

Pensando na individualidade de cada pessoa, um plano de tratamento é desenvolvido especialmente para cada paciente, se baseando não apenas na sua doença, mas em toda a sua vida.

Essa prática também coloca o paciente como personagem principal do seu tratamento. Ou seja, ele deixa de ser um receptor de remédios, exames, e começa a se ver como principal agente para sua saúde.

Durante o tratamento, os profissionais da saúde tem como principal objetivo alcançar as melhores condições para o paciente, visando não apenas a cura de uma doença específica, mas uma melhora na qualidade de vida como um todo.

A medicina integrativa se baseia em conhecimentos proporcionados pelos profissionais da saúde, com o objetivo de oferecer um atendimento humanizado que age na cura das doenças, prevenção das mesmas e promoção de saúde.

De acordo com a SciELO (Scientific Electronic Library Online), a adoção da medicina integrativa “levará à diminuição de gastos, devido ao cuidado integral, prevenção de doenças e promoção da saúde com que opera.”

reducao-de-gastos-com-a-medicina-integrativa

A medicina integrativa é constituída por vários profissionais da saúde além dos médicos, como enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, entre outros. Todos trabalhando em conjunto para oferecer o melhor atendimento ao paciente.

Esse trabalho em equipe é baseado no princípio de que outros aspectos além dos biológicos, como problemas emocionais, podem gerar doenças. 

Apesar de uma doença não estar relacionada diretamente com a sua alimentação, adotar uma alimentação saudável e equilibrada pode auxiliar no tratamento, por exemplo. 

Durante o tratamento da medicina integrativa, métodos tradicionais como cirurgias, remédios, se juntam a outras formas de tratamento como yoga, florais, massagens, acupuntura, terapia, meditação, entre outros.

Confira a seguir as principais vantagens da medicina integrativa. 

Quais são as principais vantagens da medicina integrativa?

Atualmente, grande parte da medicina ocidental é praticada de acordo com o  conceito do modelo biomédico.

O modelo biomédico enxerga a doença apenas por fatores biológicos, sem considerar outros aspectos individuais da pessoa, que podem interferir no tratamento e progressão da doença.

Diferente da medicina integrada, que leva em conta outros aspectos durante o tratamento, o modelo biomédico normalmentetem como principal objetivo, curar uma doença já existente.

Apesar desse modelo ser muito utilizado e ser importantíssimo na história da medicina, cada vez mais as pessoas buscam formas alternativas de tratamento, como a acupuntura e a medicina oriental.

Essa procura por outras formas de tratamento tem se tornado cada vez mais comuns, e os médicos atualizados também estão buscando oferecer um atendimento integrado para seus pacientes, seja através do seu próprio consultório, hospitais ou em sociedades.

Veja a seguir algumas das principais vantagens de adotar esse método nas suas práticas médicas.

Melhora na relação entre médico e paciente

Um dos processos fundamentais da medicina integrativa é o fortalecimento da relação entre o médico e paciente. 

Como essa abordagem, o profissional da saúde enxerga o paciente em todos os seus âmbitos, sendo necessário ter um olhar mais humanizado, sabendo escutar seu paciente e construindo uma relação duradoura.

Não basta apenas conhecer seus sintomas, é preciso saber quem é o paciente, como é a sua rotina, sua vida social, situação econômica, visualizando o paciente como um ser humano em sua totalidade.

relacao-medico-e-paciente-na-medicina-integrativa

É importante enfatizar que os profissionais da saúde não perdem, em nenhum momento, sua importância, inclusive, os médicos atuam como verdadeiros parceiros do paciente durante o tratamento.

Normalmente, o tratamento do paciente é compartilhado entre todos os profissionais da saúde envolvidos, caso haja mais de um. Além disso, o paciente participa ativamente de todas as tomadas de decisões sobre sua saúde.

Dessa forma, há a construção de uma verdadeira relação entre o médico e o paciente, tornando até mesmo o processo de fidelização mais fácil.

Prevenção de doenças

Como a medicina integrativa cuida do paciente e não apenas da doença, diversos aspectos são trabalhados, mesmo que não estejam diretamente ligados à doença.

Por exemplo, com a ajuda de um acompanhamento psicológico, florais, um paciente acima do peso pode aprender a lidar melhor com situações de estresse, sem necessariamente utilizar uma das causas desse distúrbio. 

Dessa forma, você pode ajudar tanto no tratamento do seu paciente, bem como na prevenção de futuras intervenções, como uma possível cirurgia bariátrica.

Assim, os médicos conseguem curar uma doença e prevenir diversas outras que poderiam vir com o tempo, sem um foco total no cuidado e atenção.

Aumento de qualidade de vida para os pacientes

Como já mencionamos durante o artigo, na medicina integrativa o paciente deixa de ser passivo durante o tratamento, e se torna o principal agente de promoção da sua própria saúde

Ele se engaja mais durante o tratamento. Como esse método traz uma visão completa sobre o paciente, diversas técnicas são utilizadas para a cura ou prevenção de doenças, possibilitando que os resultados sejam ainda mais eficazes

Além da medicina tradicional, as práticas que cuidam de outros aspectos do paciente como o lado emocional, psicológico, e até mesmo espiritual, todo o tratamento se torna mais abrangente e completo.

Com esse tratamento amplo, a qualidade de vida do paciente melhora consideravelmente, afinal, ter uma boa saúde vai muito além do que curar doenças, mas buscar o equilíbrio e a prevenção durante toda a vida – e é sobre isso que a medicina integrativa se trata.

A medicina integrativa é uma ótima prática quando falamos sobre aumentar a qualidade de vida e fidelizar pacientes

Está interessado em aprender outras práticas que também ajudam nesse processo? Baixe gratuitamente nosso eBook com 15 técnicas incríveis para fidelização de pacientes agora mesmo:

eBook Grátis: Aumente a fidelização dos seus pacientes com essas 15 dicas. Clique aqui e baixe agora!

Qual a sua opinião sobre a medicina integrativa? Conte pra gente aqui embaixo nos comentários, reaja e não se esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e estudante de Letras na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.