O que minha clínica ganha com imagens médicas na nuvem?

Imagens médicas na nuvem: 5 vantagens para clínicas

Yasmim Mayumi Ferramentas para Clínica

Leia em 5 min.

Última atualização em 16/05/2022 por Yasmim Mayumi

As imagens médicas na nuvem armazenam seus arquivos em uma rede segura acessada por meio da internet, que só permite a entrada de profissionais autorizados.

O armazenamento na nuvem, diferente de sistemas instalados, não exige instalação e não ocupa nenhum espaço do HD do computador ou da memória do celular.

Ele é essencial para os profissionais que desejam facilitar seus atendimentos, centralizar as informações em um único local e acessá-las de qualquer lugar.

Ao invés ter uma sala de arquivos para guardar papel ou se preocupar com o espaço do HD do computador, ao contar com as imagens médicas na nuvem, você ganha mais praticidade e eficiência.

Continue a leitura e descubra mais sobre essa tecnologia!

Neste artigo você vai aprender:

O que são as imagens médicas na nuvem?

A nuvem é uma rede global de servidores conectados que operam como um ecossistema. Os servidores armazenam, gerenciam dados e podem ser usados para prestar serviços como o Facebook e a Netflix.

Ao invés de baixar todos os filmes da Netflix ou todas as imagens do Facebook, você acessa as plataformas pelo servidor ou aplicativo, mas as informações dos canais não ocupam espaço do seu dispositivo.

Ou seja, é só acessar a plataforma com seu login e senha para ter acesso a todos os seus recursos, a qualquer hora, de qualquer lugar, desde que tenha internet e um dispositivo eletrônico. 

As imagens médicas na nuvem funcionam da mesma forma: elas estão armazenadas em uma nuvem e você apenas as acessa pelo computador ou celular, sem usar nenhuma memória.

Imagens médicas na nuvem: como sistemas na nuvem funcionam

A imagem acima descreve esse funcionamento na prática. As imagens ficam disponíveis pelo centro de dados da nuvem, o qual você acessa por um computador, por exemplo.

5 vantagens das imagens médicas na nuvem

Armazenar suas informações na nuvem traz inúmeras vantagens, mas separamos as 7 principais quando pensamos em clínicas.

1. Segurança dos dados médicos

Guardar as imagens e outros dados no papel ocupa um espaço físico desnecessário, que poderia ser utilizado de formas mais inteligentes, como ampliação da recepção ou outra sala de atendimento.

Além disso, qualquer pessoa consegue acessar um arquivo de papel ou furtá-lo, e qualquer acidente como incêndio, derramamento de líquidos ou perda de documentos, faz com que os dados sumam para sempre.

Um sistema médico instalado não é muito melhor, porque ele armazena todas as informações no computador da clínica e qualquer acidente faz com que os dados se percam. 

Veja a história da Dra. Carolina Tajra:

“Para minha surpresa, naquele mesmo ano, os prontuários de uma das clínicas, que eram instalados no computador, foram hackeados. Todos os dados dos pacientes foram roubados, agradeço muito porque eu tinha o iClinic, senão teria perdido todas as informações.”

Se você se preocupa com a segurança dos dados da clínica e dos seus pacientes, o armazenamento na nuvem é a melhor opção, porque as informações só são acessadas por profissionais autorizados. 

Como cada profissional possui seu próprio login e senha, uma recepcionista não consegue ver dados sigilosos de pacientes, mas ainda consegue fazer seu trabalho.

Essa medida de segurança é essencial para seguir a LGPD, que é extremamente rigorosa em relação às informações de saúde. 

Sem contar que existem softwares médicos como o iClinic, que contam com os servidores da AWS (Amazon), plataforma em nuvem mais abrangente do mundo, usada pela NASA e Casa Branca.

Conheça mais sobre a segurança de dados do iClinic no nosso material gratuito:

Conteúdo VIP: Segurança de dados no iClinic

2. Redução de custos

Ao deixar de usar papel para guardar imagens médicas e outras informações do prontuário do paciente, você diminui seus custos com recursos.

O Instituto Autopoiesis, por exemplo, ao adquirir um software médico com armazenamento na nuvem, reduziu 40% dos gastos de telefonia e papel.

Apesar das imagens médicas na nuvem serem um investimento, o retorno de economia e facilidade são muito maiores. 

3. Acesso de qualquer lugar

Você depende completamente dos profissionais da recepção para saber como está sua agenda e o valor do caixa da clínica?

Contar com recepcionistas ou profissionais do secretariado é fundamental para garantir um bom funcionamento da clínica. Porém, você não deve depender deles para fazer a gestão da sua empresa.

A tecnologia permite que, com poucos cliques, você acesse sua agenda, registre movimentações financeiras, gere relatórios, altere horários de compromissos, assim por diante.

Portanto, não há razão para ser dependente de um recepcionista e não acessar seus dados de qualquer lugar. O armazenamento na nuvem garante que você tenha esse diferencial.

Conheça mais sobre a nuvem em um sistema médico no nosso vídeo:

4. Maior capacidade de armazenamento

Guardar imagens e fichas no papel não é uma maneira sustentável a longo prazo de armazenar informações, principalmente na área da saúde.

Dê uma olhada em um trecho da história da Dra. Maria Goretti:

“Decidi buscar por um sistema porque o papel não existe mais para mim. No primeiro ano, atendi 100 pacientes, no segundo, 500, e no terceiro, 1000. Nos próximos anos eu já não teria espaço para guardar todos os papéis.”

Um software instalado segue a mesma lógica: uma hora, seu computador vai ficar com a memória cheia e você sempre vai precisar de mais espaço.

Com o armazenamento na nuvem, você nunca mais precisa se preocupar com espaço ou com perda de dados. Incrível, não concorda?

5. Compartilhamento entre profissionais de saúde

Seu paciente consegue compartilhar um histórico completo de sua saúde com outros profissionais?

Assim como a maioria da população brasileira, a resposta provavelmente é não.

Informações como imagens médicas, diagnósticos, vacinas, alergias, remédios, ficam descentralizadas em diferentes prontuários de profissionais que não conversam entre si.

Esse é um grave problema do sistema de saúde brasileiro, que você pode combater ao permitir que seu paciente peça seu prontuário a qualquer momento, e você conseguirá compartilhar de forma completa.

Como ter imagens médicas na nuvem?

Para ter imagens médicas na nuvem, o ideal é ter um software médico de qualidade que seja fácil de usar, completo e que apresente atualizações e melhorias constantes.

É essencial que o sistema possua estas medidas de segurança:

  • Backups diários (cópias de segurança dos dados)
  • Bloqueio de senhas após 5 tentativas falhas
  • Equipe especializada em tecnologia médica 
  • Servidores da AWS
  • Certificado SSL que criptografa os dados trafegados (impede a leitura e acesso de pessoas não autorizadas)

Veja as vantagens que o Dr. Sergio Duccini conquistou com um sistema assim:

“Entre quase 3 mil prontuários, um que estivesse fora da ordem alfabética, precisaria ficar uma semana procurando. Espaço custa muito caro. Além da praticidade para minha secretária, que não precisa ficar perdendo tempo localizando ficha de paciente. O tempo é caro, eu ganho espaço e ganho dinheiro com o iClinic.”

Quer conhecer esses benefícios na prática? Faça um teste gratuito sem compromisso no iClinic:

Experimente gratuitamente: Comece agora a testar o iClinic. Clique aqui!

Você tem satisfação garantida (caso não fique satisfeito em até 30 dias, devolvemos o seu dinheiro) e pode migrar seus dados gratuitamente, basta checar a possibilidade com um de nossos consultores. 😉

Espero que o conteúdo tenha te ajudado a entender mais sobre imagens médicas na nuvem. Não se esqueça de deixar um comentário aqui embaixo!


Sobre o autor

Yasmim Mayumi

Especialista em Marketing de Conteúdo e produtora de conteúdo na iClinic. Graduanda em Letras - Licenciatura em Inglês e Português na Barão de Mauá em Ribeirão Preto.