O que uma clínica pode aprender com a Disney?

O que uma clínica pode aprender com a Disney?

iClinic Gestão da Clínica

Leia em 2 min.

Última atualização em 06/07/2021 por Yasmim Mayumi

No livro “Os bastidores da Disney”, Tom Connellan lança um conceito diferente de concorrência. Ele propõe que uma boa experiência com uma marca ou empresa se torna referência para o consumidor (e a partir daí concorrente pela satisfação do cliente).

Não se trata apenas de ser melhor que seus concorrentes, mas estar entre as melhores experiências, atendimento, oferta – independente do segmento de atuação.

Usando esse conceito, um pouco mais focado no setor da Saúde: diferentes players surgiram nos últimos anos, com uma oferta de valor com foco no cliente. Negócios como o Dr. Consulta e o DocWay, que definem bem seu nicho de atuação, usam a tecnologia para oferecer um atendimento de alto nível. Mesmo que existam diferentes nichos nesse mercado, de pacientes particulares, de convênios, do SUS – e a faixa do Dr. Consulta, entre esses dois últimos – o fato é que as pessoas passam a ter uma experiência “em saúde” em um nível novo. A referência se tornou mais alta, mais exigente.

Então a primeira coisa a se pensar, quando se reflete sobre ter ou não uma clínica, é compreender que existe um desafio e uma empreitada empresarial.

Questões de finanças, controles, marketing, gestão de pessoas, tecnologia da informação serão parte desta jornada.

Portanto a pergunta é: você quer enfrentar essas questões como parte da sua vida profissional?

Quando o desejo for de se engajar em empreender, ser sócio de uma clínica, é importante dispor de ferramentas poderosas para ajudar você a construir uma gestão competente.

Existem todos os tipos de soluções – e que hoje são muito acessíveis – para deixar tudo mais controlado, organizado e simples.

Existem duas condições necessárias para desenvolver um trabalho de alta performance na gestão: participação dos sócio(s) e de pessoas engajadas. Esta segunda implica na contratação de profissionais competentes, capacitados (e devidamente remunerados).

E claro, também fazer uso de ferramentas de desenvolvimento, na gestão, como plano individual de metas, feedback, avaliação de desempenho.

Outro assunto importante – e polêmico – são os impostos e a formalização do trabalho. Com toda a digitalização que vivemos, é mais barato ser bom na gestão, pagar os impostos e não correr riscos trabalhistas, tributários e fiscais desnecessariamente.

Busque o melhor enquadramento tributário para seu negócio dentre as alternativas contabilmente previstas na lei. Esses são preceitos que facilitam a organização e controle – protegendo a ocorrência de fraudes.

Tudo isso é um trabalho e tanto, mas também, uma jornada fascinante!

É preciso querer, estar disposto a ficar fora da sua zona de conforto e de preferência gostar disso! Outros caminhos passam pela opção de trabalhar em um hospital, em outra clínica, no Dr. Consulta, por exemplo… todas as alternativas são válidas!

O importante é decidir por aquilo que seja mais alinhado com seus objetivos profissionais, de carreira e de vida.

Sobre a autora
Jeanete Herzberg: Graduada e Pós-Graduada em Administração pela EAESP-FGV, sócia da Interact Gestão de Negócios, prestadora de serviços de administração para Clínicas e Consultórios, autora do livro “Sociedade e Sucessão em Clínicas”.


Sobre o autor

iClinic

Líder no segmento de software médico em nuvem do Brasil, focada em oferecer soluções inovadoras para médicos, clínicas e consultórios, como o sistema médico iClinic, o AgendarConsulta (plataforma que conecta profissionais de saúde e pacientes), eventos, cursos e conteúdos educativos.