5 erros de fluxo de caixa em consultórios que você precisa evitar!

Erros de fluxo de caixa em consultórios que você precisa evitar!

Tales Buonarotti Gestão da Clínica Deixe um comentário

Leia em 3 min.

Última atualização em 27/07/2021 por Yasmim Mayumi

O controle do fluxo de caixa em consultórios é fundamental para garantir a saúde financeira do negócio, bem como sua perenidade no mercado. Essa ferramenta é, portanto, indispensável para a gestão financeira das empresas e precisa ser realizada com assertividade.

A seguir, vamos listar alguns erros que devem ser evitados no controle do fluxo de caixa para que a gestão dos seu consultório e seus resultados não sejam comprometidos.

1. Não ter uma frequência de atualização

O registro das informações do fluxo de caixa deve ser feito de forma periódica — de preferência diariamente —, com clareza e sem discrepâncias com a movimentação real.

Isso é essencial para que a credibilidade das informações seja garantida e que as análises possam ser feitas de forma a auxiliar novos planejamentos ou a elaboração de planos de ação que ajudarão a corrigir quaisquer problemas.

2. Não categorizar as contas

A falta de informações detalhadas sobre a movimentação de dinheiro é uma das falhas que mais prejudicam a gestão financeira.

Isso se dá por falta de conhecimentos mais apurados a respeito de todos os gastos que são gerados com as atividades exercidas.

Quando o fluxo de caixa passa a ser controlado por categorias, torna-se possível saber com maior precisão quais são os gastos mais expressivos, quais podem ser reduzidos, além de otimizar os processos de análise e de tomada de decisão.

Planilha Grátis: Saiba seus maiores gastos, controle melhor suas finanças e entenda suas despesas e receitas. Clique aqui!

3. Registrar valores que ainda não foram recebidos

Quando uma operação é realizada de forma parcelada, o lançamento desse registro também deve ser feito mês a mês.

Ao registrar o valor a receber em sua totalidade, o fluxo de caixa fica incorreto, afinal, contém a informação errônea de que existe a disponibilidade de dinheiro que, na verdade, ainda não foi recebido.

4. Não planejar de forma realista

O fluxo de caixa deve ser planejado sob a ótica de um cenário realista.

Muitos gestores cometem o erro de fazer previsões otimistas, acreditando que elas podem se tornar metas a serem alcançadas.

O problema disso é que, por se tratar do dinheiro da empresa, esses planejamentos podem levar a análises e decisões incertas, prejudicando os resultados.

fluxo de caixa em consultórios

5. Fazer o fluxo de caixa em consultórios no papel

Fazer o controle manual dos registros é um problema que pode provocar erros, apontar dados inconsistentes, ou mesmo faltar com informações importantes.

Tudo isso prejudica o processo de análise das contas, a criação de ações e decisões importantes e leva um planejamento futuro que não condiz com a realidade da empresa.

Nesse sentido, a utilização de um software de gestão é uma alternativa que, além de evitar esses problemas, aumenta a confiabilidade e a segurança das informações.

Em muitos casos, permite a geração de relatórios que auxiliam nas análises e no acompanhamento dos resultados dos processos, oferecendo um suporte ainda maior para que o gestor tome suas decisões.

Os erros de fluxo de caixa em consultórios podem causar sérios danos à saúde financeira da empresa — as consequências são os prejuízos ou até mesmo a falência.

Portanto, vale a pena investir mais tempo planejando e desenvolvendo essa atividade da forma mais adequada e consistente.

Teste Grátis: Conheça e experimente o iClinic gratuitamente. Clique aqui!

Sobre o autor

Tales Buonarotti

Especialista em Inbound Marketing, Inside Sales e Gestão. Formado em Administração pela Universidade de São Paulo (USP).