Somos especialistas em gestão de clínicas e consultórios!

Receba hoje mesmo dicas imperdíveis sobre Marketing, Gestão, Finanças e Tecnologia para alavancar seus resultados

Caso de Sucesso iClinic: Dr. Celso Bregalda Neves

Leia Mais

5 coisas que toda recepcionista de consultório precisa saber

Leia Mais
Ver mais artigos

Controle Financeiro

Conheça 5 dicas básicas de controle financeiro de clínicas

A saúde financeira da sua clínica impacta no bom atendimento aos pacientes. E o controle financeiro de clínicas pode ser mantido a partir de alguns procedimentos básicos, que exigem dedicação e busca pela perfeição. No post de hoje, elenca...

A saúde financeira da sua clínica impacta no bom atendimento aos pacientes. E o controle financeiro de clínica...

A saúde financeira da sua clínica impacta no bom atendimento aos pacientes. E o controle financeiro de clínicas pode ser mantido a partir de alguns procedimentos básicos, que exigem dedicação e busca pela perfeição.

No post de hoje, elencamos os principais procedimentos a serem tomados para ter um bom gerenciamento das finanças. Continue com a leitura e confira:

1. Registre a movimentação financeira

controle financeiro de clínicas

É fundamental que o fluxo de caixa da clínica seja devidamente registrado. Ou seja, tome nota, em uma planilha organizada, de todas as despesas gastas e de todo o recurso que entra na clínica.

É possível fazer esse controle no próprio Excel ou, para ter ainda menos trabalho e otimizar o armazenamento de dados,  por meio de um software de gestão.

Use a tecnologia a seu favor!

2. Controle as entradas e saídas

Organize os dados de maneira clara e separe o que são recursos a receber e despesas a pagar. Especifique as datas de entrada e saída dos recursos.

Tenha certeza das datas de pagamento e recebimento e evite o atraso nas contas.

Assim você não pagará juros, por exemplo, e vai conseguir manter as finanças da clínica saudáveis.

3. Tenha um fundo de reserva

É preciso sempre estar atento às flutuações da economia, que podem fazer com que, em determinado momento, o fluxo de pacientes seja menor do que em outros, diminuindo substancialmente as receitas da clínica.

Além disso, é sempre possível ser pego pela necessidade de um gasto — para o conserto emergencial de um equipamento, por exemplo —, ou ter que arcar com ajustes de trabalhistas em caso de demissão de funcionários.

Por essas e outras coisas, é fundamental ter um fundo de reserva que possa cobrir esses gastos.

Tente se planejar para alimentar mensalmente esse fundo, com um percentual fixo do lucro da clínica.

4. Separe as contas pessoais das contas da clínica

Cuidado! Uma das principais causas de falência de empresas, principalmente as de pequeno porte, está na mistura das contas pessoais do proprietário com as do seu estabelecimento.

Por isso, evite ao máximo misturar as contas pessoais do dono com as da clínica.

Separe a remuneração do proprietário, que deve cuidar do pagamento das suas despesas, do lucro bruto da clínica, que precisa honrar os seus compromissos.

Lembre-se de que eles são pessoas com responsabilidades contábeis distintas, ainda que relacionadas — um é pessoa física, outro, a jurídica!

5. Planejar sempre!

A partir das suas planilhas de despesas e receitas, faça projeções para períodos preestabelecidos — como trimestres, semestres e anos.

Tenha em mente quais períodos do ano terão maior incidência de gastos. Já deixe os recursos para aquelas despesas separados de antemão ou vá separando recursos para quitá-los.

É possível saber que em dezembro haverá, por exemplo, a chegada da conta do IPTU e o pagamento do 13º salário dos funcionários. Ou seja, lembre-se de que planejamento é fundamental.

Essas dicas vão te ajudar a acertar as  movimentações financeiras essenciais do seu consultório para não perder dinheiro. Mas além desse controle básico,  outros fundamentos para gestão financeira de uma clínica médica devem ser levados em conta  para manter seu negócio sempre organizado e rentável.

Está preocupado com o controle financeiro da sua clínica? Que tal fazer o teste grátis do Módulo Financeiro iClinic?"

Não se esqueça de considerar sempre a dinâmica do seu consultório! Reorganize suas finanças tendo em mente que manter registro dos custos, fluxo de caixa e planejamento são dicas importantes para manter a saúde financeira do seu consultório médico.

modulo financeiro iclinic

Controle Financeiro

Entenda a importância do fluxo de caixa de um consultório

Você sabia que, para a boa saúde de uma clínica ou consultório médico, é preciso ficar de olho nas finanças e que o fluxo de caixa é uma das ferramentas ideais para auxiliar nessa tarefa? Neste post, você vai entender a importância do flux...

Você sabia que, para a boa saúde de uma clínica ou consultório médico, é preciso ficar de olho nas finanças e...

Você sabia que, para a boa saúde de uma clínica ou consultório médico, é preciso ficar de olho nas finanças e que o fluxo de caixa é uma das ferramentas ideais para auxiliar nessa tarefa?

Neste post, você vai entender a importância do fluxo de caixa de um consultório, como elaborá-lo e os principais cuidados e vantagens de sua utilização.

Fluxo de Caixa para clínicas e consultórios

O que é o fluxo de caixa

O fluxo de caixa de um consultório, a exemplo do que acontece em qualquer tipo de negócio, deverá levar em consideração não só os valores em caixa, ou seja, em dinheiro, mas também aqueles que estão nas contas-correntes e nas aplicações de curto prazo, também conhecidas como equivalentes de caixa.

Além desses valores, deverão ser relacionadas todas entradas e saídas, tanto de recebimentos, por exemplo, valores pagos por pacientes e planos de saúde, quanto de pagamentos feitos a fornecedores de materiais hospitalares, secretárias, contadores e outros gastos para a manutenção de suas atividades.

Como elaborar o fluxo de caixa

Para elaborar o fluxo de caixa de um consultório, é preciso definir uma data de corte, representada pelo início do registro de todas as atividades financeiras.

Feito isso, devem ser registrados os saldos iniciais de caixa e equivalentes, preferencialmente com o uso de um bom software de gestão.

A partir daí, toda a movimentação deverá ser contabilizada.

Ao realizar a comparação entre esses saldos iniciais de disponibilidades e o valor das receitas e despesas no final do período, será obtido o fluxo de caixa do período.

Aqui, entra a importância maior do fluxo de caixa, que é a de representar o valor que o consultório possui disponível para gastar conforme suas necessidades.

importancia do fluxo de caixa

Cuidados com o fluxo de caixa

Para que o fluxo de caixa reflita a realidade do consultório ou clínica e seja uma ferramenta importante, é preciso tomar alguns cuidados em sua elaboração.

O primeiro deles é a atualização diária, ou seja, será necessário conferir a movimentação financeira diariamente, incluindo o fluxo de caixa, extratos, além de relatórios de recebimentos e pagamentos.

É preciso detalhar o máximo possível o histórico das entradas e saídas, já que este poderá ajudar no caso de dúvidas sobre algum lançamento.

Outro cuidado essencial deve ser feito com relação aos cheques pré-datados, tanto emitidos quanto recebidos, e que só deverão fazer parte do fluxo de caixa quando forem efetivamente descontados.

A importância do fluxo de caixa em um consultório

Além de permitir a organização das finanças, otimizando, assim, a gestão financeira, o fluxo de caixa de um consultório ainda permite a criação e a análise de categorias de gastos, o que possibilitará saber para onde o dinheiro do consultório está indo.

Com base nesses dados, podem ser feitas substituições, cortes ou diminuições nos gastos do consultório e uma consequente melhoria nos resultados.

Outro grande benefício é a projeção de resultados, que permite conhecer, de forma antecipada, como estará o caixa da clínica no futuro.

Caso seja necessário, possibilita a compra de equipamentos, aumento de instalações ou outro tipo de investimento no consultório.

A projeção do fluxo de caixa também permite a obtenção dos melhores empréstimos e financiamentos, já que pode antecipar futuras necessidades de capital.

Neste post, você viu que o fluxo de caixa de um consultório é ferramenta essencial para uma boa gestão financeira.

Além disso, compreendeu que sua elaboração é simples, mas que requer, preferencialmente, o uso de um bom software de gestão. Este poderá ser utilizado não somente para organizar as finanças, mas para o gerenciamento de gastos e projeção de resultados.

modulo financeiro iclinic

Controle Financeiro

Ter uma dívida pode ajudar sua clínica. Veja como:

Você deve ter ficado intrigado com o título deste artigo, certo? Mas vou te mostrar como ter um dívida pode ajudar sua clínica. Claro, não é qualquer tipo de dívida, e você deve levar vários fatores em consideração, mas essa pode ser uma ót...

Você deve ter ficado intrigado com o título deste artigo, certo? Mas vou te mostrar como ter um dívida pode aj...

Você deve ter ficado intrigado com o título deste artigo, certo? Mas vou te mostrar como ter um dívida pode ajudar sua clínica.

Claro, não é qualquer tipo de dívida, e você deve levar vários fatores em consideração, mas essa pode ser uma ótima estratégia para alavancar seu negócio e ter resultados positivos logo quando você monta sua clínica.

Acompanhe as dicas!

Panorama atual das dívidas no Brasil

No ano de 2016 o Brasil registrou um índice de 41% de sua população inadimplente e, dentro dessa fatia substancial, encontram-se 60% de maiores de 18 anos com seus nomes negativados. É o maior índice da história do país.

A inadimplência, por definição, é a falta de cumprimento de uma obrigação financeira para com um terceiro.

Essa proporção cresceu durante 4 anos, paulatinamente, de acordo com uma reportagem de economia do IG.

Esse comportamento do gráfico reflete alguns paradigmas que enfrentamos culturalmente e também algumas dificuldades que temos para nos policiar financeiramente.

Para te ajudar nesse ponto, leia também
este artigo sobre controle financeiro. :)

dívidas na clínica

Afinal, é ruim ter uma dívida?

Culturalmente nós relacionamos a palavra “dívida” como algo ruim financeiramente falando, mas não necessariamente pode se tornar algo assim. Tudo depende do motivo pelo qual você está fazendo essa dívida.

Ser pródigo ao gastar com objetos pessoais pode ser um mau caminho, mas usar esse dinheiro para expandir as operações de sua clínica, por exemplo, pode ser um bom negócio!

Quando você pega alguma quantia de dinheiro de um banco há um custo, que chamamos de JUROS.

Normalmente essa taxa de juros é extremamente alta e, se você não cumprir com as exigências, ele fará com que seu empréstimo fique muito caro!

Aí sim, a dívida pode se tornar algo muito perigoso!

Qual empréstimo fazer?

Hoje, no mercado, há alguns tipos de empréstimos e todos eles possuem uma finalidade específica, mas não se apegue a apenas estes fins.

Aqui nós vamos abordar apenas o empréstimo bancário, aquele em que você se dirige ao seu gerente e retira uma quantia em dinheiro, em contrato, pagando uma certa porcentagem de juros.

Juros nada mais é que o custo do dinheiro que você está pegando emprestado. Assim como uma casa tem aluguel, os juros são o “aluguel” do dinheiro.

Não há muita diferenciação, como dito anteriormente, entre os empréstimos.

No final das contas, você vai ter uma quantia em dinheiro e terá de tomar a decisão do que fazer com ele, se já não a tem previamente. Escolha corretamente o tipo de empréstimo para fazer!

Como uma dívida pode ajudar sua clínica?

Imagine-se em duas situações distintas, mas bem comuns: Você quer abrir uma clínica ou então quer expandir as operações de seu consultório.

Para ambas as situações você precisa de dinheiro, correto?

Você pode fazer essas duas ações usando seus próprios recursos financeiro. Mas essa não é a única opção disponível. ;)

Existem duas fontes de dinheiro: a sua e a de terceiros. Qual você acha que é maior? Use dinheiro de terceiros”

A criação de uma dívida pode ser bastante benéfica se você pensar sob a ótica das finanças.

Você utiliza dinheiro de outra pessoa para realizar atividades que antes, talvez, com seu dinheiro, não seriam possíveis.

Claro, há sempre os juros a serem pagos e também toda a questão burocrática, mas, pensando no que dissemos anteriormente - usar esse financiamento para expandir suas operações - você poderá usar os benefícios dessa expansão para pagá-los posteriormente.

Em resumo, ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, uma dívida pode ser algo extremamente benéfico para colocar seu negócio em linhas de sucesso.

Junto dela precisa vir alinhada uma cultura de disciplina com suas obrigações porque, caso você deixe de pagar esse empréstimo com rigor, os juros podem aumentar e a conta fica inviável.

modulo financeiro iclinic

Controle Financeiro

Como diversificar a receita em sua clínica

A competitividade na área da saúde está cada vez maior, você sabe. É preciso que você se diferencie se quiser ter uma renda extra e não depender somente de sua clínica ou consultório para sobreviver. Imagine se, por acaso, sua clínica comec...

A competitividade na área da saúde está cada vez maior, você sabe. É preciso que você se diferencie se quiser...

A competitividade na área da saúde está cada vez maior, você sabe.

É preciso que você se diferencie se quiser ter uma renda extra e não depender somente de sua clínica ou consultório para sobreviver.

Imagine se, por acaso, sua clínica comece a passar por problemas financeiros e você já não consiga tirar proveito de seus resultados para garantir sua renda mensal. Seria uma situação muito complicada, não é?

É pensando nisso que este artigo foi escrito.

Diversificar a receita em sua clínica é uma ótima maneira para ter várias fontes de receita e diminuir seu risco de passar por problemas financeiros.

Mercado financeiro brasileiro e sua cultura

A cultura brasileira para investimento em ações em bolsa de valores é extremamente incipiente.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Rosenfield, em parceria com a BM&FBOVESPA, 43,5% dos brasileiros não têm conhecimento técnico para esse tipo de investimento, e mais de 21% disseram que não investem por falta de dinheiro.

Com esse tipo de cultura a receita do brasileiro, muitas vezes, fica restrita ao seu trabalho e, eventualmente, a uma outra fonte externa.

Receitas recorrentes em uma clínica médica

Uma clínica pode ter algumas fontes de receitas de acordo com os tipos de atendimento que realiza, como, por exemplo:

  • Consultas: De forma geral ainda é a maior fonte de receita de uma clínica, mas isso está começando a mudar;
  • Procedimentos: Os procedimentos estão começando a ter uma relevância maior na receita de consultórios. Há clínicas que seu faturamento é composto majoritariamente por procedimentos;
  • Aluguel de salas: Alguns profissionais da saúde alugam salas de atendimento que não estão sendo ocupadas. Essa é uma forma de otimizar o espaço do consultório e ter uma receita a mais no final do mês. Ainda são poucos, mas essa práticas já está se popularizando no mercado.

Em um mercado extremamente competitivo e pulverizado, em que muitas empresas oferecem o mesmo tipo de produto ou de serviço, é essencial que você se diferencie dos seus concorrentes.

Não necessariamente você precisa ter essas três fontes diferentes de receita em sua clínica.

É muito comum uma combinação de ao menos duas dessas alternativas.

O importante é saber que essas possibilidades existem e estão à sua disposição para serem exploradas.

Se você possuir as 3 fontes dentro de sua clínica já podemos considerá-la bem diversificada, mas ainda sim oriunda de apenas um lugar – e é isso que queremos mudar!

médicos podem diversificar a receita

Receitas alternativas que você pode ter

As fontes de receitas podem ser oriundas de várias fontes, e aqui vamos listar algumas não tradicionais para que você possa ter uma noção básica.

Um maior número de fontes de receitas culminam em um maior volume de dinheiro entrando e, portanto, um melhor controle financeiro.

Algumas fontes interessantes para profissionais da saúde podem ser:

  • Ações na bolsa de valores: A bolsa de valores brasileira é ótimo mercado para você começar diversificar sua receita;
  • Investimentos em fundos bancários: Seu banco pode ser mais que um simples mantenedor de dinheiro. Converse com seu gerente e ele lhe apresentará diversas formas de investimento;
  • Consultoria médica: Use seus conhecimentos médicos para ajudar outros médicos. Que tal uma palestra ou algum livro sobre sua especialidade?

Estas são algumas fontes básicas que você pode ter além de sua clínica.

Combinar a receita que provém dela e alguns extras pode ser uma saída para uma* eventual expansão em sua clínica*.

Em outras palavras, o risco de você passar por dificuldades financeiras se sua receita for oriunda de mais de uma fonte é muito menor, se comparado à pessoa que apenas conta com sua fonte primária de renda.

As ações e investimentos podem ser feitos na comodidade de sua residência e não precisam de muita locomoção para serem geridos.

Existem empresas que profissionais que fazem esse tipo de consultoria e podem te ajudar nos primeiros passos. Pense a respeito! :)

modulo financeiro iclinic

Controle Financeiro

Veja como melhorar o fluxo de caixa do consultório médico

Controlar e gerir as finanças do consultório médico deve fazer parte da sua rotina diária. E utilizar, da melhor forma possível, ferramentas inteligentes e otimizadas pode lhe auxiliar nesta tarefa. Neste post você vai compreender como mel...

Controlar e gerir as finanças do consultório médico deve fazer parte da sua rotina diária. E utilizar, da melh...

Controlar e gerir as finanças do consultório médico deve fazer parte da sua rotina diária.

E utilizar, da melhor forma possível, ferramentas inteligentes e otimizadas pode lhe auxiliar nesta tarefa.

Neste post você vai compreender como melhorar o fluxo de caixa do consultório médico e usufruir de todos os benefícios de uma ferramenta para a sua gestão.

Utilize um bom software de gestão

Caso você já tenha implementado o fluxo de caixa e ainda não tenha observado todas as vantagens desta ferramenta, que tal utilizar um bom software de gestão?

Estas soluções, além de permitir um controle mais fácil e objetivo, podem reunir todas as suas informações financeiras em um só lugar.

De maneira prática e rápida você pode fazer o controle de despesas e de receitas.

Você sabe, isto é fundamental para seu planejamento financeiro futuro, mostrando não só as disponibilidades de caixa no momento, mas em outros períodos, permitindo uma visão antecipada de suas finanças.

Com um sistema de gestão que integre todas as informações da clínica você pode fazer os lançamentos financeiros em poucos cliques.

Por exemplo, ao final de uma consulta você já pode enviar os valores para o fluxo de caixa do consultório. Isso otimiza seu tempo e diminui a burocracia das suas atividades.

como melhorar o fluxo de caixa do consultório médico

Registre diariamente sua movimentação

Mesmo que a movimentação financeira de sua clínica não seja muito intensa, procure registrar diariamente as transações realizadas.

Isto é necessário para que você conheça em tempo real como está a saúde financeira de sua clínica e como estão as suas disponibilidades no momento.

Não esqueça também de conferir, de forma diária, os extratos e aplicações financeiras de curto prazo que também fazem parte da movimentação do fluxo de caixa do consultório.

Além de garantir o controle de suas finanças, você também evita erros e falhas na conferência de seus dados financeiros.

Crie categorias no fluxo de caixa do consultório

Agora que você já compreendeu a importância de soluções otimizadas para o fluxo de caixa do consultório, que tal categorizar as suas despesas e receitas?

Ao criar categorias em suas finanças, além de organizá-las você poderá entender onde está indo o dinheiro de sua clínica e também como são as suas entradas.

Com este tipo de informação você poderá pensar em formas de diminuir ou substituir determinados custos, saberá quais são os procedimentos de maior procura por seus pacientes e ainda terá outros dados estratégicos que poderão ser utilizados em seu processo decisório.

Fluxo de Caixa para clínicas e consultórios

Acompanhe as suas contas

Para uma boa gestão financeira é preciso estar de olho nas contas do seu consultório.

Com o auxílio do fluxo de caixa verifique, de forma constante, se não existem contas que estão em atraso ou que simplesmente não foram pagas, o que pode gerar além de outras preocupações, multas e juros com impacto negativo para sua clínica.

Além disso, caso você receba cheques pré-datados de seus pacientes fique atento ao prazo para depósito e, caso estes sejam devolvidos, procure entender junto aos seus pacientes a razão.

Esta ação também é importante para que você não fique sem dinheiro em seu caixa, comprometendo o pagamento de suas contas e a sua segurança financeira.

modulo financeiro iclinic

Descomplique a gestão da sua cliníca

Ligue agora para tornar sua clínica mais produtiva e organizada.

Ligue para o iClinic